Início Histórias 7 mercados antigos do Porto

7 mercados antigos do Porto

Para além da joia da coroa, o Mercado do Bolhão, outros mercados igualmente portuenses ficaram pelo caminho. Só mergulhando no passado os poderemos visitar.

777
COMPARTILHE
7 mercados antigos do Porto
7 mercados antigos do Porto

7 mercados antigos do Porto

Para além da joia da coroa dos mercados do Porto, o Mercado do Bolhão, outros mercados igualmente portuenses ficaram pelo caminho e apenas ao mergulhar no passado os poderemos visitar.

Mercado do Bolhão (ant 1910)

O passar do tempo levou ao desaparecimento de muitos dos edifícios, mas também de muitas tradições e profissões. Resta apenas na memória de quem por lá passou o ambiente que se vivia nestes agitados mercados. Aos dias de hoje chegaram-nos alguns pequenos elementos vivos destes locais, como chafarizes ou fontes.

Sobra-nos a imaginação e alguns registos para retratar a população que calcorreava as ruas, escolhendo ou vendendo os produtos da época. Como as dedicadas padeiras de Avintes, que atravessavam o Douro em barcos valboeiros para vender os seus pães e broas na cidade.

Fachada leste do novo edifício do Bolhão (em 1914)

Enfim, todos os elementos que faziam parte de uma dinâmica, para salvaguardar a alimentação da cidade.

Estes mercados prestaram um valioso contributo para formar uma cidade tão gastronomicamente rica e diversa como o Porto.

Mercado do Peixe

1834-1949
Campo dos Mártires da Pátria
Barracão construído em 1834

As origens do há muito extinto Mercado do Peixe remontam ao final do século XVIII, quando a venda de peixe era feita na Alameda da Cordoaria.

Os peixeiros foram deslocados para outras partes da cidade durante algum tempo, tendo voltado para a Cordoaria em 1834, para um mercado no formato de um barracão. Situava-se junto ao Celeiro Público da Cidade, onde se guardavam os cereais para a produção de pão.

Exterior do mercado em 1908

Com o avançar das preocupações com a salubridade pública, em 1868 a Câmara Municipal mandou projectar um edifício próprio para o Mercado do Peixe. O desenho do mercado foi traçado pelo engenheiro Gustavo Adolfo Gonçalves de Sousa, e pode ser visto abaixo.

A inauguração do edifício fez-se em Março de 1874, e o sumptuoso edifício neoclássico estava dotado de todas as amenidades mais modernas para garantir as melhores condições de higiene para um negócio que gerava muitos odores e resíduos incómodos.

O mercado em 1910

O mercado era fornecido de peixe proveniente de Matosinhos, Foz do Douro, Póvoa de Varzim, Espinho, Viana do Castelo e Vigo, bem como de outros locais piscatórios, chegando à cidade por comboio.

Este edifício acolheu e centralizou a venda de peixe na cidade do Porto durante quase oito décadas, tendo conhecido o seu fim em meados so século XX.

Interior do Mercado do Peixe

Em 1949, os peixeiros foram deslocados para um local mais pequeno junto à Casa da Roda, e os vendedores do Mercado do Anjo foram transferidos para as instalações do Mercado do Peixe.

Por fim, a abertura do Mercado de Bom Sucesso em 1950 levou ao realojamento dos vendedores do mercado do Peixe e do Anjo, o que condenou ambos os locais à extinção e demolição.

Peixeiras dentro do mercado

No local onde outrora se vendia o peixe mais fresco da cidade, impera agora o Palácio da Justiça, inaugurado em 1961.

(cont.)

1
2
3
4
5
6
COMPARTILHE

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here