Início Cultura Língua Portuguesa: escreve-se Pára-brisas ou Para-brisas?

Língua Portuguesa: escreve-se Pára-brisas ou Para-brisas?

Pára-brisas, para-brisas, párabrisas ou parabrisas: qual a forma correta? Esclarecemos todas as dúvidas e dizemos-lhe como escrever corretamente.

Pára-brisas ou Para-brisas
Língua Portuguesa: escreve-se Pára-brisas ou Para-brisas?

Língua Portuguesa: escreve-se Pára-brisas ou Para-brisas?

Pára-brisas, para-brisas, párabrisas ou parabrisas: qual a forma correta? Esclarecemos todas as dúvidas e dizemos-lhe como escrever corretamente.

Com as alterações que o novo Acordo Ortográfico introduziu, emergiram dúvidas sobre como se escreve corretamente esta palavra. Será que ela “perdeu” o acento? Ou será que “perdeu” o hífen?

A língua portuguesa é complexa e repleta de curiosidades, mas com a adesão ao novo AO surgiram diversas questões sobre as alterações sofridas por algumas palavras. A questão da hifenização é relevante, pois muitas das palavras que tinham hífen deixaram de o ter. Contudo, será que foi este o caso da palavra em causa? Fique a saber…

Escreve-se pára-brisas ou para-brisas?

Antes da adesão ao novo AO, a palavra em análise escrevia-se assim: pára-brisas. Mas e depois da implementação do novo AO?

Com a introdução do novo AO, a única alteração que a palavra sofreu foi a eliminação do acento agudo, mantendo-se o hífen.

Assim, a forma correta de escrever esta palavra é a seguinte: para-brisas. Logo, as palavras parabrisas, pára-brisas ou párabrisas não são mais do que erros ortográficos, palavras que não existem.

Outros casos

Mas há outras situações em que as palavras “perderam” o hífen, com a adesão ao novo AO. É o caso, por exemplo, da palavra paraquedas. Mas tal não significa que todas as compostas por “para-” tenham ficado sem hífen.

Ao contrário da palavra paraquedas (que perdeu a noção de composição), a palavra para-brisas não perdeu a noção de composição, mantendo-se um substantivo composto hifenizado.

Segundo os princípios presentes no novo AO, todos os substantivos que são compostos com a palavra “para-“, como primeiro termo, deverão manter o hífen, a menos que tenham perdido a noção de composição. Tal é o caso de palavras como: para-brisas; para-choques; para-lamas; para-raios; para-vento.

Assim, podemos considerar a palavra “paraquedas” uma exceção e não a regra. Também outras palavras da mesma família* “perderam” o hífen como, por exemplo, paraquedista ou paraquedismo.

*O substantivo paraquedas deve ser visto como integrando uma exceção que abrange todas as palavras que têm, etimologicamente, uma origem comum, as chamadas palavras cognatas.

Exemplos do uso da palavra para-brisas:

  • O meu carro ficou sem para-brisas.
  • Apesar de ter perdido o meu para-brisas, continuei a conduzir.
  • Como conduzia sem para-brisas, a polícia mandou-me parar.

Se gostou deste artigo também poderá gostar:

Língua Portuguesa: escreve-se A fim ou Afim?

Língua Portuguesa: diz-se «obrigada» ou «obrigado»?

«Copo de água» e «Obrigada»: erros de português?

_


OUTROS ARTIGOS QUE LHE PODEM INTERESSAR

2 COMENTÁRIOS

  1. No meu humilde entender o novo AO é uma aberração total á língua portuguesa ,por isso continuo a escrever á ” moda antiga ” ,um exemplo é a palavra facto que agora se escreve ” fato ” ,se um amigo me perguntar se fui á praia tomar banho eu ” direi de facto fui á praia e tomei banho “,
    agora imaginem eu dizer ” De fato eu fui á praia tomar banho… e ele me pergunta …e levavas gravata ? .Há tantas expressões que perdem o sentido real das ações no contexto das frases , eis porque continuarei a
    escrever PÁRA BRISAS, para não parecer que eu fui para o monte ,para brisas sentir devido ao calor.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.