Início Cultura Língua Portuguesa: erros graves e comuns que muitos cometem

Língua Portuguesa: erros graves e comuns que muitos cometem

Errar é humano? Aprender também. Aprende-se muito com os erros. Aprenda com estes! Língua Portuguesa: erros graves e comuns que muitos cometem.

erros graves e comuns
Língua Portuguesa: erros graves e comuns que muitos cometem

Errar é humano? Aprender também. Aprende-se muito com os erros. Aprenda com estes! Língua Portuguesa: erros graves e comuns que muitos cometem.

Há erros comuns, que surgem com frequência. É importante perceber que a proatividade, a determinação e um bom dicionário asseguram a evolução. Pode dar muito trabalho, mas aprender revela-se uma atividade bastante compensadora.

Aprende-se estudando e aprende-se com os erros. Quer com os nossos, quer com os erros dos outros. Conheça alguns erros comuns que o NCultura reuniu para si, de forma a ter uma lista de erros comuns que deve evitar.

Língua Portuguesa: erros graves e comuns que muitos cometem

Há erros de português que são constantemente cometidos por muita gente. Muitos desses erros são graves e mancham a nossa imagem. É importante conhecer erros de português comuns, que são cometidos diariamente por diferentes pessoas.

Se é verdade que enquanto humanos que somos erramos hoje e erraremos amanhã, também não deixa de ser verdade que evoluímos e que aprendemos com os erros.


Leia também: Língua Portuguesa: 20 palavras com diferentes significados


Desafio: encontre os 5 erros

Todos concorda-mos que no nosso dia-a-dia hà muitos indivíduos a cometerem muitos erros ortográficos que envergonhão qualquer um. Estas gaffes representam um háraquiri à credibilidade dos autores desses erros. Neste paragrafo, há cinco erros bastante comuns. Será que consegue identificá-los a todos?

Contexto

Os erros ortográficos representam sempre momentos de infelicidade, mas podem revelar-se catastróficos em determinados contextos. Seja quando se publica um livro, seja quando se faz uma apresentação, seja quando se realiza uma palestra, seja quando se envia um email por correio eletrónico, seja quando se realiza um teste, seja quando se apresenta uma tese.

Os erros representam uma mancha no nosso trabalho. Eles acabam por roubar a atenção do que é verdadeiramente importante: a mensagem que pretendemos partilhar.

Solução do desafio anterior

Todos concorda-mos (concordamos) que no nosso dia-a-dia (há) muitos indivíduos a cometerem muitos erros ortográficos que envergonhão (envergonham) qualquer um. Estas gaffes representam um háraquiri (haraquíri) à credibilidade dos autores desses erros. Neste paragrafo (parágrafo), há cinco erros bastante comuns. Será que conseguiu identificá-los a todos?

Erros comuns

Recíproco

Termo que vem do latim reciprocus, “que vai e vem”. Este termo é um adjetivo que significa que é realizado ao mesmo tempo que outra coisa; concomitante. Recíproco também é algo em retribuição; feito em troca de algo semelhante; algo que é mútuo, que é observado, dito ou sentido entre duas pessoas.

Na gramática, diz-se recíproco do verbo que recebe e pratica a ação ao mesmo tempo: “Os dois beijaram-se”.

Na lógica, diz-se recíproco de duas proposições nas quais uma implica necessariamente a outra.

Na matemática, diz-se de uma transformação tal qual: se b é o transformado do elemento a, este é o transformado de b.

Erro(s) frequentemente cometido(s): Recíprocuo ou reciprocuo.

Obsessão

Termo que vem do latim obsessiōne, “ação de sitiar, bloqueio”. A obsessão é um ato ou efeito de importunar uma pessoa, é alguém que realiza perseguição diabólica. Obsessão é preocupação constante e absorvente, ideia fixa. Estado de pessoa que se crê atormentada pelo espírito maligno, pelo Diabo.

Na medicina, obsessão é referente a um estado sintomático de várias neuroses e muito particularmente da psicastenia, caracterizado pelo facto de uma ideia, palavra ou imagem se impor ao espírito, independentemente da vontade, por ação espontânea de automatismo psicológico.

Erro(s) frequentemente cometido(s): “obcessão”, “obecessão”, “obesessão” ou “obseção”.

Supérfluo

Supérfluo é termo que vem do latim superflŭu-, com o mesmo significado. Este termo é adjetivo cujo significado é de mais; demasiado, excessivo. Supérfluo é ainda algo inútil, desnecessário. É também nome masculino que significa o que é desnecessário; o que não é essencial.

Erro(s) frequentemente cometido(s): “superfulo”.


Leia também: Língua Portuguesa: enriqueça o seu léxico e evite estas 14 palavras!


Príncipe

Termo que vém do latim princĭpe, “chefe”. Príncipe é nome masculino que significa filho de família reinante. Príncipe é termo que se refere ao herdeiro presuntivo da coroa em alguns países. Príncipe é também o filho primogénito do rei. Príncipe é ainda um título de nobreza em determinados países.

Príncipe é termo que também significa soberano de um principado. No sentido figurado, príncipe é o primeiro ou o mais notável em talento ou noutros méritos; chefe.

Erro(s) frequentemente cometido(s): Princepe.

3 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.