Início Histórias Leonor Teles: a rainha virgem… que tinha um filho!

Leonor Teles: a rainha virgem… que tinha um filho!

Uma mulher senta-se no trono enquanto virgem, mas a verdade é já tinha tido um filho. Terá sido milagre? Leonor Teles: a rainha virgem… que tinha um filho!

Leonor Teles
Leonor Teles: a rainha virgem… que tinha um filho!

Uma mulher senta-se no trono enquanto virgem, mas a verdade é que se soube que já tinha tido um filho. Terá sido milagre? Leonor Teles: a rainha virgem… que tinha um filho! Na história de Portugal não faltam episódios insólitos, nomeadamente entre reis e rainhas, que ocuparam a maior parte dos 900 anos que a nação tem de vida. Entre os mais de 30 reis (e respetivas rainhas) da nossa história, houve uma série de episódios que os portugueses merecem conhecer, pois são verdadeiramente curiosos.

Entre esses diversos episódios, há uma rainha que era virgem quando subiu ao trono. No entanto, já tinha tido um filho. Como é que isto foi possível? No presente artigo, destinamos a nossa atenção a Leonor Teles.

Leonor Teles: a rainha virgem… que tinha um filho!

Leonor Teles

Quem foi esta rainha? Leonor Teles teve como pais Martim Afonso Telo de Menezes e Aldonça de Vasconcelos, tendo tido como tio o Conde de Barcelos, D. João Afonso de Menezes.

Nascida em 1350, na região de Trás-os-Montes, D. Leonor Teles tornou-se rainha de Portugal, por via do seu casamento com D. Fernando. Entre 1372 e 1383, foi rainha dos portugueses, tendo falecido em Tordesilhas, no ano de 1386.

Leia também:

Leonor Teles
Leonor Teles: a rainha virgem… que tinha um filho!

Vida

João Lourenço da Cunha foi o primeiro homem com quem Leonor Teles casou. Ela era ainda muito nova, mas foi dele que teve o seu primeiro filho.

A vida fez com que mais tarde se apaixonasse por D. Fernando (ou terá sido pelo trono)? Fruto do interesse do rei, foi conseguida uma anulação do casamento de Leonor Teles, tendo sido invocadas razões de parentesco.

Encanto

Ela era uma jovem de rara beleza e, por isso, encantou o rei. Contudo, suscitou no povo ódios e desencantos que a perseguiram para sempre. O Rei D. Fernando, que ficou conhecido pelo cognome de “O Formoso”, seguiu o seu coração e contra tudo e contra todos optou por um matrimónio por amor em vez de um matrimónio que pudesse fortalecer o reino.

Havia o compromisso de D. Fernando casar-se com uma infanta do reino vizinho. Esse seria um matrimónio que fortaleceria a frágil relação com Castela.

Plano

A Rainha que dizia ser virgem… tinha um filho que fora dado à luz mesmo antes dela ser rainha. Não foi milagre, mas sim consequência de uma relação que que deu fruto.

Leonor Teles mostrou ambição e determinação, planeando eliminar tudo o que pudesse interferir nos seus planos. A existência de um filho era como um esqueleto no armário. Portanto, escondeu esse acontecimento relevante.

Reação ao casamento

Corria em Lisboa o rumor de que o rei, em breve, poderia vir a casar-se com uma dama a quem chamavam barregã. Foi no ano de 1372 que esse rumor assustou um povo que não queria que o seu rei se casasse com uma mulher aleivosa e adúltera.

A jovem, apesar de ter sangue nobre, não tinha no povo um apoiante, pois este queria no trono mulheres que correspondessem ao modelo de rainha virgem, algo que ela não era. O povo não apoiava o cenário e manifestou-se contra o casamento do rei com Leonor Teles. Contudo, o rei reprimiu violentamente os protestos e, indiferente à vontade do seu povo, casou secretamente com Leonor Teles, tendo escolhido o Mosteiro de Leça do Balio para acolher o acontecimento.

Foi em maio de 1372 que o casamento foi realizado. D. Beatriz, filha de ambos, nasceria no ano seguinte.

Leonor Teles
Leonor Teles: a rainha virgem… que tinha um filho!

Regência

D. Fernando, morreu em 1383, tendo Leonor Teles assumido a regência. Nesse momento, passou a viver com João Fernandes Andeiro. O Conde Andeiro não era uma figura desconhecida do povo. Este já tinha sido identificado como o fidalgo galego, amante de Leonor mesmo quando D. Fernando ainda era vivo.

Momento

A pedido do rei de Castela, Leonor Teles mandou proceder à aclamação de D. Beatriz e do marido D. João I como reis de Portugal, o que levou à revolta do povo que, neste assunto, também foi acompanhado por alguns nobres e pela burguesia.

Esse momento acabou por originar o assassínio do Conde Andeiro. Leonor Teles fugiu, então, para Castela. Mas, mesmo em Castela, ela não teve uma vida fácil, havendo problemas com D. João I, seu genro. Este mandou internar Leonor Teles no Mosteiro de Tordesilhas, onde veio a falecer no ano de 1386.

NCultura

Se gostou deste artigo reaja a ele e faça um comentário!

Se gostou deste tema pode procurar outros artigos sobre a história no NCultura. Se tem outros temas que pretende que sejam explorados pelo NCultura, deixe-nos sugestões. Se é apaixonado pelo mundo dos reis e rainhas de Portugal, saiba que há muitos mais artigos para ler no NCultura.

Apaixone-se pelo NCultura e explore diferentes temáticas: turismo e viagens, saúde, gastronomia, cultura, histórias, entre outras…

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.