Início Cultura Língua Portuguesa: diz-se Ter de ou Ter que?

Língua Portuguesa: diz-se Ter de ou Ter que?

Por vezes, a língua portuguesa suscita dúvidas entre optar pela expressão A ou B. Nesses casos, é fácil cometer erros de “palmatória” por pequenas distrações que mancham o nosso discurso.

Ter de ou Ter que
Língua Portuguesa: diz-se Ter de ou Ter que?

Língua Portuguesa: diz-se Ter de ou Ter que?

Por vezes a língua portuguesa suscita dúvidas entre optar pela expressão A ou B. E é fácil cometer erros por pequenas distrações: Ter de ou Ter que?

Frequentemente, ouvimos nas televisões ou lemos em jornais, livros e revistas erros que mancham a reputação de pessoas que têm a obrigação de evitar cometer esses erros. Entre esses erros que, por norma, têm na sua génese “confusões”, está a dúvida entre as expressões “ter de” ou “ter que”.

É comum vermos no discurso falado a troca destas duas formas. Contudo, especialmente na escrita, deve ter-se o maior cuidado. Embora sejam muito semelhantes, ambas as formas possuem usos distintos. Ora fique a perceber.

Língua Portuguesa: ter de ou ter que?

Vejamos os seguintes exemplos:

– Tenho de sair antes das 18h.

– Tenho que sair antes das 18h.

– Fui multado, tenho que pagar a coima.

– Fui multado, tenho de pagar a coima.

Qual das formas devo usar em cada um dos contextos? Com a explicação que se segue, certamente ficará esclarecido.

O contexto, o enquadramento gramatical destas expressões e a intenção com que a frase é dita determinam o uso da expressão “ter de” ou “ter que”. Quando nos referimos a algo que se pode fazer, deve dizer «tenho que fazer X». Porém, quando há obrigatoriedade de fazer algo, então devemos dizer «tenho de fazer Y».

Portanto:

– «Tenho que» deve usar-se quando há algo que queremos fazer, embora não seja obrigatório fazê-lo. Por exemplo, quando o verbo é usado no sentido de possuir ou ser detentor de algo. «Como já regressei de férias, tenho que te mostrar as fotografias.»

– «Ter de» expressa o desejo de algo, o dever de fazer algo, a obrigação de cumprir algo (cumprir uma lei, pagar uma multa,…), ter a necessidade de fazer algo. Desta forma, “ter de” corresponde ao desejo (necessidade, obrigação, dever) de realizar o ato expresso pelo verbo que surge na sequência da expressão, ou seja, o verbo principal.

Agora que compreende plenamente a diferença entre os momentos em que deve usar ter de ou ter que, temos a certeza de que irá cometer menos erros. Recomendamos que tenha sempre mais atenção ao uso destas duas expressões tão parecidas na expressão escrita.

Na oralidade, a verdade é que a substituição de uma por outra acaba por ser praticamente impercetível. Já o mesmo não se pode dizer da comunicação escrita.

Tenho de tomar o antibiótico. / Tenho que tomar o antibiótico.

– Ganhei o processo em tribunal, ele tem de me pagar a indemnização até ao final do mês. / Ganhei o processo em tribunal, ele tem que me pagar a indemnização até ao final do mês.

– Tenho que juntar dinheiro. / Tenho de juntar dinheiro.

Se gostou deste artigo também poderá gostar de:

Língua Portuguesa: 10 pleonasmos que deve evitar

Língua Portuguesa: as 12 palavras mais românticas

Língua Portuguesa: significado e origem de 6 Expressões Populares curiosas

_

2 COMENTÁRIOS

  1. Nossa língua realmente é muito complexa, daí o motivo de ser um dos idiomas mais complicados do mundo. Pois vejamos nestes exemplos que acabamos de ver.Numa frase ,eu vou ter de pagar a multa ,ou eu vou ter que pagar a multa ,fica muito difícil saber usar a forma certa. Pois em ambas as frases, estão indicando algum que terei que fazer,mas não que eu serei obrigado, como indica na forma de.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.