Início Tradições 10 receitas de Rabanadas das nossas Avós

10 receitas de Rabanadas das nossas Avós

As rabanadas são um doce tradicional português, inesquecível para uma ocasião especial, quer no Natal ou para um simples lanche com os amigos e família.

Rabanadas
10 receitas de Rabanadas das nossas Avós

Hoje em dia, já existem diferentes versões da receita das rabanadas. Há versões cozinhadas no forno. Algumas que usam outros tipos de pão que não o cacete. Há, até, certas sugestões que regam a rabanada com doce de ovos ou chocolate.

As rabanadas continuam a ser um dos pratos doces mais típicos do Natal. Atualmente, elas são feitas das mais variadas maneiras, mas o pão, os ovos, o açúcar e a canela não podem faltar. Depois, é na modificação de alguns outros ingredientes que reside a diferença entre as mais diversas receitas.

A Rabanada é um doce de pão de trigo em fatias que, depois de molhadas em leite, vinho (no Minho usa-se vinho verde, tinto ou branco) ou calda de açúcar, são passadas por ovos e fritas.

As rabanadas fazem parte de muitas mesas da consoada em Portugal, e em várias ceias do Brasil. São servidas polvilhadas com açúcar e canela ou regadas com calda de açúcar, xarope de bordo ou mel.

Rabanadas
10 receitas de Rabanadas das nossas Avós

Outrora, a palavra “rabanada” era apenas utilizada a norte do rio Mondego e ao mesmo doce atribuía-se, a partir da margem sul do referido rio, o nome de fatia-dourada, ou fatia-de-parida.

Noutros países são típicas nas celebrações espanholas da Quaresma e da Semana Santa, assim como em várias partes do México, tal qual Zacatecas.

Leia também:

História

Rabanadas
10 receitas de Rabanadas das nossas Avós

A rabanada aparece documentada no século XV, citado por Juan del Encina: «mel e muitos ovos para fazer rabanadas», ao aparecer como prato indicado para a recuperação pós-partos.

As primeiras receitas remontam ao livro de cozinha de Domingo Hernández de Maceras (1607) e “Arte de cozina, pastelería, vizcochería y conservería” de Francisco Martínez Motiño (1611). A rabanada era, no início do século XX, muito comum nas tabernas de Madrid e era servida com jarros de vinho “razos”).

Rabanadas
10 receitas de Rabanadas das nossas Avós

A associação das rabanadas à Quaresma deve-se provavelmente à necessidade de aproveitar o pão, durante o tempo que não se comia carne.

Receitas das Rabanadas das nossas Avós

Rabanadas
10 receitas de Rabanadas das nossas Avós

Rabanadas de água

Ingredientes

– 300g de açúcar

– 2 ou 3 ovos

– 1 pão de cacete (da véspera)

– 1 l de água

– 1 pitada de sal

– 1 colher de sopa de manteiga

– 1 pau de canela

– 1 casca de limão

– 1 cálice de vinho do Porto

– 1 colher de sopa de mel

– Óleo para fritar

Modo de Preparação

– Corte o pão em fatias.

– Leve ao lume a água com o açúcar, a manteiga, o pau de canela, a casca de limão, uma pitada de sal, o mel e o cálice do vinho do Porto.

– Deixe ferver durante 5 minutos.

– Depois, deixe a calda no lume no mínimo.

– Num prato, coloque as fatias de pão e regue com essa calda.

– Escorra-as e, em seguida, passe-as pelos ovos batidos e doure-as em óleo bem quente.

– Depois de fritas, disponha as rabanadas numa travessa funda e polvilhe com açúcar e canela.

– Sirva com um pouco de vinho do Porto.

Rabanadas à moda da avó

Rabanadas
10 receitas de Rabanadas das nossas Avós

As rabanadas à moda da avó, também são conhecidas, por muitos, como fatias paridas. Quer sejam elas rabanadas ou fatias paridas são um doce tradicional português inesquecível para uma ocasião especial, como o Natal ou então para um simples lanche ou refeição com os amigos e família.

Ingredientes

– 1  pão de cacete 500gr. aproximadamente

– 300 gr. açúcar

– 1 colher de sopa  manteiga

– 1  pau de canela

– 1  limão casca

– 2  ovos gemas

– 7,5 dl vinho tinto verde ou maduro

– 2  ovos

– 250 gr. mel

– 1 colher de sobremesa canela em pó

– óleo vegetal para fritar

Doses: 10 porções

Preparação

– Corta-se o cacete em fatias com cerca de 1 cm de espessura. Leva-se ao lume o açúcar com 2 dl de água, a manteiga, o pau de canela, a casca de limão e uma pitada de sal.

