Início Histórias Quem foram as pessoas que dão o nome a Hospitais Portugueses?

Quem foram as pessoas que dão o nome a Hospitais Portugueses?

De norte a sul são vários os hospitais portugueses que foram batizados com os nomes de distintas personalidades. Sabe quem foram essas pessoas?

Quem foram as pessoas que dão o nome a Hospitais Portugueses?
Quem foram as pessoas que dão o nome a Hospitais Portugueses?

Quem foram as pessoas que dão o nome a Hospitais Portugueses?

Curry Cabral, Beatriz Ângelo, Egas Moniz, Sobral Cid. De certeza que já ouviu estes nomes, pois são os nomes de alguns hospitais portugueses.

Mas sabe por que razão deram nome a unidades hospitalares?

O que terão feito estas pessoas para merecerem tão distinta homenagem?

A lista é extensa, mas todos têm uma coisa em comum: foram importantes na época em que viveram ao lutarem por melhores condições médico-sanitárias para os portugueses.

Sabia que Egas Moniz conquistou o Nobel da Medicina? Ou que Beatriz Ângelo foi a primeira mulher portuguesa a votar? Ou ainda que Miguel Bombarda foi assassinado por um paciente?

Estas são apenas algumas das curiosidades que recolhemos e lhe damos a conhecer.

Hospital de Egas Moniz (Lisboa)

Quem foram as pessoas que dão o nome a Hospitais Portugueses?
Hospital de Egas Moniz (Lisboa) – Quem foram as pessoas que dão o nome a Hospitais Portugueses?

Primeiro foi Hospital Colonial de Lisboa, depois passou a Hospital do Ultramar. A sua função era não só tratar pacientes, como investigar e lecionar na área das doenças tropicais e infecciosas para auxiliar os médicos que iam para o Ultramar.

Em 1974 passou a chamar-se Hospital de Egas Moniz porque nesse ano se celebrava o centenário do nascimento do médico e porque o ministério em causa foi extinto.

António Egas Moniz

Quem foram as pessoas que dão o nome a Hospitais Portugueses?
Egas Moniz – Quem foram as pessoas que dão o nome a Hospitais Portugueses?

Egas Moniz nasceu em 1874 e construiu não só um percurso médico, como também político. Foi embaixador em Madrid e ministro dos Negócios Estrangeiros, tendo fundado ainda o Partido Republicano Centrista.

Especialista em neurologia, foi agraciado com o Nobel da Medicina em 1949 por ter realizado a primeira angiografia cerebral num homem e por ter desenvolvido a técnica leucotomia pré-frontal.

Hospital Miguel Bombarda (Lisboa)

Quem foram as pessoas que dão o nome a Hospitais Portugueses?
Hospital Miguel Bombarda (Lisboa) – Quem foram as pessoas que dão o nome a Hospitais Portugueses?

Fundado em Lisboa em 1848 foi o primeiro hospital psiquiátrico do país, sendo que o seu nome original era Hospital de Rilhafoles.

Atualmente, fundido com o Júlio de Matos no Centro Hospitalar Psiquiátrico de Lisboa, é a casa do Museu Miguel Bombarda – Arte de Doentes e Neurociências.

Miguel Bombarda

Quem foram as pessoas que dão o nome a Hospitais Portugueses?
Miguel Bombarda – Quem foram as pessoas que dão o nome a Hospitais Portugueses?

Professor, psiquiatra e republicano. Miguel Bombarda nasceu em 1851. Foi diretor do hospital entre 1892 e 1910, data em que foi assassinado por um paciente dentro do hospital.

Defensor da vacina contra a raiva, Miguel Bombarda fundou a Junta Liberal, tendo morrido na véspera da queda da monarquia, evento pelo qual lutou sempre.

Hospital Júlio de Matos (Lisboa)

Quem foram as pessoas que dão o nome a Hospitais Portugueses?
Hospital Júlio de Matos (Lisboa) – Quem foram as pessoas que dão o nome a Hospitais Portugueses?

Nasceu dentro do hospital Miguel Bombarda por vontade de um empresário que ali havia sido internado à força. Inaugurado em Lisboa em 1942, o Hospital Júlio de Matos foi considerado um dos melhores da Europa, tendo sido a primeira unidade de psicocirurgia onde Egas Moniz desenvolveu a técnica de leucotomia pré-frontal.

