Início Cultura Párabrisas é erro de português?

Párabrisas é erro de português?

Qual a forma correta: pára-brisas, para-brisas, párabrisas ou parabrisas? Esclarecemos todas as dúvidas e dizemos-lhe como escrever corretamente.

Párabrisas é erro de português?

Párabrisas é erro de português?

Qual a forma correta: pára-brisas, para-brisas, párabrisas ou parabrisas? Esclarecemos todas as dúvidas e dizemos-lhe como escrever corretamente.

Com as alterações que o novo Acordo Ortográfico introduziu, emergiram dúvidas sobre como se escreve corretamente esta palavra. Será que ela “perdeu” o acento? Ou será que “perdeu” o hífen?

A língua portuguesa é complexa e repleta de curiosidades, mas com a adesão ao novo AO surgiram diversas questões sobre as alterações sofridas por algumas palavras. A questão da hifenização é relevante, pois muitas das palavras que tinham hífen deixaram de o ter. Contudo, será que foi este o caso da palavra em causa? Fique a saber…

Escreve-se pára-brisas ou para-brisas?

Antes da adesão ao novo AO, a palavra em análise escrevia-se assim: pára-brisas. Mas e depois da implementação do novo AO?

Com a introdução do novo AO, a única alteração que a palavra sofreu foi a eliminação do acento agudo, mantendo-se o hífen.

Assim, a forma correta de escrever esta palavra é a seguinte: para-brisas. Logo, as palavras parabrisas, pára-brisas ou párabrisas não são mais do que erros ortográficos, palavras que não existem.

Outros casos

Mas há outras situações em que as palavras “perderam” o hífen, com a adesão ao novo AO. É o caso, por exemplo, da palavra paraquedas. Mas tal não significa que todas as compostas por “para-” tenham ficado sem hífen.

Ao contrário da palavra paraquedas (que perdeu a noção de composição), a palavra para-brisas não perdeu a noção de composição, mantendo-se um substantivo composto hifenizado.

Segundo os princípios presentes no novo AO, todos os substantivos que são compostos com a palavra “para-“, como primeiro termo, deverão manter o hífen, a menos que tenham perdido a noção de composição. Tal é o caso de palavras como: para-brisas; para-choques; para-lamas; para-raios; para-vento.

Assim, podemos considerar a palavra “paraquedas” uma exceção e não a regra. Também outras palavras da mesma família* “perderam” o hífen como, por exemplo, paraquedista ou paraquedismo.

*O substantivo paraquedas deve ser visto como integrando uma exceção que abrange todas as palavras que têm, etimologicamente, uma origem comum, as chamadas palavras cognatas.

Exemplos do uso da palavra para-brisas:

  • O meu carro ficou sem para-brisas.
  • Apesar de ter perdido o meu para-brisas, continuei a conduzir.
  • Como conduzia sem para-brisas, a polícia mandou-me parar.

Se gostou deste artigo também poderá gostar:


Língua Portuguesa: escreve-se A fim ou Afim?

12 das palavras mais incríveis da língua portuguesa

30 dos melhores Provérbios Portugueses

_

Márcio Magalhães
Um Mestrado em Ensino não fazia prever o percurso consolidado e bem sucedido no marketing digital e na produção de conteúdos, com publicação regular de artigos em diversas plataformas. (exclusivamente responsável pelo conteúdo textual)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.