Início Tradições Palha de Abrantes é uma maravilha da doçaria conventual (receita)

Palha de Abrantes é uma maravilha da doçaria conventual (receita)

Um produto típico da região que conquista todos pelo seu sabor único. Conheça a história e receita da Palha de Abrantes, uma maravilha da doçaria conventual.

Palha de Abrantes
Palha de Abrantes é uma maravilha da doçaria conventual (receita)

Palha de Abrantes é uma maravilha da doçaria conventual (receita)

Um produto típico da região que conquista todos pelo seu sabor único. Conheça a história e receita da Palha de Abrantes, uma maravilha da doçaria conventual.

São inúmeros os exemplares da doçaria conventual que se tornaram símbolos das aldeias e dos concelhos das mais variadas regiões.

A Palha de Abrantes é um perfeito exemplo disso mesmo. Um produto que se espalhou e que se tornou parte importante da terra onde “nasceu”.

A doçaria conventual faz parte da história de Portugal e há ótimos exemplares de Norte a Sul do país. Fique a conhecer a Palha de Abrantes, uma autêntica maravilha da doçaria conventual.

Palha de Abrantes
Igreja de São Vicente, Abrantes

Abrantes

A doçaria conventual é um dos atrativos de Abrantes. A gastronomia é ótima e constantemente elogiada. Mas o que dizer da sua doçaria conventual? Ela é tão rica e tão saborosa que são vários os doces que encantam quem visita esta bela terra.

Os conventos femininos (séculos XIV e XVI) da região estão seguramente na origem de muitos dos doces conventuais, cujas receitas permitem ainda hoje adoçar a boca a muita gente. O Convento da Graça é um dos que mais se destaca, como um dos locais de onde saíram muitas das receitas da doçaria conventual da região.

Entre estas, o protagonismo recai naturalmente sobre as Broas de Mel ou dos Santos, as Castanhas Doces, a Lampreia de Ovos, as Limas, os Mulatos, as Tigeladas e a famosa Palha de Abrantes, que terá maior atenção no presente artigo, por ser um símbolo gastronómico da cidade.

Palha de Abrantes
Palha de Abrantes – Foto: mediotejo.net

Palha de Abrantes, uma doce história!

A origem da confeção e venda da Doçaria Regional do Concelho de Abrantes surgiram no século passado, numa das freguesias do concelho (em Rio de Moinhos).

Mas muito antes dessa data, já os conventos femininos (presentes na cidade desde o século XVI) arrojavam com a criação de vários exemplares de doces, fomentado uma doçaria conventual rica e diversificada.

A riqueza presente nos conventos (em produtos como açúcar, ovos, entre muitos outros) e o tempo disponível permitiram várias experiências e o desenvolvimento de diversas criações e conhecimentos, cujas receitas foram passadas de geração em geração, pois o segredo era importante para o sucesso. Só quem vivia nos conventos tinha acesso às receitas.

Palha de Abrantes
Palha de Abrantes – Foto: mediotejo.net

O antigo Convento da Nossa Senhora da Graça estará na origem de muitos dos doces que se propagaram pela cidade. Segundo é frequentemente dito, as lavadeiras da cidade (mulheres de Rio de Moinhos) realizavam algumas tarefas para as freiras do convento.

Os laços estabelecidos levaram a uma confiança que fez com que as lavadeiras tenham tido acesso a diferentes receitas como, por exemplo, as Broas de Mel, as Tigeladas e a famosa Palha de Abrantes.

Palha de Abrantes
Palha de Abrantes – Foto: Correio do Ribatejo

A Palha de Abrantes é um caso de sucesso ímpar e está presente na região ao longo dos tempos. Nenhuma feira ou evento que ocorra na cidade pode prescindir da sua presença. A Feira Nacional de Doçaria Tradicional é um dos eventos onde a Palha de Abrantes marca presença.

Palha de Abrantes

A Palha de Abrantes é feita de gema de ovo com amêndoa, tendo uma cobertura de fios de ovos, normalmente levados ao forno para ficarem ligeiramente tostados.

Receita de Palha de Abrantes

Palha de Abrantes
Palha de Abrantes – Foto: mediotejo.net

Ingredientes

– 12 gemas
– 4 claras
– 250g de açúcar
– 60g de amêndoa pelada
– 2,5dl de água
– 1 c. de chá de canela
– Folhas de obreia q.b.

Palha de Abrantes – Foto: mediotejo.net

Modo de Preparação

– Prepare os fios de ovos, levando a água com o açúcar ao lume e deixando que ferva, até que atinja o ponto pérola (fraco).

– Recorra a um garfo, sem bater. Misture 6 gemas com apenas 2 das claras.

– Passe por um passador de rede, três vezes.

– Coloque num funil – de fazer os fios de ovos – os ovos e, no imediato, deixe cair os fios na calda. Quanto mais alto manobrar o funil melhor.

– Os fios de ovos deverão assumir a aparência de uma meada que deve ser removida com o recurso a uma ou duas escumadeiras. Depois, devem ser colocados sobre uma peneira (a qual deve ter o fundo virado para cima).

– Passando recorrentemente as mãos por água fria, abra os fios.

– É importante borrifar frequentemente com água fria, enquanto prepara os fios de ovos (de forma a manterem a densidade e aspeto pretendidos).

– Após a realização dos fios de ovos, ferva a calda restante até fazer ponto de cabelo.

– Depois de arrefecer um pouco, junte as seis gemas restantes, duas claras previamente misturadas e a amêndoa passada pela máquina.

– Leve ao lume o preparado para que coza. Aguarde que faça o ponto de estrada. Recolha do lume e junte canela.

– Corte em rodelas as folhas de obreia (com 5/6cm de diâmetro) e coloque no preparado que levou amêndoa. Cubra com fios de ovos.

– Leve ao forno (bem quente), para que a parte de cima dos ovos fique tostada.

Palha de Abrantes – Foto: mediotejo.net

A Receita de Palha de Abrantes (do Convento)

Partem-se 34 ovos, tira-se-lhe as claras e as peles. Põe-se 1 kilo de açucar ao lume com uma pouca de agua, e depois de ferver um bom bocado, fazem-se os fios com o funil próprio. No mesmo açúcar deitam-se outros 24 ovos bem batidos, mas só 10 claras e deixam-se coser. Ficam assim deitar as sopas que se colocam na travessa por debaixo dos fios.”

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.