Início Tradições Doçaria Conventual: Sopa Dourada para adoçar o Natal

Doçaria Conventual: Sopa Dourada para adoçar o Natal

A sopa dourada é um dos doces que costuma adoçar a mesa de Natal de muitas famílias, em Portugal. É uma receita típica do nosso país e existem muitas versões.

Sopa Dourada
Doçaria Conventual: Sopa Dourada para adoçar o Natal

A sopa dourada é um dos doces que costuma adoçar a mesa de Natal de muitas famílias, em Portugal. Existem diferentes versões a nível regional, sendo, na sua origem, um doce conventual.

A Sopa Dourada é uma receita típica do nosso país, muito popular na época do Natal, em terras do no norte de Portugal. De uma forma geral, esta receita inclui gemas de ovos, açúcar, amêndoa e pão-de-ló. Em algumas versões, pode ainda ser aromatizada com água de flor de laranjeira e decorada com frutas cristalizadas.

Sopa Dourada
Doçaria Conventual: Sopa Dourada para adoçar o Natal

Contudo, a receita varia de localidade para localidade. Enquanto muitas zonas recorrem ao pão-de-ló (Viana do Castelo), outras regiões utilizam pão duro (Ribatejo) ou pão frito (Alentejo). Além disso, esta receita é, muitas vezes, usada como uma forma de aproveitar as sobras, quer de pão-de-ló, quer de pão.

Transversal a todas as versões é o recurso às gemas de ovos e às amêndoas, que são usadas desde a sua origem no Convento de Santa Clara, em Vila do Conde. Conheça, agoras, as receitas das diversas versões deste doce.


Leia também: Doçaria Conventual: Queijo dourado Convento de Santa Clara de Portalegre


Receita de sopa dourada de Vila do Conde

Como já referimos, esta é a receita que está na génese de todas as outras. Ela foi criada no Convento de Santa Clara de Vila do Conde, um dos conventos das irmãs clarissas, fundado em 1318 e extinto no século XIX. Aqui, a sopa era feita com pão de ló, amêndoas e gemas, além de cidrão, flor de laranjeira e doce de chila.

Ingredientes

750 g de açúcar

250 ml de água

250 g de doce de chila

150 g de pão de ló cortado em fatias finas

125 g de amêndoas peladas e raladas

40 g de cidrão picado

12 gemas

2 colheres de sopa de água de flores de laranjeira

1 colher de chá de canela

Modo de Preparação

– Com o açúcar e a água, faça uma calda em ponto de pérola.

– Quando atingir o ponto, retire a calda do lume e junte a água de flor de laranjeira.

– Passe as fatias de pão de ló pela calda e deixe escorrer numa grelha.

– Leve o açúcar novamente ao lume e deixe ferver até obter ponto de estrada.

– Junte o cidrão e o doce de chila e deixe ferver um pouco.

– Acrescente a amêndoa, deixe ferver mais um pouco e retire para amornar.

– Adicione um pouco do preparado às gemas, ligeiramente batidas, mexa e junte o restante.

– Leve ao lume, mexendo sempre.

– Coloque as fatias de pão de ló numa travessa, cubra-as com o doce e polvilhe com canela.

Receita de sopa dourada de entre Douro e Minho

Ingredientes

½ kg de açúcar

300 g de fatias de pão de ló

250 g de amêndoas

24 gemas

Água de flores de laranjeira q.b.

Frutas cristalizadas (picadas finamente) p/ decorar

Modo de Preparação

– Leve o açúcar ao lume, deixando ferver por 2 minutos, até atingir o meio ponto de espadana.

– Vá juntando algumas gotas de água de flor de laranjeira.

– Quando o açúcar atingir o ponto, retire a calda do lume e regue as fatias de pão de ló que, depois, deve escorrer numa grelha.

– Leve novamente o açúcar ao lume para atingir o ponto de espadana.

– Coloque a amêndoa na calda, pise bem e deixe ferver mais um pouco.

– Retire do lume para arrefecer ligeiramente.

– Bata bem as gemas e, aos poucos, vá deitando a calda sobre elas, mexendo sempre.

– Deixe engrossar e deite sobre as fatias, cobrindo-as bem.

– Decore com frutas cristalizadas.


Leia também: A Doçaria Conventual e as Viúvas de Braga


Receita de sopa dourada do Alentejo

Ingredientes

500 g de açúcar

300 ml de água

150 g de doce de chila

100 g de pão frito (em pequenos cubos)

100 g de miolo de amêndoa

10 gemas

Canela em pó para polvilhar

Modo de Preparação

– Leve o açúcar a ferver na água, por 10 minutos.

– Retire a calda do lume e junte o doce de chila, levando novamente a levantar fervura.

– Retire do lume, adicione o miolo de amêndoa e ferva por 3 minutos.

– Deixe arrefecer um pouco.

– Envolva o preparado de amêndoa e chila nas gemas e mexa bem.

– Leve ao lume com o pão, mexendo até ganhar consistência.

– Coloque numa travessa e polvilhe com canela em pó.

– Sirva depois de frio.

Receita de sopa dourada do Ribatejo

Ingredientes

2 papos-secos duros

250 ml de água

500 g de açúcar

25 g de margarina

20 gemas

Raspa de ¼ de limão

Canela p/ polvilhar

Modo de Preparação

– Leve o açúcar ao lume com a água e deixar ferver até atingir o ponto de pasta.

– Retire do lume, junte a margarina, a raspa de limão e o pão cortado aos cubos.

– Mexa com uma colher para amolecer o pão e junte as gemas, previamente batidas.

– Leve o preparado ao lume, mexendo sempre, até levantar fervura.

– Sirva polvilhado com canela.


Leia também: Doçaria Conventual e os Ovos moles de Aveiro


Sopa dourada de Viana do Castelo

Ingredientes

750 g de açúcar

500 ml de água

300 g de pão de ló

15 gemas

Canela para polvilhar

Modo de Preparação

– Leve o açúcar ao lume com 300 ml de água e deixe ferver até atingir o ponto de cabelo.

– Corte o pão de ló em fatias grossas e passe-as pela calda de açúcar. Coloque-as numa travessa.

– Acrescente um pouco de água à calda e deixe ferver até obter ponto de pérola.

– Adicione um pouco de calda às gemas, apenas cortadas com uma faca, e junte à restante calda.

– Leve ao lume para engrossar, até ficar com a consistência de ovos-moles.

– Verta a calda sobre as fatias de pão de ló e polvilhe com canela.

Receita de sopa dourada de Guimarães

Esta era a receita seguida no Convento de Santa Clara de Guimarães, a qual é bastante semelhante à da sopa dourada de Viana do Castelo.

Ingredientes

500 g de açúcar

500 ml de água

14 gemas

Canela p/ polvilhar

Pão de ló, q.b.

Modo de Preparação

– Leve o açúcar e a água ao lume e deixe ferver até formar uma calda em ponto de pérola.

– Corte fatias de pão de ló e molhe-as na calda de açúcar.

– Disponha as fatias numa travessa e polvilhe-as com canela.

– Para os ovos-moles, retire a calda do lume, deixe arrefecer um pouco e, quando ainda estiver morna, junte as gemas, apenas cortadas com uma faca.

– Leve ao lume para as gemas cozerem e espessarem.

– Deite uma porção dos ovos-moles sobre uma parte das fatias, intervalando as camadas de fatias com as de ovos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.