Júlio de Matos

Quem foram as pessoas que dão o nome a Hospitais Portugueses?
Júlio de Matos – Quem foram as pessoas que dão o nome a Hospitais Portugueses?

Com a morte de Miguel Bombarda, Júlio de Matos, primeiro professor de clínica psiquiátrica, foi convidado a ocupar o lugar do colega falecido. Acérrimo defensor da construção do novo hospital, morreu em 1922 de tuberculose antes de as obra.

Hospital Dr. Francisco Zagalo (Ovar)

Quem foram as pessoas que dão o nome a Hospitais Portugueses?
Hospital Dr. Francisco Zagalo (Ovar) – Quem foram as pessoas que dão o nome a Hospitais Portugueses?

Foi Hospital Municipal, Hospital Municipal para a Misericórdia, Hospital Sub-regional, Hospital Concelhio, Hospital Distrital de Ovar e, finalmente, Hospital Dr. Francisco Zagalo.

Francisco Zagalo

Quem foram as pessoas que dão o nome a Hospitais Portugueses?
Francisco Zagalo – Quem foram as pessoas que dão o nome a Hospitais Portugueses?

Nascido em 1850, o médico lutou pela fundação de uma misericórdia e de um hospital em Ovar, razão pela qual foi dado o seu nome à unidade hospitalar.

Hospital Sousa Martins (Guarda)

Quem foram as pessoas que dão o nome a Hospitais Portugueses?
Hospital Sousa Martins (Guarda) – Quem foram as pessoas que dão o nome a Hospitais Portugueses?

Em 1907 foi inaugurado o sanatório da Guarda patrocinado pela rainha D. Amélia que se preocupava com a propagação da tuberculose no país e idealizado pelo médico Sousa Martins, que se dedicou ao estudo das doenças infectocontagiosas.

Sousa Martins

Quem foram as pessoas que dão o nome a Hospitais Portugueses?
Sousa Martins – Quem foram as pessoas que dão o nome a Hospitais Portugueses?

Médico e professor catedrático, Sousa Martins dedicou a vida a ajudar os outros, trabalhando muitas vezes de forma gratuita quando se tratava de combater a tuberculose.

A sua dedicação aos mais desfavorecidos valeu-lhe, após a sua morte em 1897 devido à doença que tanto combateu, um quase estatuto de santo.

Hospital Garcia de Orta (Almada)

Quem foram as pessoas que dão o nome a Hospitais Portugueses?
Hospital Garcia de Orta (Almada) – Quem foram as pessoas que dão o nome a Hospitais Portugueses?

Inaugurado em 1991, o Hospital de Almada viu o seu nome ser determinado em decreto para homenagear Garcia de Orta.

Garcia de Orta

Quem foram as pessoas que dão o nome a Hospitais Portugueses?
Garcia de Orta – Quem foram as pessoas que dão o nome a Hospitais Portugueses?

Garcia de Orta, filho de pai judeu, foi um notável médico, botânico e naturalista do século XVI. Nascido em Castelo de Vide, Garcia de Orta foi professor na Univ. de Lisboa e médico da corte de D. João III.

Em 1534 emigrou para Goa onde se dedicou à investigação e onde escreveu uma das suas obras mais importantes. Morreu em 1568 e 12 anos depois o Tribunal do Santo Ofício condenou-o post-mortem pelo crime de judaísmo. O seu corpo foi desenterrado e os seus ossos queimados.

Hospital Magalhães Lemos (Porto)

Quem foram as pessoas que dão o nome a Hospitais Portugueses?
Hospital Magalhães Lemos (Porto) – Quem foram as pessoas que dão o nome a Hospitais Portugueses?

Inaugurado oficialmente em 1962, este hospital psiquiátrico e de saúde mental só recebeu os primeiros doentes em 1970 devido a um incêndio.

António de Sousa Magalhães Lemos

Quem foram as pessoas que dão o nome a Hospitais Portugueses?
António de Sousa Magalhães Lemos – Quem foram as pessoas que dão o nome a Hospitais Portugueses?

Professor e psiquiatra, Magalhães Lemos nasceu em 1855. Influente neurologista e psiquiatra, Magalhães Lemos morreu em 1931, tendo deixado a sua casa e os seus terrenos para a Faculdade de Medicina do Porto. Psiquiatra de renome internacional, contou com Almeida Garret para fazer o seu elogio póstumo.

