Início Tradições Receita. Bolas de Berlim à portuguesa, história e receita

Receita. Bolas de Berlim à portuguesa, história e receita

As bolas de Berlim já fazem parte da doçaria portuguesa. Conheça a história e a receita. Fique a saber mais sobre as Bolas de Berlim à portuguesa.

Bolas de Berlim à portuguesa
Receita. Bolas de Berlim à portuguesa, história e receita

Receita. Bolas de Berlim à portuguesa, história e receita

As bolas de Berlim foram trazidas por alemães, mas já fazem parte da doçaria portuguesa. Conheça a história e a receita. Fique a saber mais sobre as Bolas de Berlim à portuguesa.

Se não consegue resistir às bolas de Berlim, mas sabe pouco sobre a história e receita deste bolo, fique totalmente esclarecido com os parágrafos seguintes.

Bolas de Berlim à portuguesa
Bolas de Berlim à portuguesa, história e receita

Prometemos contar-lhe tudo, ensiná-lo a fazer este maravilhoso bolo e, ainda, dizer-lhe os melhores sítios onde pode ir comê-lo, caso não lhe apetece fazer recheios nem fritos aí por casa.

História

Sim, há algo de alemão nestas bolas. A verdade é que a base desta receita foi trazida por algumas famílias judias alemãs que, por altura da 2ª Guerra Mundial, encontraram refúgio em Portugal. Por terras germânicas são mais conhecidas por “Berlinesa” (Berliner/Berliner Pfannkuchen/Berliner Ballen).

Bolas de Berlim à portuguesa
Bolas de Berlim à portuguesa, história e receita

Mas não se pense que este bolo se mantém fiel à receita original. O recheio de um doce à base de frutos vermelhos foi substituído por um dos doces mais comuns e apreciados em Portugal – o doce de ovos.

Isto, já para não falar nas mais que muitas variedades de massa e recheio que têm surgido nos últimos anos, nas confeitarias do nosso país. Além disso, as Berlinesas são mais pequenas e costumam ser polvilhadas com um açúcar mais fino do que o usado nas bolas de Berlim.

Bolas de Berlim à portuguesa
Bolas de Berlim à portuguesa, história e receita

Há outros países com bolos semelhantes, ainda que batizados com outros nomes. É o caso do Brasil (sonho); Estados Unidos (Bismarcks); Austrália (Berliner); França (Boules de Berlin), Finlândia (HillomunkkiI), entre outros.

Receita de Bolas de Berlim à Portuguesa

Bolas de Berlim à portuguesa
Bolas de Berlim à portuguesa, história e receita

Ingredientes

Para a massa

600 g de farinha tipo 55

150 ml de leite meio-gordo

100 g de açúcar

100 g de margarina

30 g de fermento de padeiro fresco

4 ovos

½ colher de café de sal fino

Para o creme

500 ml deleite meio-gordo

125 g de açúcar

75 g de farinha tipo 55

4 gemas de ovo

1 casca de limão

½ l de óleo vegetal (para fritar)

Bolas de Berlim à portuguesa, história e receita

Modo de Preparação

1 – Numa tigela, coloque a farinha peneirada.

2 – No centro, faça uma cova e junte o leite morno, o açúcar e o fermento, mexendo com as mãos até dissolver.

3 – Faça outra cova e junte, agora, os ovos, a margarina e uma pitada de sal.

4 – Envolva e, lentamente, vá juntando a farinha.

5 – Quando a massa estiver homogénea, amasse-a numa bancada, polvilhada com farinha.

6 – Coloque novamente na tigela e tape com película aderente. Deixe levedar até dobrar de volume.

7 – Divida a massa em 15 partes iguais e modele com o formato de bolas.

8 – Disponha num tabuleiro polvilhado com farinha e deixe levedar novamente, até ficar com o dobro do tamanho.

9 – Entretanto, numa taça, misture o açúcar, a farinha e as gemas, juntando um pouco de leite frio. Reserve.

10 – Ferva o restante leite com a casca de limão e verta sobre a mistura, mexendo sempre.

11 – Leve ao lume, até engrossar. Retire, verta para um tabuleiro e deixe arrefecer.

12 – Frite as bolas de massa em óleo, vire-as a meio da fritura e escorra.

13 – Passe por açúcar, corte as bolas a meio e recheie com o creme.

Bolas de Berlim à portuguesa, história e receita

Onde comer?

14 melhores locais

– Pastelaria Manuel Natário, Viana do Castelo

– Sacolinha, Lisboa

– Casa Bolas de Berlim, Braga

– Zarzuela, Lisboa

– Bolos do Folheta, Póvoa de Varzim

– Aipal, Espinho

– Pastelaria Geladaria Veneza, Aveiro

– Bólíssima de Berlim, Amadora

– Confeitaria Nandinha, Porto

– Rainha Bolas de Berlim, Lisboa

– Aloma, Lisboa

– Confeitaria Serrana, Porto

– Berlineta, Lisboa

– Terminal 4450, Leça da Palmeira

Se gostou deste artigo também poderá gostar de:

Uma Relíquia. 9 Receitas Conventuais do séc. XVIII

Ovos moles de Aveiro, um doce com história (receita original)

5 fantásticas receitas da Doçaria Conventual

_

Teresa Santos
Com formação em Humanidades, tem na investigação e na escrita a sua principal atividade. (exclusivamente responsável pelo conteúdo textual).

6 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.