Início Histórias Divirta-se com anedotas portuguesas: atentado ao pudor

Divirta-se com anedotas portuguesas: atentado ao pudor

Ser engraçado pode-nos permite destacar e ficar numa posição privilegiada. Conheça a anedota do atentado ao pudor para o seu dia ter mais graça.

anedota do atentado ao pudor
Divirta-se com anedotas portuguesas: atentado ao pudor

Sabemos que ser engraçado permite-nos destacar e estarmos numa posição privilegiada. Conheça a anedota do atentado ao pudor para o seu dia ter mais graça.

Do mais novo ao mais experiente, uma boa piada anima e encanta toda a gente. Rima e é verdade. A anedota é uma ferramenta muito importante em termos sociais.

Ao longo da vida, temos momentos em que precisamos de nos destacar entre os demais e fazer uma piada ou contar uma breve anedota possibilita que sejamos bem vistos perante alguém ou perante um grupo.

Mesmo na escola, enquanto criança, jovem ou já adulto, sabemos que ser engraçado e ter piada permite-nos destacar e estarmos numa posição privilegiada.

Também em momentos de confraternização, ou mesmo em encontros fortuitos e inesperados como quando estamos com um vizinho no elevador, a piada pode proporcionar uma boa impressão ou prevenir-nos de viver um momento de silêncio constrangedor.

anedota do do soldado
Divirta-se com anedotas portuguesas: atentado ao pudor

As anedotas visam causar ruído, provocar uma sonora e incontrolável gargalhada. Por vezes, só se alcança uma série de sorrisos. Tal é sinal que ou a piada não era assim tão boa ou o nosso trabalho a dar corpo à anedota não foi realizado da melhor forma.

Existem diferentes tipos de piada que exploram diferentes temáticas e dimensões: o humor negro (comum nas piadas britânicas), trocadilhos e jogos de palavras, as picantes (envolvendo um contexto de erotismo, sensualidade ou sexualidade), as preconceituosas (hiperbolizando vícios ou características associados a determinados povos, por exemplo), as piadas secas. Enfim é um ramo tão vasto quanto a criatividade humana.

Portugal tem uma série de humoristas que construíram uma carreira sólida à custa do seu sentido de humor e da sua capacidade para contar piadas e anedotas.

Fernando Rocha, Ricardo Araújo Pereira, Bruno Nogueira e Herman José (o “pai” da comédia em Portugal) estão entre alguns dos grandes nomes nacionais contemporâneos.

anedota do do soldado
Divirta-se com anedotas portuguesas: atentado ao pudor

Definição de anedota

Termo que vem do grego anékdotos, “inédito”, e do francês anecdote, significando já anedota. Narração breve e geralmente jocosa de um facto histórico ou imaginário. No sentido figurado, uma anedota pode ser uma pessoa que provoca o riso.

Piada, além do pio das aves, refere-se a algo que é engraçado; chalaça, graça. Um dito supostamente cómico em que está implícita uma censura a alguém ou a algo.

No sentido figurado, remete para pessoa ou coisa considerada ridícula ou pouco eficiente. Existem ainda as piadas de mau gosto que são histórias grosseiras ou inconvenientes.

anedota atentado ao pudor
Divirta-se com anedotas portuguesas: atentado ao pudor

Atentado ao pudor

No último domingo da segunda semana de outubro, um estabelecimento presente nas redondezas da cidade de Lisboa estava a abarrotar de gente. O restaurante estava animado, num ambiente de pura diversão, repleto de crianças e jovens, quando aconteceu algo de insólito que assustou parte dos presentes e entusiasmou a outra parte. Uma ocorrência inesperada, que muitos dos presentes identificaram como atentado ao pudor.

Uma mulher nua e sem identificação entrou nas instalações. A mulher lindíssima e com um corpo escultural entrou no restaurante, sorridente e confiante. Ao chegar ao balcão, e indiferente aos olhares de toda a gente, fez o seguinte pedido:

anedota do atentado ao pudor
Divirta-se com anedotas portuguesas: atentado ao pudor

– Olá. Gostaria que me servisse uma cerveja, se faz favor.

O dono do estabelecimento deixou cair da boca o palito, limpou a baba com a toalha que tinha ao pescoço e voltou a colocá-la no mesmo sítio. Demorou-se a olhar para ela, de alto a baixo e, sem dizer uma palavra, olhou-a novamente dos pés à cabeça. Depois, seguiu em direção ao frigorífico e, enquanto o fez, foi olhando diversas vezes para a mulher despida. Recolheu a cerveja gelada e regressou.

anedota do atentado ao pudor
Divirta-se com anedotas portuguesas: atentado ao pudor

A mulher agradeceu e, de uma assentada, bebeu a cerveja toda. Parte da cerveja escorreu-lhe delicadamente do queixo e percorreu livremente o seu caminho. Ela virou-se para o dono do estabelecimento e disse:

– Muito obrigada! Estou cheia de sede. Sirva-me outra, por favor.

O homem, ainda embasbacado, voltou a olhar novamente para a mulher, de cima a baixo e de baixo para cima. Viaja novamente de norte a sul e de sul para norte.

A mulher, desconfortável e irritada, disse:

– Desculpe lá, mas o senhor nunca viu uma mulher nua?

anedota do atentado ao pudor
Divirta-se com anedotas portuguesas: atentado ao pudor

Ao que respondeu o dono do estabelecimento:

– Pode não ter sido tão jovem ou tão bonita, mas já vi uma mulher nua. Mas, na verdade, só olho para si assim, porque estou preocupado, pois se não tem dinheiro para pagar as cervejas, quem se lixa sou eu. Por outro lado, se por acaso o tem consigo, não sei se o quero… Pois de onde é que vai tirar o raio do dinheiro?!!!

A sua opinião importa, gostou deste artigo ?

Clique nas Estrelas para classificar

Classificação média / 5. Numero de classificações:

Seja o primeiro a classificar

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.