Início Cultura Literatura Os 5 poemas mais belos escritos em português

Os 5 poemas mais belos escritos em português

A língua portuguesa é uma das mais belas do mundo, sendo natural que dela tenham nascidos poemas sublimes. Os 5 poemas mais belos escritos em português.

19121
Os 5 poemas mais belos escritos em português
Os 5 poemas mais belos escritos em português

Os 5 poemas mais belos escritos em português

A língua portuguesa é uma das mais belas do mundo, sendo natural que dela tenham nascidos poemas sublimes. Os 5 poemas mais belos escritos em português.

Os 5 poemas mais belos escritos em português
O Monstrengo – Os 5 poemas mais belos escritos em português

1. O Monstrengo – Fernando Pessoa

O mostrengo que está no fim do mar
Na noite de breu ergueu-se a voar;
A roda da nau voou três vezes,
Voou três vezes a chiar,
E disse: «Quem é que ousou entrar
Nas minhas cavernas que não desvendo,
Meus tectos negros do fim do mundo?»
E o homem do leme disse, tremendo:
«El-Rei D. João Segundo!»

«De quem são as velas onde me roço?
De quem as quilhas que vejo e ouço?»
Disse o mostrengo, e rodou três vezes,
Três vezes rodou imundo e grosso.

«Quem vem poder o que só eu posso,
Que moro onde nunca ninguém me visse
E escorro os medos do mar sem fundo?»
E o homem do leme tremeu, e disse:
«El-Rei D. João Segundo!»

Três vezes do leme as mãos ergueu,
Três vezes ao leme as reprendeu,
E disse no fim de tremer três vezes:
«Aqui ao leme sou mais do que eu:
Sou um povo que quer o mar que é teu;
E mais que o mostrengo, que me a alma teme
E roda nas trevas do fim do mundo,
Manda a vontade, que me ata ao leme,
De El-Rei D. João Segundo!»

_
Uma visão breve sobre a vida e a obra do maior poeta da língua portuguesa:

– 1888: Nasce Fernando António Nogueira Pessoa, em Lisboa.

– 1893: Perde o pai.

– 1895: A mãe casa-se com o comandante João Miguel Rosa. Partem para Durban, África do Sul.

– 1904: Recebe o Prémio Queen Memorial Victoria, pelo ensaio apresentado no exame de admissão à Universidade do Cabo da Boa Esperança.

– 1905: Regressa sozinho a Lisboa.

– 1912: Estreia na Revista Águia.

– 1915: Funda, com alguns amigos, a revista Orpheu.

– 1918/1921: Publicação dos English Poems.

– 1925: Morre a mãe do poeta.

– 1934: Publica Mensagem.

– 1935: Morre de complicações hepáticas em Lisboa.

(cont.)

1 COMENTÁRIO

  1. Para comemorar este grande momento de Fernando Pessoa, aqui vou deixar o meu momento, o do meu país e em memória do mostrengo:
    Titulo: Anjos metálicos – Autor da letra para musica Metal: João Almeida

    Eles vêm em bandos,
    São negros como o carvão,
    Trazem nas asas uns pêndulos
    De cabeças e um coração.

    Foge, ó homem,
    Do anjo demolidor,
    Pois esse não vem
    Das asas do Senhor.

    De voo rasante
    Agarram a sua presa,
    Movimento deslumbrante
    Do silêncio da destreza.

    Ó homem, não sofras mais
    Nas garras do teu anjo
    Vislumbra da paisagem,
    Do cenário do Santo Arcanjo.

    Escolhes, bem ou mal,
    O destino está esculpido
    Pois, o teu anjo de metal
    Te levará ao Paraíso.

    ( Com os direitos de autor, se isso, em Portugal, servir de alguma coisa ).

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.