Início Tradições A Doçaria Conventual e os saborosos pitos de Santa Luzia

A Doçaria Conventual e os saborosos pitos de Santa Luzia

Maria Ermelinda Correia, de seu nome de batismo, depois irmã Imaculada de Jesus, era deveras gulosa: a receita e a curiosa origem dos pitos de Santa Luzia.

pitos de Santa Luzia
A Doçaria Conventual e os saborosos pitos de Santa Luzia

A Doçaria Conventual e os saborosos pitos de Santa Luzia

Maria Ermelinda Correia, de seu nome de batismo, depois irmã Imaculada de Jesus, era deveras gulosa: a receita e a curiosa origem dos pitos de Santa Luzia.

Os pitos de Santa Luzia são mais um doce conventual que enriquece a gastronomia nacional e o universo da doçaria portuguesa. Como qualquer doce conventual que se preze, não faltam ovos nem açúcar nos seus ingredientes, sendo que o principal atrativo destes pitos é mesmo o doce de abóbora.

Em honra a Santa Luzia, estes doces continuam a ser fabricados e vendidos, principalmente nas pastelarias e confeitarias de Vila Real, e ainda em maior quantidade na festa em honra da padroeira.

A Doçaria Conventual e os saborosos pitos de Santa Luzia

O seu formato em trouxa tem uma inspiração e simbologia interessantes, relacionado com a origem deste doce tradicional. Fique a conhecer a curiosa história desta iguaria singular.

A Doçaria Conventual e os saborosos pitos de Santa Luzia

Esta é uma receita do antigo Convento de Vila Real. Tradicional, os pitos de Santa Luzia apenas são confecionados nos últimos três meses do ano, altura em que se celebra o dia de Santa Luzia, mais exatamente a 13 de dezembro.

No dia da sua festa era, aliás, comum as raparigas comprarem os Pitos para os oferecerem aos rapazes que, no dia de São Brás, a 03 de fevereiro, retribuiam o presente, dando-lhes as Ganchas de São Brás, outro doce típico de Vila Real.

A Doçaria Conventual e os saborosos pitos de Santa Luzia

Tradicionais da região norte do país, este bolos são preparados com uma massa tenra, feita com farinha, açúcar, banha, ovo e sal. O seu formato pode ser o de uma pirâmide quadrangular ou de uma trouxa da lavadeira. A sua forma é feita a partir de um quadrado de massa, cujas pontas são repuxadas para o centro e para cima.

No que respeita ao recheio, ele é composto por doce de abóbora (abóbora, açúcar, canela e pimenta) e canela.

História

Reza a lenda, que estes bolos tiveram origem no antigo Convento de Santa Clara, a partir das mãos de uma Irmã devota de Santa Luzia, padroeira dos cegos e dos problemas de visão. Como essa freira era muito gulosa, a Madre Superiora proibiu-a de comer doces.

pitos de Santa Luzia
A Doçaria Conventual e os saborosos pitos de Santa Luzia

A Irmã, provavelmente delirante devido à abstinência de açúcar, teve uma revelação enquanto tratava doentes oculares usando compressas de linhaça, nas quais era colocada uma pasta antissética, e cujas pontas eram dobradas para que a pomada não saísse.

A revelação fez com que a freira criasse uns bolos, com um aspeto muito idêntico a essas compressas, usando um recheio de doce de abóbora envolto numa massa simples, com as pontas dobradas.

Segundo se crê, foi assim que conseguiu enganar a Madre – que também tinha problemas de visão -, fazendo-a acreditar que os bolos eram, na verdade, as compressas utilizadas para tratar os doentes.

pitos de Santa Luzia
A Doçaria Conventual e os saborosos pitos de Santa Luzia

Receita dos Pitos de Santa Luzia

Ingredientes

Para a massa

300 g de farinha

75 g de banha

50 g de açúcar

Leite, q.b.

Para o recheio

400 g de doce de abóbora

12 gemas

pitos de Santa Luzia
A Doçaria Conventual e os saborosos pitos de Santa Luzia

Modo de Preparação

– Misture a farinha com a banha, o açúcar e o leite até obter uma massa consistente.

– Forme uma bola com a massa, polvilhe com farinha e deixe repousar por 30 minutos.

– Prepare o recheio, misturando o doce de abóbora com as gemas.

– Leve o preparado ao lume e até atingir o ponto estrada. Reserve e arrefeça completamente.

– Estenda a massa finamente e corte-a em quadrados.

– No centro deles, coloque uma colher de recheio, já frio, e junte as 4 pontas ao centro, de modo a formar uma trouxa.

– Disponha as trouxas num tabuleiro polvilhado com farinha e leve a cozer em forno médio.

– Quando estiver pronto, retire as trouxas e sirva polvilhado com açúcar e canela.


OUTROS ARTIGOS QUE LHE PODEM INTERESSAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.