Início Histórias Anedotas portuguesas: o salário mínimo

Anedotas portuguesas: o salário mínimo

Sabemos que ser engraçado permite-nos destacar e estarmos numa posição privilegiada. Conheça a anedota do salário mínimo para o seu dia ter mais graça.

anedota do salário mínimo
Anedotas portuguesas: o salário mínimo

Anedotas portuguesas: o salário mínimo

Sabemos que ser engraçado permite-nos destacar e estarmos numa posição privilegiada. Conheça a anedota do salário mínimo para o seu dia ter mais graça.

Do mais novo ao mais experiente, uma boa piada anima e encanta toda a gente. Rima e é verdade. A anedota é uma ferramenta muito importante em termos sociais. Ao longo da vida, temos momentos em que precisamos de nos destacar entre os demais e fazer uma piada ou contar uma breve anedota possibilita que sejamos bem vistos perante alguém ou perante um grupo.

Mesmo na escola, enquanto criança, jovem ou já adulto, sabemos que ser engraçado e ter piada permite-nos destacar e estarmos numa posição privilegiada. Também em momentos de confraternização, ou mesmo em encontros fortuitos e inesperados como quando estamos com um vizinho no elevador, a piada pode proporcionar uma boa impressão ou prevenir-nos de viver um momento de silêncio constrangedor.

anedota do do soldado
Anedotas portuguesas: o salário mínimo

As anedotas visam causar ruído, provocar uma sonora e incontrolável gargalhada. Por vezes, só se alcança uma série de sorrisos. Tal é sinal que ou a piada não era assim tão boa ou o nosso trabalho a dar corpo à anedota não foi realizado da melhor forma.

Existem diferentes tipos de piada que exploram diferentes temáticas e dimensões: o humor negro (comum nas piadas britânicas), trocadilhos e jogos de palavras, as picantes (envolvendo um contexto de erotismo, sensualidade ou sexualidade), as preconceituosas (hiperbolizando vícios ou características associados a determinados povos, por exemplo), as piadas secas. Enfim é um ramo tão vasto quanto a criatividade humana.

Portugal tem uma série de humoristas que construíram uma carreira sólida à custa do seu sentido de humor e da sua capacidade para contar piadas e anedotas. Fernando Rocha, Ricardo Araújo Pereira, Bruno Nogueira e Herman José (o “pai” da comédia em Portugal) estão entre alguns dos grandes nomes nacionais contemporâneos.

anedota do do soldado
Anedotas portuguesas: o salário mínimo

Definição de anedota

Termo que vem do grego anékdotos, “inédito”, e do francês anecdote, significando já anedota. Narração breve e geralmente jocosa de um facto histórico ou imaginário. No sentido figurado, uma anedota pode ser uma pessoa que provoca o riso.

Piada, além do pio das aves, refere-se a algo que é engraçado; chalaça, graça. Um dito supostamente cómico em que está implícita uma censura a alguém ou a algo. No sentido figurado, remete para pessoa ou coisa considerada ridícula ou pouco eficiente. Existem ainda as piadas de mau gosto que são histórias grosseiras ou inconvenientes.

anedota do salário mínimo
Anedotas portuguesas: o salário mínimo

O salário mínimo

Maria era uma mulher da limpeza muito ciosa do seu trabalho. Num dia que aparentava ser como outro qualquer, umas fotos captaram a sua atenção. Sabia conhecer o rosto da esposa do homem que a tinha contratado. Fez a limpeza e, subitamente, sentiu que colocaram a chave na porta.

– Boa tarde! Sou Joana Conceição, esposa do Dr. Francisco Conceição. – disse a mulher do patrão.

Maria nem queria acreditar na sua sorte… Era Joana, a sua melhor amiga de infância!

– Então Joana, tudo bem? Há quanto tempo?! Sou a Maria Rosário. Estivemos juntas vários anos na escola. – disse a empregada.

–  Olha, és mesmo! Olá Maria. Está tudo bem?! Como o tempo passa!…

– Que saudades dos tempos de criança em que tínhamos todas as nossas conversas sobre tudo e sobre nada! Bons tempos, éramos felizes e não sabíamos.

– Era mesmo um tempo de pura felicidade. Os tempos mudaram muito, mas as boas memórias ficam!… E então, está tudo bem contigo?

anedota do salário mínimo
Anedotas portuguesas: o salário mínimo

– Sim, está tudo bem! Quer dizer, nem por isso. Tenho uma preocupação muito grande. O meu filho está desempregado e não vejo hora de endireitar o seu percurso. É um bom rapaz, mas anda desorientado. Por acaso, não consegues desenrascar nada para o meu filho?

– Maria, pela nossa velha amizade, posso tentar alguma coisa. Diz-me que habilitações tem ele?

– Tem o 12º ano.

– Pois, muito bem Maria. E o que é que o teu rapaz sabe fazer?

– Sinceramente? Nada… Nos últimos tempos, tem-se perdido com idas para a discoteca e deita-se de madrugada.

– O máximo que posso fazer é arranjar-lhe um lugar como assessor. Mas só fica com um vencimento de 4.000 euros. Que achas?

anedota do salário mínimo
Anedotas portuguesas: o salário mínimo

– Isso era mesmo muito bom, mas eu conheço-o bem e sei que é muito dinheiro. Ele não tem cabeça para gerir isso. Ia desgraçar-se.

– E ocupar a posição de secretário? É uma posição mais humilde e ganharia apenas 3000 euros. Achas que ele agarra o lugar?

– Acho que ainda é muito dinheiro. Ele precisa de algo mais modesto. Sei o filho que tenho. Por acaso não tens nada que só dê acesso a 600 euros mensais?

–  UI!.. Isso assim fica difícil. Não posso ajudar. Para alguém ter esse ordenado atualmente, tem de ser licenciado, mostrar competências a falar inglês, possuir um domínio geral de informática e, ainda, ir a concurso e superar toda a concorrência…

Márcio Magalhães
Um Mestrado em Ensino não fazia prever o percurso consolidado e bem sucedido no marketing digital e na produção de conteúdos, com publicação regular de artigos em diversas plataformas. (exclusivamente responsável pelo conteúdo textual)

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.