Início Cultura Teste de Língua Portuguesa 278

Teste de Língua Portuguesa 278

Conheça a efeméride de 26 de fevereiro de 1616 que ficou na memória pelas piores razões. Em seguida aventure-se no teste de língua portuguesa 278.

Teste de Língua Portuguesa 278
Teste de Língua Portuguesa 278

Conheça a efeméride de 26 de fevereiro de 1616 que ficou na memória pelas piores razões. Em seguida aventure-se no teste de língua portuguesa 278.

A Igreja Católica com todo o seu poder ordenou que o astrónomo Galileu Galilei (1564-1642) se abstivesse de ensinar o heliocentrismo. Foi no dia 26 de fevereiro de 1616 e tal momento ficou na história pelas piores razões. Galileu Galilei acatou as ordens da Inquisição e ficou completamente impedido de ensinar ou defender o heliocentrismo.

Trevas

A Inquisição esteve na origem de diversos momentos negativos da história, pois a sua censura retirou luz e conhecimento em muitos séculos. Assim, o património cultural da humanidade ficou empobrecido e impedido de conhecer progressos mais céleres.

Teoria

O heliocentrismo é uma teoria científica que defendia o oposto do que era defendido na época. Todos (ou quase) acreditavam no geocentrismo. O heliocentrismo afirmava que, afinal, era a Terra que girava em torno do Sol. Como todos acreditavam no oposto (que era a Terra o centro de tudo e que o sol girava em torno da Terra), esta tese era considerada uma verdadeira heresia.

História

A história da humanidade teve momentos em que esta ideia já tinha sido explorada. Existem discussões que colocam a origem da tese do heliocentrismo na Antiguidade Clássica. Contudo, só dois milénios (quase) depois, o tema voltou a vir à tona.

Foi em 1543 que Nicolau Copérnico (1473-1543) apresentou ao mundo um modelo matemático preditivo que se revelava consistente e completo, propondo assim um sistema que colocava a Terra e outros planetas a girar em torno do Sol. O matemático e astrónomo polaco tornou-se assim o primeiro a apresentar esta tese.

Galileu Galilei

A publicação de Sidereus Nuncius (“Mensageiro Sideral”) no ano de 1610 levou a que Galileu se tornasse o centro da polémica. As críticas giravam em torno de si. A sua obra e as suas ideias não foram bem acolhidas. Galileu sustentou as suas posições nas observações das fases de Vénus e das luas de Júpiter que foram realizadas com um novo telescópio. Galileu Galilei adotou a teoria do heliocentrismo que Copérnico outrora defendeu.

Naturalmente que essa posição teve forte oposição da toda poderosa Igreja Católica. Teólogos e filósofos naturais da época sentiram grandes dificuldades em sustentar as suas teses, tendo em conta a contribuição dada por Galileu. Assim sendo, era preciso agir contra a obra de Galileu Galilei.

Julgamento

Fruto de toda a contestação gerada, naturalmente que as teses científicas motivaram um julgamento de Galileu Galilei. As suas teses foram escalpelizadas. A Inquisição realizou um trabalho que visava descredibilizar a teoria heliocêntrica.

No dia 19 de fevereiro de 1616, uma comissão de teólogos (os qualificadores) foi questionada acerca das proposições da visão heliocêntrica do universo. Os qualificadores, num relatório unânime entregue 5 dias depois, defenderam que a teoria heliocêntrica (nomeadamente pela proposição de que o Sol está parado no centro) é “tola e absurda na filosofia e formalmente herética, pois contradiz explicitamente em muitos lugares o sentido da Sagrada Escritura”.

Assim, ou Galileu defendia as suas ideias e morria como um herege ou sobrevivia ao julgamento, mas desistia de defender as suas ideias.

Conclusão

Galileu percebeu o contexto delicado em que estava inserido e foi “forçado” a desistir das suas ideias. Depois de 1616, o astrónomo não podia ensinar o heliocentrismo e ainda viu as suas obras serem banidas por defenderem o copernicanismo.

Mais tarde, mais precisamente em 1633, Galileu Galilei foi novamente julgado e acusado pela Inquisição de ser “suspeito veementemente de heresia”. Galileu Galileu foi condenado e mantido em prisão domiciliar até ao momento da sua morte. O astrónomo morreu em 1642.

O domínio da língua portuguesa é essencial para ter sucesso em qualquer carreira. Ainda assim, muitos profissionais portugueses têm dúvidas na hora de se expressarem na própria língua — sobretudo por escrito.

Você é excepção a essa regra? Aqui poderá testar os seus conhecimentos, basta aceitar os nossos próximos desafios.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.