Instituto Português de Oncologia Francisco Gentil (Porto, Lisboa e Coimbra)

Quem foram as pessoas que dão o nome a Hospitais Portugueses?
Instituto Português de Oncologia Francisco Gentil (Porto, Lisboa e Coimbra) – Quem foram as pessoas que dão o nome a Hospitais Portugueses?

A luta contra o cancro começou em Portugal em 1907 com especial apoio do professor Francisco Gentil. Em 1923 foi criado o Instituto Português para o estudo do Cancro com sede no Hospital de Santa Marta.

Quatro anos depois foi fundado o Instituto Português de Oncologia, em Lisboa. Em 1967 foi criado o segundo Instituto, em Coimbra, e em 1974, o terceiro, no Porto. Todos têm o nome de Francisco Gentil.

Francisco Gentil

Quem foram as pessoas que dão o nome a Hospitais Portugueses?
Francisco Gentil – Quem foram as pessoas que dão o nome a Hospitais Portugueses?

Autor de trabalhos internacionalmente reconhecidos, Francisco Gentil foi professor na Faculdade de Medicina de Lisboa durante 43 anos e um forte impulsionador da enfermagem, tendo criado a Escola Técnica de Enfermeiros (atual Escola Superior de Enfermagem).

Este conceituado cirurgião foi o grande responsável pela criação do IPO de Lisboa (foi o primeiro presidente) e por desenvolver a luta contra o cancro em Portugal, seja a nível do ensino, da investigação ou da assistência aos pacientes. Morreu em 1964, um ano depois de ter sofrido um AVC.

Hospital Fernando Fonseca (Amadora)

Quem foram as pessoas que dão o nome a Hospitais Portugueses?
Hospital Fernando Fonseca (Amadora) – Quem foram as pessoas que dão o nome a Hospitais Portugueses?

Inaugurado em 1995, o Hospital Fernando Fonseca foi criado para servir a população dos concelhos de Sintra e Amadora. Já foi uma entidade sob gestão privada e agora é uma entidade público-empresarial.

Fernando Fonseca

Quem foram as pessoas que dão o nome a Hospitais Portugueses?
Fernando Fonseca – Quem foram as pessoas que dão o nome a Hospitais Portugueses?

“Um dos mais notáveis médicos da sua geração”. É desta forma que é descrito o professor universitário, médico e investigador que publicou importantes livros ao longo da sua carreira.

Fernando Fonseca, que nasceu em 1895, foi alferes médico na I Guerra Mundial, trabalhou e investigou na Alemanha, regressou a Portugal para lecionar na Faculdade de Medicina, mas foi exonerado por Salazar por questões políticas. Morreu em 1974 na sequência de um enfarte.

Maternidade Bissaya Barreto (Coimbra)

Quem foram as pessoas que dão o nome a Hospitais Portugueses?
Maternidade Bissaya Barreto (Coimbra) – Quem foram as pessoas que dão o nome a Hospitais Portugueses?

Apesar de ter sido inaugurada em 1963, as origens da maternidade remontam aos anos 30, quando foi criada a ‘Maternidade do Ninho’ dirigida a mulheres grávidas tuberculosas. Bissaya Barreto, médico e professor, foi o primeiro diretor da maternidade.

Fernando Bissaya Barreto Rosa

Quem foram as pessoas que dão o nome a Hospitais Portugueses?
Fernando Bissaya Barreto Rosa – Quem foram as pessoas que dão o nome a Hospitais Portugueses?

Professor, médico e político. Distinguiu-se pela sua luta contra a tuberculose, a lepra e as doenças mentais, mas também na área da saúde da mulher e da criança.

Colega de Salazar na universidade, Bissaya Barreto tornou-se salazarista. A ele se deve a criação de diversos hospitais na zona centro do país, leprosarias, casas da criança, refúgios para idosos, bem como o Portugal dos Pequenitos.

Após o 25 de Abril foi exonerado de todos os seus cargos, tendo morrido meses depois.

Hospital Beatriz Ângelo (Loures)

Quem foram as pessoas que dão o nome a Hospitais Portugueses?
Hospital Beatriz Ângelo (Loures) – Quem foram as pessoas que dão o nome a Hospitais Portugueses?

