Início Cultura Língua Portuguesa: 6 curiosidades sobre o 10 de junho

Língua Portuguesa: 6 curiosidades sobre o 10 de junho

10 de junho, dia de Portugal e os factos interessantes e acontecimentos marcantes relacionados com esta data simbólica, que todos devemos ficar a conhecer.

10 de junho
Dia de Portugal, curiosidades sobre o 10 de junho

Língua Portuguesa: 6 curiosidades sobre o 10 de junho

10 de junho, dia de Portugal e os factos interessantes e acontecimentos marcantes relacionados com esta data simbólica, que todos devemos ficar a conhecer.

Portugal é um país com uma história notável, repleta de momentos inolvidáveis, onde foi protagonista de grandes conquistas e onde também sofreu diversas derrotas. No cômputo geral, há várias datas que se tornaram importantes. Entre as mais emblemáticas, e que se celebra todos os anos com pompa e circunstância, está o dia 10 de junho. Mas o que tem esta data de tão especial?

No dia 10 de junho, celebramos o Dia de Portugal. Nesse dia, há ainda espaço para festejar a vida e obra de Camões, bem como compreender o papel de Portugal no mundo, no passado e no presente. Pelo que também nesta ocasião são celebradas todas as comunidades portuguesas. Fique, agora, a saber algumas curiosidades sobre esta dia!

6 curiosidades sobre o 10 de junho, dia de Portugal

Língua Portuguesa: 6 curiosidades sobre o 10 de junho

Em 1993, neste dia especial para todos os portugueses, celebrou-se também a inauguração do Centro Cultural de Belém, espaço de relevo nacional que está localizado na cidade de Lisboa.

Língua Portuguesa: 6 curiosidades sobre o 10 de junho

No ano de 1992, a RTP inicia as emissões do canal RTP Internacional. Uma forma de ir ao encontro dos portugueses espalhados pelo mundo.

10 de junho
Língua Portuguesa: 6 curiosidades sobre o 10 de junho

No mundo inteiro, são pouco os países que dedicam o seu dia nacional não só à história e à política, como também à cultura.

Portugal fá-lo, uma vez que escolheu este dia não por ser o aniversário de uma batalha ou coroação, mas sim por ser a data da morte de Camões, poeta falecido a 10 de junho de 1580.

10 de junho
Língua Portuguesa: 6 curiosidades sobre o 10 de junho

Desde 1924 que se comemora o Dia de Portugal. Desde o Estado Novo que este dia ficou, também, conhecido como o Dia de Camões ou Dia da Raça.

Após a Revolução dos Cravos, a 25 de abril de 1974, o dia 10 de junho passou a denominar-se Dia de Portugal, Camões e das Comunidades Portuguesas.

10 de junho
Língua Portuguesa: 6 curiosidades sobre o 10 de junho

Anualmente, este feriado nacional é preenchido com homenagens. O Presidente da República participa, juntamente com altas individualidades do Estado, em cerimónias destinadas a celebrar o Dia de Portugal.

Estas celebrações decorrem um pouco por todo o país e, inclusive, fora do território nacional, junto de outras comunidades portuguesas.

10 de junho
Língua Portuguesa: 6 curiosidades sobre o 10 de junho

O poeta Luiz Vaz de Camões é um dos escritores mais marcantes da história da Literatura Portuguesa.  A sua obra “Os Lusíadas” representa uma afirmação do caráter e das capacidades dos portugueses quer pelas suas conquistas e vitórias, quer pelo seu talento e criatividade.

Mas a sua vida não se cingiu à produção de livros. Esteve em África e na Ásia, mais especificamente na Índia. A sua partida para Ceuta, no ano de 1549, foi o início de uma aventura inesquecível. A sua integração no exército permitiu que participasse na luta contra os Mouros. É sobejamente conhecida a sua imagem com uma pala num olho, motivada pela perda de um olho, ao ser golpeado durante uma batalha.

Como “presente”, neste dia especial, e de forma a comemorarmos devidamente a nossa portugalidade, deixamos um excerto do início da genial obra de Camões.

OS LUSÍADAS

As armas e os Barões assinalados

Que da Ocidental praia Lusitana

Por mares nunca de antes navegados

Passaram ainda além da Taprobana,

Em perigos e guerras esforçados

Mais do que prometia a força humana,

E entre gente remota edificaram

Novo Reino, que tanto sublimaram;

 

E também as memórias gloriosas

Daqueles Reis que foram dilatando

A Fé, o Império, e as terras viciosas

De África e de Ásia andaram devastando,

E aqueles que por obras valerosas

Se vão da lei da Morte libertando,

Cantando espalharei por toda parte,

Se a tanto me ajudar o engenho e arte.

 

Cessem do sábio Grego e do Troiano

As navegações grandes que fizeram;

Cale-se de Alexandro e de Trajano

A fama das vitórias que tiveram;

Que eu canto o peito ilustre Lusitano,

A quem Neptuno e Marte obedeceram.

Cesse tudo o que a Musa antiga canta,

Que outro valor mais alto se alevanta.

Luiz de Camões

Se gostou deste artigo também poderá gostar de:


Amo-te Portugal, de Miguel Esteves Cardoso

Fernando Pessoa: 15 fantásticas curiosidades do génio português

Luís de Camões: 5 coisas que talvez não saiba

Língua Portuguesa: 12 palavras que definem Portugal e os portugueses
_

Márcio Magalhães
Um Mestrado em Ensino não fazia prever o percurso consolidado e bem sucedido no marketing digital e na produção de conteúdos, com publicação regular de artigos em diversas plataformas. (exclusivamente responsável pelo conteúdo textual)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.