– Deixa-se ferver durante 5 minutos. Retira-se do lume e introduzem-se as fatias de pão na calda bem quente. Escorrem-se sobre uma peneira ou passador.

– Em seguida, passam-se as fatias pelas gemas batidas com os ovos inteiros e alouram-se em óleo quente. À medida que se vão fritando as rabanadas, põem-se numa travessa funda e polvilham-se com açúcar e canela.

– À parte, mistura-se o vinho tinto com o mel, a canela em pó e, se o vinho for verde ou agreste, açúcar. Leva-se ao lume só para levantar fervura e deita-se sobre as rabanadas. Viram-se com cuidado para não se partirem.

Notas: As rabanadas servem-se no dia seguinte, ao pequeno almoço ou como sobremesa.

Rabanadas à moda da minha Avó

Rabanadas
10 receitas de Rabanadas das nossas Avós

Ingredientes

(para cerca de 24 rabanadas)

– 1 cacete (com cerca de 250g);

– 300ml de vinho branco (leve) à temperatura ambiente;

– 50g de açúcar amarelo;

– 4 ovos;

– azeite e farinha para untar q.b.;

– vinho do porto branco (1 cálice);

– açúcar branco e canela em pó q.b.

Preparação

– Cortar o cacete em fatias com a grossura de 1-1,5cm e deixar de repouso dois dias, num local seco e fresco.

– Untar um tabuleiro de ir ao forno com azeite e polvilhar com farinha e reservar.

– Numa taça funda e larga, misturar o açúcar amarelo com o vinho, mexendo bem até o açúcar se ter dissolvido.

– De seguida, passar o pão pelo vinho com açúcar, escorrer e passar pelos ovos (ligeiramente batidos) e dispor no tabuleiro do forno.

– Proceder do mesmo modo até esgotar as fatias de pão e levar ao forno pré-aquecido a 180ºC durante cerca de 20 minutos (a meio do tempo, virar as fatias para assar do outro lado).

– Retirar as fatias e dispor numa travessa ou prato, pincelando com uma calda de vinho do porto, açúcar branco e canela a gosto e deixar repousar.

– Antes de servir, poderá ainda polvilhar com uma mistura de açúcar e canela em pó se desejar.

Rabanadas da Avó

Ingredientes

– 1 cacete grande de rabanadas

– 1 litro de leite

– 1 chávena chá de açúcar

– 2 paus de canela

– 3 ovos

– uma tigela de sopa rasa com uma mistura de açúcar e canela

– óleo para fritar

Preparação

– Aqueça o leite com o açúcar e os paus de canela até o açúcar ficar bem dissolvido e o leite ganhar o saborzinho da canela. Entretanto corte o cacete em fatias grossas.

– Numa frigideira inox funda aqueça o óleo para fritar as rabanadas com altura suficiente para chegar a um pouco mais de meio da grossura das fatias.

– Prepare três pratos de sopa rasos, um com o leite doce, outro com os ovos batidos, e outro com uma mistura de açúcar e canela. Prepare também um recipiente com papel para escorrer os fritos.

– Vá pondo à vez as fatias de pão a embeber bem no leite, depois passe pelo ovo, frite de ambos os lados, escorra, passe pela mistura de açúcar e canela e disponha em camadas no prato de servir._

Rabanadas Finas e Rabanadas Pobres da avó Lena

– Toma-se um pão próprio para rabanadas, ou na falta dele, pão de forma e corta-se em fatias de um centímetro de grossura.

– Ponha-se ao lume a ferver um quartilho de leite adoçado, e a que se tenha juntado um pau de canela.

– Mal o leite ferva deita-se sobre as fatias de pão que se têm disposto numa vasilha funda, de maneira que fiquem cobertas e deixem-se amolecer durante uns dez minutos, passados os quais se retiram as rabanadas, com todo o cuidado, para outra vasilha.

– Em seguida, passam-se por ovos batidos e fritam-se em bastante azeite a ferver, depois escorrem-se e servem-se enquanto quentes, com açúcar e canela, e depois de frias com calda de açúcar.