O Hospital Beatriz Ângelo, localizado em Loures, serve a população de Mafra, Odivelas, Sobral de Monte Agraço e Loures, tendo sido inaugurado no início do ano de 2012.

Beatriz Ângelo

Quem foram as pessoas que dão o nome a Hospitais Portugueses?
Beatriz Ângelo – Quem foram as pessoas que dão o nome a Hospitais Portugueses?

Nascida em 1877, Beatriz Ângelo dedicou-se, não só à Medicina, como ao feminismo. Cofundadora da Liga Portuguesa das Mulheres Republicanas, a ginecologista foi a primeira mulher portuguesa a votar, a primeira médica a operar no Hospital de S. José e a primeira mulher médica a ser homenageada com o seu nome num hospital.

Hospital Sobral Cid (Coimbra)

Quem foram as pessoas que dão o nome a Hospitais Portugueses?
Hospital Sobral Cid (Coimbra) – Quem foram as pessoas que dão o nome a Hospitais Portugueses?

Hospital de Psiquiatria e Saúde Mental, Sobral Cid Integra o Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra.

José Sobral Cid

Quem foram as pessoas que dão o nome a Hospitais Portugueses?
José Sobral Cid – Quem foram as pessoas que dão o nome a Hospitais Portugueses?

Médico e professor de Psiquiatria da Universidade de Coimbra, Sobral Cid, que nasceu em 1877, criou a Escola Portuguesa de Psicologia Clínica e foi ministro da Instrução Pública na I República. Bissaya Barreto decidiu homenageá-lo dando o seu nome ao hospital psiquiátrico. Morreu em 1941.

Hospital Dr. Nélio Mendonça (Funchal)

Quem foram as pessoas que dão o nome a Hospitais Portugueses?
Hospital Dr. Nélio Mendonça (Funchal) – Quem foram as pessoas que dão o nome a Hospitais Portugueses?
Quem foram as pessoas que dão o nome a Hospitais Portugueses?
Nélio Mendonça – Quem foram as pessoas que dão o nome a Hospitais Portugueses?

Nélio Mendonça dá nome ao hospital do Funchal como homenagem por ter sido o fundador do serviço de saúde da Região Autónoma da Madeira.

Nascido em 1930, Nélio Mendonça foi médico e presidente da Assembleia Legislativa da Madeira. Morreu em 2009.

Hospital Pulido Valente (Lisboa)

Quem foram as pessoas que dão o nome a Hospitais Portugueses?
Hospital Pulido Valente (Lisboa) – Quem foram as pessoas que dão o nome a Hospitais Portugueses?

Fundado em 1910 como Hospital de Repouso, a unidade hospitalar foi ainda um sanatório, passando a deter o nome atual em 1975.

Francisco Pulido Valente

Quem foram as pessoas que dão o nome a Hospitais Portugueses?
Francisco Pulido Valente – Quem foram as pessoas que dão o nome a Hospitais Portugueses?

Nasceu em 1884 e foi uma “figura marcante da Medicina Interna” do século XX.

Participou no Corpo Expedicionário da I Guerra Mundial, foi professor na Faculdade de Medicina de Lisboa, assistente de Psiquiatria e especializou-se no estudo de doenças nervosas e Clínica Geral.

Representou Portugal em diversos congressos científicos, recebeu vários prémios e escreveu algumas das obras mais importantes da época.

Hospital Curry Cabral (Lisboa)

Quem foram as pessoas que dão o nome a Hospitais Portugueses?
Hospital Curry Cabral (Lisboa) – Quem foram as pessoas que dão o nome a Hospitais Portugueses?

A construção iniciou-se em 1902 e foi financiada em 300 contos pela Caixa Geral de Depósitos.

Dois anos depois o hospital, especializado inicialmente em tuberculose e posteriormente noutras doenças infectocontagiosas, ficou concluído e outros dois anos volvidos recebeu os primeiros pacientes.

Foi batizado como Hospital de Doenças Infectocontagiosas, mas era também conhecido como Hospital do Rêgo (localização). Em 1929 foi rebatizado com o nome daquele que foi o seu fundador.

José Curry Cabral

Quem foram as pessoas que dão o nome a Hospitais Portugueses?
José Curry Cabral – Quem foram as pessoas que dão o nome a Hospitais Portugueses?

