Início Cultura Erros de português frequentes e graves que muitos cometem

Erros de português frequentes e graves que muitos cometem

Fique a conhecer alguns erros de português frequentes e graves que vemos constantemente no nosso quotidiano, mas que podem e devem ser erradicados.

Erros de português frequentes e graves
Erros de português frequentes e graves que muitos cometem

A nossa língua materna é incomum, mas extremamente sedutora, repleta de regras e de exceções que fazem com que se pense que ela é praticamente indomável na sua totalidade. Essas características tornam a língua portuguesa complexa, mas absolutamente apaixonante. Hoje vamos apresentar alguns erros de português frequentes e graves para que os possa corrigir, se for o caso.

Erros de português frequentes e graves que muitos cometem

Desafio

Todos concorda-mos que no nosso quotidiano hà pessoas a cometer muitos erros ortográficos que envergonhão qualquer um. Estas gaffes são ou não um haraquíri há credibilidade de todos os que pretendem mostrar o seu valor? Neste paragrafo, há cinco erros bastante comuns. Será que os identificou a todos?

Os erros ortográficos podem surgir em momentos importantes como num artigo, numa mensagem de correio eletrónico, num teste, numa tese ou noutros contextos de semelhante relevância.

Para além de nos envergonharem, fica uma marca que mancha o nosso discurso, a nossa mensagem e a nossa reputação e nos deixa tão embaraçados como se tivéssemos uma nódoa grotesca na roupa no dia do nosso casamento.

Erros de português frequentes e graves
Erros de português frequentes e graves que muitos cometem

Solução do desafio anterior

Todos concorda-mos que no nosso quotidiano pessoas a cometer muitos erros ortográficos que envergonhão qualquer um. Estas gaffes são ou não um haraquíri credibilidade de todos os que pretendem mostrar o seu valor? Neste paragrafo, há cinco erros bastante comuns. Será que os identificou a todos?

Imagine que está numa paragem, depois de ir ao centro comercial, e aguarda a chegada do autocarro. Enquanto espera, vê uma pessoa com a qual simpatiza e há uma troca de olhares cúmplice.

Quando chega o autocarro, entra e escolhe uma cadeira para fazer a sua viagem de regresso a casa. A pessoa simpática que entra no mesmo autocarro só tem um lugar livre, o qual fica mesmo ao seu lado.

A meio da viagem a pessoa simpática recorre ao seu telemóvel e, numa conversa com um amigo (que inadvertidamente você espreita), ela escreve as seguintes mensagens, via WhatsApp:

– Tu vistes o jogo de ontem?

– Foi uma desilusão, uma autêntica perca de tempo!

Houveram pessoas que invadiram o campo revoltadas com a arbitragem.

– O árbitro interviu e ordenou que fossem retirados.

À muito tempo que não via uma coisa assim.

Tu fostes parvo em não ter vindo cá a casa ver o jogo. Rejeitaste o meu convite.

Resolve-mos encomendar umas pizzas!…

– Foi um momento bem passado, mas a Cristina estava adoentada derivado a vírus que apanhou no seu trabalho, no hospital.

Hades cá vir nas próximas semanas, vemos um jogo e bebemos umas cervejas.

Comcerteza vais adorar!

– E não te preocupes em trazer carteira, não será um jantar de beneficiência!…

Trás os óculos, sei que à lances que não vez muito bem, principalmente na grande área…

– Traz a tua namorada, não descriminamos pessoas de outro clube!…

– É verdade, tu sempre fizestes o exame de condução?

– Ainda vais ter a mesma obceção que eu tenho por carros.

Desta forma, a pessoa simpática com a qual fantasiou partilhar a sua vida, surpreende-o pela negativa, com uma expressão escrita que não honra nem faz jus à língua de Camões, quando na verdade o que ela deveria ter escrito era:

– Tu viste o jogo de ontem?

– Foi uma desilusão, uma autêntica perda de tempo!

Houve pessoas que invadiram o campo revoltadas com a arbitragem.

– O árbitro viu e interveio.

Há muito tempo que não via uma coisa assim.

Tu foste parvo em não ter vindo cá a casa ver o jogo. Rejeitaste o meu convite.

Resolvemos encomendar umas pizzas!…

– Foi um momento bem passado, mas a Cristina estava adoentada derivado de um vírus que apanhou no seu trabalho, no hospital.

Hás de cá vir nas próximas semanas, vemos um jogo e bebemos umas cervejas.

Com certeza vais adorar!

– E não te preocupes em trazer carteira, não será um jantar de beneficência!…

Traz os óculos, sei que lances que não vês muito bem, principalmente na grande área…

Traz a tua namorada, não discriminamos pessoas do outro clube!…

– É verdade, tu sempre fizeste o exame de condução?

– Ainda vais ter a mesma obsessão que eu tenho por carros.

Foi-se o encanto e o atropelo da realidade é doloroso, mas o que interessa é sobreviver!… Haverá sempre mais pessoas, mais autocarros, em diferentes horários, em percursos distintos e noutros destinos.

Esperamos que este texto tenha demonstrado, de forma leve e descontraída, alguns dos erros mais frequentes e que ele contribua para o desejo de explorar mais a vasta riqueza da nossa língua materna.

A língua portuguesa é extremamente complexa e será difícil encontrar alguém que não tenha cometido gaffes ou erros num qualquer momento, em determinado contexto. Mas podemos sempre melhorar com muito estudo e obtendo o conhecimento necessário para evitar cometer, pelo menos, os erros mais comuns.

Entre os erros possíveis de cometer existem, por exemplo, os erros ortográficos, os erros sintáticos, os erros de estrutura e construção de frase e os erros lexicais. A melhor forma de respeitar a nossa língua é procurar evitar a todo o custo cometer estes erros e tal só é possível com muito estudo e atenção.

Márcio Magalhães
Um Mestrado em Ensino não fazia prever o percurso consolidado e bem sucedido no marketing digital e na produção de conteúdos, com publicação regular de artigos em diversas plataformas. (exclusivamente responsável pelo conteúdo textual)

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.