Início Cultura Vinho português, um mundo de diferença

Vinho português, um mundo de diferença

Quem prova o vinho português, diz imediatamente: 'é tipicamente português'. Os vinhos portugueses têm um forte carácter individual, tal como os próprios portugueses.

Vinho português
Vinho português, um mundo de diferença

Vinho português, um mundo de diferença

Quem prova o vinho português, diz imediatamente: ‘é tipicamente português’. Os vinhos portugueses têm um forte carácter individual, tal como os próprios portugueses. São usadas muitas variedades de uvas exóticas.

No entanto, você pode saborear um vinho moderno através dos sabores clássicos, como o chardonnay e o cabernet sauvignon.

Vinho português
Vinho português, um mundo de diferença

A história

Portugal produz vinho há séculos, graças aos fenícios que trouxeram o cultivo do vinho para o país. Segundo os pesquisadores, a viticultura foi conduzida o mais cedo possível perto dos rios Tejo e Sado.

A viticultura

Durante muito tempo, os portugueses foram muito conservadores na produção de vinho, mas isso “já foi chão que deu uvas”. Hoje em dia, os meios técnicos mais recentes são usados ​​para produzir vinho. Além disso, o vinho português sofreu uma revolução na produção de vinho. No Alentejo, Ribatejo, Dão e muito outros lugares, os produtores fazem experiências e testam novas técnicas.

É proibido em Portugal adicionar mais açúcar para conseguir um maior teor alcoólico. É permitido o uso de mosto doce ou mosto espesso e isso torna possível fazer vinho doce.

Vinho português
Vinho português, um mundo de diferença

Tipos de vinhos

Os vinhos portugueses podem ser divididos em vinhos verdes (vinhos jovens de fácil consumo), vinhos maduros, vinhos tintos, vinhos brancos, vinhos rosados, vinhos de consumo e vinhos espumantes.

Na garrafa pode ser mencionada “garrafeira”, o que significa que vem de um bom ano de colheita e contém 1% a mais de álcool. É fundamentalmente vinho de alta qualidade de uma quinta.

Vinho português
Vinho português, um mundo de diferença

Variedades de uva e região

Muitas variedades de uvas nativas são cultivadas em Portugal. Os vinhos mais famosos são de diferentes regiões, por exemplo, Alentejo, Dão, Lisboa, Algarve e Madeira.

Vinho português
Vinho português, um mundo de diferença

As castas mais famosas de Portugal

Touriga Nacional

Touriga Nacional

A Touriga Nacional é uma variedade de uva conhecida em Portugal e famosa pelo seu aroma de framboesa, violetas e couro novo. Os vinhos produzidos com esta uva lembram Cabernet Sauvignon, pela expressividade de sabores e aromas. Esta uva é muito conhecida no Vale do Douro.

Touriga Franca

Touriga Franca

Outra uva de renome em Portugal é a Touriga Franca, comum na produção de vinhos do Porto. Essa casta tem uma boa coloração e taninos, com aroma de amora e rosas.

Trincadeira

Trincadeira

A Trincadeira também pode ser chamada de Tinta Amarela, Espadeiro, Crato Preto, Mortágua, Rabo de Ovelha Tinto e Murteira. Esta variedade de uva pode ser encontrada facilmente em todo território de Portugal, especialmente na região de Alentejo.

Os vinhos produzidos com a Trincadeira são conhecidos pela sua cor intensa, com bons taninos. Quando jovens, apresentam um toque herbáceo.

Castelão

Castelão

A uva tinta mais cultivada no sul de Portugal é a Castelão, tradicional por vinhos delicados e firmes, com aromas de framboesa, toques de cedro e caixa de tabaco. Esta variedade está adaptada a solos mais quentes e secos, como os da Península de Setúbal, Alentejo e Palmela – localizada ao sul de Lisboa.

Os vinhos produzidos com a Castelão costumam ser frutados, estruturados e com acidez e taninos equilibrados.

Baga

Baga

Baga é uma uva pequena e com a casca grossa, o que faz os seus vinhos obterem alta concentração de taninos. Quando bem amadurecida, esta uva deixam os vinhos com uma cor profunda e uma estrutura rica, com boa presença de taninos e alta acidez. Esta casta é facilmente encontrada na Bairrada.

Fernão Pires

Fernão Pires

Para a produção de vinhos brancos, a Fernão Pires – também chamada de Maria Gomes – é a casta mais cultivada em Portugal. Podemos dizer que esta uva tem maior expressividade nas regiões ao longo da Península de Setúbal, Tejo, Lisboa e Bairrada.

A uva Fernão Pires produz vinhos brancos leves, aromáticos e frutados. Quando colhidas cedo, estas uvas dão um sabor de citrino e aroma floral aos vinhos. A sua variedade permite, também, ser usada na produção de espumantes e bebidas doces.

Alvarinho

Alvarinho

Também de destaque na produção de vinhos brancos, a uva Alvarinho é capaz de fazer bebidas com muita personalidade e aromas de pêssego. Ocasionalmente tem aromas de frutos tropicais e flores.

Esta casta é muito comum no norte do Vinho Verde. Os seus vinhos são intensos e costumam ter alto teor alcoólico.

Encruzado

Encruzado

A uva Encruzado é comum na região de Dão e no centro-norte de Portugal. Esta casta produz vinhos brancos com grande intensidade, além de serem elegantes e equilibrados. Os seus aromas são delicados, com notas de florais e citrina, às vezes costumam ter um carater mineral.

Mesmo com altas temperaturas, a uva Encruzado consegue manter a acidez fresca e amadurecer sem se tornar doce demais.

Esta uva tem ótimo desempenho no seu estado natural, mas também responde bem à fermentação em barris de carvalho ou amadurecimento em carvalho. O resultado são vinhos estruturados, sérios e delicados.

Arinto

Arinto

A uva Arinto tem maturação tardia e produz vinhos elegantes, com aromas de maçã e limão. Quando jovem, ela oferece sabor fresco ao vinho.

A Arinto capaz de suportar altas temperaturas e está presente em várias regiões de Portugal, como o Alentejo. Na região do Vinho Verde, a Arinto é conhecida como Pedernã. Esta casta possui uma acidez natural alta e é capaz de produzir bons espumantes.
_

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.