Início Cultura Teste de Língua Portuguesa 262

Teste de Língua Portuguesa 262

Como estão as suas aptidões na língua portuguesa? Desafie os seus conhecimentos e participe no Quiz ou Teste de Língua Portuguesa 262.

Teste de Língua Portuguesa 262
Teste de Língua Portuguesa 262

Como estão as suas aptidões na língua portuguesa? Desafie os seus conhecimentos e participe no Quiz ou Teste de Língua Portuguesa 262.

Mesmo para quem tem a língua portuguesa ou o português como língua materna, é natural existirem dúvidas na forma como nos devemos expressar mais corretamente, em certas ocasiões. Além disso, um idioma é um “organismo” vivo e em constante mutação e, obviamente, que o português de Gil Vicente, Camões ou, mesmo, Pessoa não é certamente equivalente ao nosso.

Nós, portugueses, partilhamos a língua com brasileiros, africanos e asiáticos, assumindo-se o português como o seu principal instrumento de comunicação, quer dentro da comunidade, quer no relacionamento com outras comunidades lusófonas.

Todavia, é certo que a nossa língua apresenta grande diversidade interna, consoante as regiões e os grupos que a usam, não fosse uma das principais línguas em termos mundiais (sexto idioma mais falado no planeta). Por essa razão, a língua portuguesa é portadora de uma história (longa, por sinal); é matéria-prima de várias literaturas; e é instrumento de afirmação mundial de diversas sociedades.

A língua portuguesa nasceu no norte e expandiu-se para sul. Entre os séculos IX e XIV deu-se a elaboração da língua, propriamente dita. Já a partir do século XV deu-se a expansão da língua, para fora das fronteiras europeias.

Teste agora os seus conhecimentos no Teste de Língua Portuguesa 234.

Citação do dia

“Há homens que são como as velas; sacrificam-se, queimando-se para dar luz aos outros.”

Padre António Vieira (1608 – 1697)

Poema do dia

Um Segredo

Meu pai tinha sandálias de vento
só agora o sei.
Tinha sandálias de vento
e isto nem sequer é uma maneira de dizer
andava por longe os olhos fugidos a expressão em nenhures
com as miraculosas instantaneidades que nos fazem estar em todos os sítios.Andava por longe meu pai sonhando errando vadiando
mas toda a sua ausência era
o malogro de o ser
só agora o sei.
Andava por longe ou sentíamo-lo longe
vem dar no mesmo
e no entanto víamo-lo sempre
ali plantado de imobilidade absorta
no cepo de carvalho raiado de negro
a que o caruncho comera o miolo
como as lagartas esvaziam as maçãs
estranhamente quieto murcho resignado
no seu estranho vadiar
os olhos aguados numa tristeza que hoje me dói
como um apelo perdido uma coragem abortada.
Ausência era tão de mágoa urdida tão de fracasso tingida
ausência era
altiva e desolada altiva e triste sobretudo triste
tristeza sim tristeza solene e irremediada
só agora o sei.Às vezes parecia-me uma águia que atravessa os ares
sulco azul
que nada distingue do azul onde foi sulcado
e por isso nem é águia nem ao menos
o que do seu voo resta para que
o sonho se faça real.
Meu pai era um homem com as nostalgias
do que nunca acontecera e isso minava-o víscera a víscera
como as tais lagartas esfarelam as maçãs
e então sei-o agora calçava as ágeis sandálias
miraculosamente leves soltas imaginosas
indo de acaso em acaso de astro em astro
eram de vento as suas sandálias fabulosas
levando-o aonde mais ninguém poderia chegar.Os outros não o sabiam nem eu o sabia
só o víamos sentado no cepo velho
raiado de negro como uma estrela fossilizada
por isso tudo era para ele mais irremediável e triste
sei-o agora tarde de mais
tarde de mais é uma dor de remorso
que me consome víscera a víscera
como as tais lagartas esfarelam as maçãs.
Mas de qualquer maneira existe um segredo
de que ambos partilhamos
ciosamente avaramente indecifradamente
como os astutos conspiradores
que fazem do seu segredo
um mágico tesouro inviolado.Um segredo simples:
o que sentiste pai
sinto-o eu agora por ambos
sinto-o por ti
sinto-o por mim.

Ainda que por ele devorados.

Fernando Namora (1919 – 1989)

Receita do dia

Bacalhau com leite de coco e mandioca

Ingredientes

– 500 gramas de folhas de espinafres

– 5 lombos de bacalhau

– 1 1/2 chávena de mandioca em cubos

– 1 chávena de uvas cortadas ao meio

– 1 chávena de quiabo cortados ao meio

– 1/4 chávena de leite de coco

– 1/4 chávena de vinho branco

– 1 colher de sopa de gengibre picado

– 2 dentes de alho picados

– 2 malaguetas picadas

– coentros a gosto

– azeite a gosto

– sal e pimenta do reino a gosto

Modo de preparação

– Numa assadeira, junte a mandioca, o gengibre, o alho, o vinho branco, a malagueta e regue com azeite.

– Asse a 150ºC, por 20 minutos.

– Adicione o bacalhau, o leite de coco e asse por mais 20 minutos.

– Frite levemente o quiabo com um pouco de azeite, sal e pimenta. Reserve.

– Na mesma frigideira, refogue as uvas. Reserve.

– Depois, cozinhe os espinafres com o sal e a pimenta, até murchar.

– Emprate um monte de espinafres, com o molho e a mandioca, coberto pelo quiabo e pelas uvas. Finalize com o bacalhau por cima dos espinafres e polvilhado com as pimentas e as folhas de coentro.

O domínio da língua portuguesa é essencial para ter sucesso em qualquer carreira. Ainda assim, muitos profissionais portugueses têm dúvidas na hora de se expressarem na própria língua — sobretudo por escrito.

Você é excepção a essa regra? Aqui poderá testar os seus conhecimentos, basta aceitar os nossos próximos desafios.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.