Médico cirurgião nascido em 1844, Curry Cabral foi docente de Anatomia Patológica, membro de várias associações científicas nacionais e internacionais e o grande impulsionador da instalação em Lisboa de um hospital para os tuberculosos.

Curry Cabral, que morreu em 1920, foi também o responsável pela criação do laboratório de análises clínicas do Hospital de São José.

Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge

Quem foram as pessoas que dão o nome a Hospitais Portugueses?
Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge – Quem foram as pessoas que dão o nome a Hospitais Portugueses?

Foi fundado em 1899 como Instituto Central de Higiene para fazer face ao surto de peste bubónica que, naquela época, atingia a cidade do Porto.

Em 1929 foi rebatizado com o nome de Instituto Central de Higiene Dr. Ricardo Jorge. O nome que detém atualmente foi atribuído em 1971 aquando de uma importante reforma global dos Serviços de Saúde.

Ricardo Jorge

Quem foram as pessoas que dão o nome a Hospitais Portugueses?
Ricardo Jorge – Quem foram as pessoas que dão o nome a Hospitais Portugueses?

Nascido em 1858, Ricardo Jorge foi professor de Higiene e Medicina Legal na Faculdade de Medicina do Porto e também foi docente na Escola Médico-Cirúrgica do Porto, na qual se formou.

Especialista em higiene, escreveu diversas obras sobre o tema. Em 1899 foi transferido para Lisboa, tendo sido nomeado Inspetor-Geral de Saúde. Em 1903 foi-lhe atribuída a missão de organizar e dirigir o Instituto Central de Higiene.

Maternidade Alfredo da Costa (Lisboa)

Quem foram as pessoas que dão o nome a Hospitais Portugueses?
Maternidade Alfredo da Costa – Quem foram as pessoas que dão o nome a Hospitais Portugueses?

Apesar de o médico Alfredo da Costa a ter idealizado ainda no final do século XIX, a Maternidade apenas foi inaugurada em 1932.

O projeto inicial foi do arquiteto Ventura Terra e contou com o empenho de Augusto Monjardino e Costa Sacadura que foram diretor e subdiretor, respetivamente, da unidade hospitalar.

Antes da sua construção, as lisboetas recorriam à enfermaria de Santa Bárbara num edifício antigo e sem condições.

Manuel Alfredo da Costa

Quem foram as pessoas que dão o nome a Hospitais Portugueses?
Manuel Alfredo da Costa – Quem foram as pessoas que dão o nome a Hospitais Portugueses?

Alfredo da Costa, médico e professor de Medicina, foi diretor da maternidade da enfermaria de Santa Bárbara.

Perante as más condições da instituição pediu apoio ao médico Curry Cabral para que se iniciasse a construção de uma maternidade, descrevendo a instituição que dirigia como uma “antecâmara de um inferno feminino”.

Pioneiro da obstetrícia em Portugal, Alfredo da Costa morreu em 1910 sem ver o seu sonho realizado. Quando a Maternidade de Lisboa foi construída foi-lhe atribuído o seu nome como homenagem pela sua incansável luta.
_

4 COMENTÁRIOS

  1. O Dr. Alfredo da Costa era goês. Ou seja, do Estado Português da Índia. Falta ainda o Instituto Ótico Gama Pinto, cujo fundador, Gama Pinto era também natural de Goa.

  2. Com alguma estranheza e bastante mágoa, não vejo, neste belíssimo artigo, referenciados hospitais como, Hospital Amato Lusitano em Castelo Branco, que homenageia o tão percursor e reconhecido médico português, Dr. João Rodrigues, mais conhecido por Amato Lusitano (sec. XVI), autor de «Centúrias das Curas Medicinais». Talvez porque não se poderia resumir a algumas linhas todo o seu percurso.
    Igualmente, o Hospital Pêro da Covilhã, integrado no Centro Hospitalar Universitário da Cova da Beira, e o inspirador do seu nome, Pêro da Covilhã, falhou na menção.
    Egas Moniz, foi aluno do Colégio de S. Fiel (enquanto Colégio Jesuíta) em Louriçal do Campo, não referido no seu currículo, concelho de Castelo Branco.
    Será então verdade, que o interior está cada vez mais interiorizado?

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.