Início Notícias 24 empregos bem remunerados e que não exigem curso superior

24 empregos bem remunerados e que não exigem curso superior

Se não pretende seguir para a universidade, saiba quais os trabalhos mais bem pagos que não exigem curso superior: 24 empregos bem remunerados.

24 empregos bem remunerados
24 empregos bem remunerados e que não exigem curso superior

24 empregos bem remunerados e que não exigem curso superior. Longe vão os tempos em que ter um curso superior era sinónimo de um emprego bem pago. Neste momento, as profissões técnicas são muito valorizadas, o que torna perfeitamente possível que estes profissionais recebam um salário superior ao de alguém com licenciatura, mestrado ou mesmo doutoramento.

No processo de recrutamento são cada vez mais valorizadas as capacidades dos candidatos, em detrimento do seu percurso académico. Assim, se o seu sonho não passa pela faculdade, saiba que isso não condiciona em nada o seu futuro sucesso profissional. Fique a perceber melhor.

24 empregos bem remunerados
24 empregos bem remunerados e que não exigem curso superior

24 empregos bem remunerados e que não exigem curso superior

Tendo por base o Relatório do Inquérito à Identificação das Necessidades de Qualificações nas Empresas do Instituto Nacional de Estatística (INE), os empregadores portugueses procuram cada vez mais candidatos com qualificações de ensino profissional. Dentro do ensino profissional, há profissões mais procuradas, como as de empregados e técnicos de restaurante e bar ou técnicos de comércio.

Além disso, há mesmo profissões para as quais é difícil encontrar candidatos, como é o caso de pedreiro, empregado de restaurante/bar ou eletricista de instalações. A perspetiva é para que este paradigma se mantenha e as qualificações de ensino profissional continuem a ser as mais procuradas.


Leia também: Top10 Automóveis usados mais procurados em Portugal


24 empregos bem remunerados
24 empregos bem remunerados e que não exigem curso superior

Lista de 24 empregos bem pagos, sem curso superior

01 – Tripulante de cruzeiros (salário entre 1.800€ e 2.500€);

02 – Programador (salário entre 1.800€ e 2.100€);

03 – Especialista em reparação e instalação de elevadores (salário entre 1.800€ e 2.300€);

04 – Instalador de sistemas solares e/ou eólicos (salário entre 1.800€ a 2.000€);

05 – Técnico de maquinação e programação (salário entre 1.300€ e 1.800€);

06 – Técnico de manutenção aeronáutica (salário entre 1.500€ e 1.900€);

07 – Técnico de análise laboratorial (salário entre 1.300€ e 1.800€);

08 – Técnico de audiovisuais (salário entre 1.300€ e 1.500€);

09 – Técnico de multimédia (salário entre 1.300€ e 1.500€);

10 – Designer gráfico (salário entre 1.300€ e 1.500€);

11 – Técnico de comunicação (salário entre 1.300€ e 1.500€);

12 – Técnico de marketing (salário entre 1.300€ e 1.500€);

13 – Optometrista (salário entre 1.300€ e 1.500€);

14 – Técnico de mecatrónica (salário entre 1.300€ e 1.500€);

15 – Técnico de manutenção industrial (salário entre 1.200€ e 1.800€);

16 – Técnico de eletrónica industrial (salário entre 1.200€ e 1.800€);

17 – Técnico de informática (salário entre 1.200€ e 1.800€);

18 – Soldadores e serralheiros (salário entre 1.200€ e 1.500€);

19 – Assistentes de bordo (salário entre 1.200€ e 1.500€);

20 – Eletricistas (salário entre 1.200€ e 1.500€);

21 – Técnico de instalações elétricas (salário entre 1.200€ e 1.500€);

22 – Técnico de desenho de construção civil (salário entre 1.200€ e 1.500€);

23 – Secretárias administrativas (salário entre 1.000€ e 1.200€);

24 – Técnico de contabilidade (salário entre 950€ e 1.100€).


Leia também: 8 azeites nacionais conquistam medalhas de ouro em Nova Iorque


24 empregos bem remunerados
24 empregos bem remunerados e que não exigem curso superior

Conclusão

A escassez de profissionais na área tecnológica tem feito com que estes profissionais sejam cada vez mais valorizados e, naturalmente, mais bem remunerados. As carreiras técnicas na área da indústria, por exemplo, têm crescido neste ranking, afirmando-se cada vez mais como uma profissão com futuro e com reconhecimento.

Assim, profissões que, há umas décadas, constituíam uma saída profissional tão comum para tantas pessoas como é o caso das costureiras, carpinteiros, sapateiros, modistas, serralheiros, eletricistas ou soldadores, passaram a ser opções mais incomuns, o que interferiu diretamente na relação entre procura e oferta.

Principalmente para quem ainda está a decidir o seu destino profissional ou para quem pretende dar um novo rumo profissional à sua vida, equacionar a possibilidade de seguir um caminho mais técnico pode fazer todo o sentido, já que estas parecem ser mesmo as profissões do futuro.

Na hora de definir o seu percurso profissional, nunca se esqueça que a vida é muito curta para se dedicar a fazer algo de que não gosta. Portanto, mais do que pensar em remunerações ou prestígio, reflita sobre aquilo de que realmente gosta e procure fazê-lo como trabalho. Como dizia Confúcio: “Escolhe um trabalho de que gostes e não terás que trabalhar nem um dia na tua vida.”

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.