Início Cultura Língua Portuguesa: 6 curiosidades sobre o 10 de junho

Língua Portuguesa: 6 curiosidades sobre o 10 de junho

10 de junho, dia de Portugal e os factos interessantes e acontecimentos marcantes relacionados com esta data simbólica, que todos devemos ficar a conhecer.

10 de junho
Dia de Portugal, curiosidades sobre o 10 de junho

Língua Portuguesa: 6 curiosidades sobre o 10 de junho

10 de junho, dia de Portugal e os factos interessantes e acontecimentos marcantes relacionados com esta data simbólica, que todos devemos ficar a conhecer.

Portugal é um país com uma história notável, repleta de momentos inolvidáveis, onde foi protagonista de grandes conquistas e onde também sofreu diversas derrotas. No cômputo geral, há várias datas que se tornaram importantes. Entre as mais emblemáticas, e que se celebra todos os anos com pompa e circunstância, está o dia 10 de junho. Mas o que tem esta data de tão especial?

No dia 10 de junho, celebramos o Dia de Portugal. Nesse dia, há ainda espaço para festejar a vida e obra de Camões, bem como compreender o papel de Portugal no mundo, no passado e no presente. Pelo que também nesta ocasião são celebradas todas as comunidades portuguesas. Fique, agora, a saber algumas curiosidades sobre esta dia!

6 curiosidades sobre o 10 de junho, dia de Portugal

Língua Portuguesa: 6 curiosidades sobre o 10 de junho

Em 1993, neste dia especial para todos os portugueses, celebrou-se também a inauguração do Centro Cultural de Belém, espaço de relevo nacional que está localizado na cidade de Lisboa.

Língua Portuguesa: 6 curiosidades sobre o 10 de junho

No ano de 1992, a RTP inicia as emissões do canal RTP Internacional. Uma forma de ir ao encontro dos portugueses espalhados pelo mundo.

10 de junho
Língua Portuguesa: 6 curiosidades sobre o 10 de junho

No mundo inteiro, são pouco os países que dedicam o seu dia nacional não só à história e à política, como também à cultura.

Portugal fá-lo, uma vez que escolheu este dia não por ser o aniversário de uma batalha ou coroação, mas sim por ser a data da morte de Camões, poeta falecido a 10 de junho de 1580.

10 de junho
Língua Portuguesa: 6 curiosidades sobre o 10 de junho

Desde 1924 que se comemora o Dia de Portugal. Desde o Estado Novo que este dia ficou, também, conhecido como o Dia de Camões ou Dia da Raça.

Após a Revolução dos Cravos, a 25 de abril de 1974, o dia 10 de junho passou a denominar-se Dia de Portugal, Camões e das Comunidades Portuguesas.

10 de junho
Língua Portuguesa: 6 curiosidades sobre o 10 de junho

Anualmente, este feriado nacional é preenchido com homenagens. O Presidente da República participa, juntamente com altas individualidades do Estado, em cerimónias destinadas a celebrar o Dia de Portugal.

Estas celebrações decorrem um pouco por todo o país e, inclusive, fora do território nacional, junto de outras comunidades portuguesas.

10 de junho
Língua Portuguesa: 6 curiosidades sobre o 10 de junho

O poeta Luiz Vaz de Camões é um dos escritores mais marcantes da história da Literatura Portuguesa.  A sua obra “Os Lusíadas” representa uma afirmação do caráter e das capacidades dos portugueses quer pelas suas conquistas e vitórias, quer pelo seu talento e criatividade.

Mas a sua vida não se cingiu à produção de livros. Esteve em África e na Ásia, mais especificamente na Índia. A sua partida para Ceuta, no ano de 1549, foi o início de uma aventura inesquecível. A sua integração no exército permitiu que participasse na luta contra os Mouros. É sobejamente conhecida a sua imagem com uma pala num olho, motivada pela perda de um olho, ao ser golpeado durante uma batalha.

Como “presente”, neste dia especial, e de forma a comemorarmos devidamente a nossa portugalidade, deixamos um excerto do início da genial obra de Camões.

OS LUSÍADAS

As armas e os Barões assinalados

Que da Ocidental praia Lusitana

Por mares nunca de antes navegados

Passaram ainda além da Taprobana,

Em perigos e guerras esforçados

Mais do que prometia a força humana,

E entre gente remota edificaram

Novo Reino, que tanto sublimaram;

 

E também as memórias gloriosas

Daqueles Reis que foram dilatando

A Fé, o Império, e as terras viciosas

De África e de Ásia andaram devastando,

E aqueles que por obras valerosas

Se vão da lei da Morte libertando,

Cantando espalharei por toda parte,

Se a tanto me ajudar o engenho e arte.

 

Cessem do sábio Grego e do Troiano

As navegações grandes que fizeram;

Cale-se de Alexandro e de Trajano

A fama das vitórias que tiveram;

Que eu canto o peito ilustre Lusitano,

A quem Neptuno e Marte obedeceram.

Cesse tudo o que a Musa antiga canta,

Que outro valor mais alto se alevanta.

Luiz de Camões

Se gostou deste artigo também poderá gostar de:


Amo-te Portugal, de Miguel Esteves Cardoso

Fernando Pessoa: 15 fantásticas curiosidades do génio português

Luís de Camões: 5 coisas que talvez não saiba

Língua Portuguesa: 12 palavras que definem Portugal e os portugueses
_


OUTROS ARTIGOS QUE LHE PODEM INTERESSAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.