– Há uma outra receita em quase tudo parecida com este e vulgarizada com o nome de rabanadas pobres em que a diferença está apenas em substituir o leite por água com açúcar, canela e casca de limão, procedendo-se em tudo o mais como já ficou dito.

– E já agora, uma terceira alternativa. A minha Avó Eduarda costumava fazer as rabanadas não com leite ou água mas com um bom chá verde. Ou seja, em vez de mergulhar o pão em leite ou água, fazia-o em chá verde… não seria uma rabanada fina, porém não o era pobre… remediada, talvez.

Atenção: Um quartilho corresponde sensivelmente a meio litro.

Rabanadas da avó Margarida

As Rabanadas, também conhecidas como Fatias Douradas, fazem parte dos fritos típicos do Natal português. Consistem em pão brioche regadas em leite com açúcar e ovo batido.

Ingredientes

– 3 dl de leite

– 3 colheres de sopa de açúcar

– 10 fatias de pão de forma – à volta de um dedo de grossura (mas se for um dedo magrinho cuidado, faça mais grossas)

– 1 ovo batido

– Óleo

– Açúcar e canela

Preparação

– Ferver o leite com o açúcar. Deixar arrefecer um pouco até ficar morno para não desfazer o pão.

– Colocar as fatias de pão no fundo de um tabuleiro e regar com o leite preparado.

– Escorrer com cuidado, passar pelo ovo batido e fritar no óleo quente.

– Colocar as fatias de pão sobre papel absorvente e já está, aí tem as suas rabanadas!

– Servir as Rabanadas (ou Fatias Douradas) polvilhadas com açúcar e canela e acompanhar com um cálice de Vinho do Porto (ou chá..)

Rabanadas sem leite (da minha avó)

Tenho visto muitas receitas de natal e lá estão as rabanadas mas todas elas levam leite, e por experiência do meu avô e da senhora que tomo conta sei que muita gente não gosta de leite, por isso vou colocar a receita de rabanadas da minha avó que só levam agua.

Ingredientes

– 1 cacete

– 1 litro de agua

– 6 paus de canela

– casca de 1 limão

– 300 gr. acurar

– 2 ovos

– óleo para fritar

– canela e açúcar para polvilhar

Preparação

– Compra-se o cacete 2 dias antes assim fica duro e torna mais fácil trabalhar.

– Num tacho colocar a agua, a canela, a casca de limão e o açúcar, deixa ferver por uns 5 minutos. Deixa arrefecer ate ficar morno e na espera corta o cacete as fatias, numa frigideira coloca o óleo e põe em lume médio. Mergulha-se as fatias na calda ate ficarem bem ensopadas principalmente por dentro, retira-se e espreme-se ligeiramente, passa-se por ovo e coloca-se a fritar.

– Quando estiverem bem douradinhas coloca-se numa travessa e polvilha-se com canela e açúcar.

– ( Para a calda as doses podem ser acrescentadas dependendo da quantidade do pão e se o mesmo esta mais duro)

Rabanadas da Vovó para o Natal (Brasil)

Rabanadas
10 receitas de Rabanadas das nossas Avós

As rabanadas são um dos doces mais tradicionais que pode ser consumido tanto na Semana Santa como no Natal. É uma boa opção de aproveitar sobras de pão que ficaram duros, convertendo-os numa deliciosa sobremesa.

Com essa receita que você pode cozinhar com os seus filhos, deixando eles que empanem as rabanadas antes de fritá-las na frigideira. Uma sobremesa deliciosa para a Semana Santa. Graças ao aroma da canela e do açúcar, junto com um fio de mel, o pão se torna em uma sobremesa simples, mas muito gostosa para as crianças.

Ingredientes

– 1 barra de pão duro

– 1 l de leite

– 3 ovos / 1 limão

– 2 ramos de canela

– Azeite de oliva

– Mel / Açúcar

– Canela em pó

Preparação

– Levar uma panela ao fogo com o leite, um ou dois ramos de canela (uma colherinha de canela em pó) e a casca de limão. Quando começar a ferver, tirar do fogo e passar o leite por um coador. Deixar esfriar e reservar.

– Cortar o pão em fatias largas, depositando ordenadamente cada rabanada em uma vasilha um pouco funda. Quando o leite esfriar, cobrir as rabanadas até que fiquem empapadas por completo.

– Com muito cuidado, tirar as rabanadas de pão e passá-las pelos ovos previamente batidos, com ajuda de uma colher. Em seguida, fritá-las em abundante óleo quente, uma a uma, vigiando para que não se queimem nem se quebrem.

– Quando estiverem douradas, tirá-las do óleo e colocá-las para escorrer em papel absorvente. Antes de arrumá-las em uma vasilha, empaná-las em uma mistura de açúcar e canela em pó. Se quiser pode regá-las com a sobra do leite ou mel.

Rabanadas do Convento, fatias douradas ou paridas

Rabanadas
10 receitas de Rabanadas das nossas Avós

As rabanadas também conhecidas por fatias douradas ou fatias paridas, são um dos doces tradicionais que têm lugar cativo na mesa dos portugueses na época do Natal.

Ingredientes

– 1  pão cacete com 2 dias

– 1 Kg açúcar

– 1  pau de canela

– 2 tiras limão cascas cortadas fininhas

– 1 colher de sopa manteiga

– 1 colher de sopa mel q.b.

– 1 colher de sopa salsa

– 12  ovos só as gemas

– 2 cálices vinho do Porto

– Doses: 6 porções

Preparação

– Corta-se o pão cacete em fatias com um dedo de espessura.

– Leve ao lume, 300 gr de açúcar, 2 dl de água, o pau de canela, as cascas de limão, a manteiga, o mel e uma pitada de sal, mexa até obter uma calda pouco espessa

– Retire do lume e adicione o cálice de Vinho do Porto e deixe arrefecer.

– Entretanto, bata as gemas num prato apenas para as ligar.

– Selecione uma frigideira pequena, cujo tamanho seja ligeiramente maior do que as fatias de pão depois de demolhadas. Leve o restante açúcar ao lume com água e deixe ferver até obter um ponto fraco (102ºC no máximo).

– Passam-se as fatias de pão pela calda, depois pelas gemas e introduzem-se na calda que está a ferver, como quem frita. Cada rabanada é assim frita em calda de açúcar e uma de cada vez. À medida que vão fritando, colocam-se as rabanadas em travessas fundas ou taças.

– Após fritar todas as rabanadas, rega-se as rabanadas com a calda da fritura, a que se juntou previamente o cálice de vinho do Porto.

Rabanadas da avó à moda antiga

Rabanadas
10 receitas de Rabanadas das nossas Avós

Rabanadas de leite

Ingredientes

– 1 cacete para rabanadas

– 1/2 litro leite

– 3 ovos

– 5 colheres de sopa de açúcar

– Casca de limão

– Pau de canela

Modo de Preparação

– Corte o cacete em fatias.

– Depois, leve um tacho ao lume com o leite, a casca de limão, o pau de canela e o açúcar.

– Quando ferver, retirar do lume e mergulhe as fatias, uma a uma, sem deixar que se desfaçam. Deixe-as escorrer.

– À parte, bata os ovos e passe as fatias por esses ovos. Escorra novamente.

– Leve ao lume uma frigideira com óleo bem quente e doure as fatias de pão.

– Deixar escorrer a gordura e disponha-as numa travessa, polvilhadas com açúcar e canela.

Rabanadas
10 receitas de Rabanadas das nossas Avós

Rabanadas de vinho tinto

Ingredientes

– 1 cacete com 2/3 dias

– 1 lt de vinho maduro tinto

– 1 colher de chá de mel

– 1 pau de canela

– 1 casca de limão

– Açúcar q.b.

– Canela em pó q.b.

– Ovos q.b.

– Óleo q.b.

Modo de Preparação

– Ferva o vinho, juntamente com o mel, o pau de canela, a casca de limão e o açúcar a gosto.

– Corte o pão em fatias.

– Deixe arrefecer o vinho, enquanto bate os ovos numa taça, o vinho noutra taça e o açúcar em pó e a canela em pó noutra taça.

– Aqueça o óleo numa frigideira grande.

– Molhe as fatias de pão no vinho, sem se desfazerem. Deixe escorrer.

– Passe-as no ovo batido e coloque-as na frigideira com o óleo bem quente. Doure de um lado e outro.

– Depois de fritas, retire o excesso de óleo.

– Polvilhe de ambos os lados com a mistura de açúcar e canela.

– Vá dispondo as rabanadas em camadas numa taça funda. Repita o processo até acabar o pão.

Calda

– Aproveite o vinho que sobrou e acrescente mais até ter 600 g.

– Acrescente 300 g de açúcar e um pau de canela.

– Deixe ferver 1 minuto.

– Quando arrefecer, verta o molho sobre as rabanadas e sirva.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.