Início Cultura Qual é a origem da língua portuguesa?

Qual é a origem da língua portuguesa?

Sim, sempre fomos uma língua que sofreu influências fortes de outras culturas. As línguas mais puras são as mais isoladas, as menos importantes.

_

Lisboa é agora a capital e a nação esquece-se que a língua veio do norte, não foi criada em todo o território nacional.

Qual é a origem da língua portuguesa?

O que se falava em Lisboa seria esse galego-português que viera para sul com a Reconquista. Houve, claro, algumas intrusões do moçárabe, a linguagem latina do sul (com muitos arabismos).

Mas, nas suas estruturas e características principais, a língua que Portugal assumiu como sua é a língua criada na Galécia: não houve um ponto em que o galego e o português se tivessem separado claramente.

Influências castelhanas no português literário

Qual é a origem da língua portuguesa?
Luís Vaz de Camões – Qual é a origem da língua portuguesa?

Não houve um ponto em que o galego e o português se separassem claramente. Mas há, isso sim, algum afastamento da língua padrão em relação ao que se fala mais a norte. Muito desse afastamento fez-se também por causa das influências externas. Com a corte em Lisboa, e durante muitos séculos (na época de Camões, por exemplo), o castelhano teve uma influência que hoje poucos imaginam.

Os escritores portugueses também escreviam, muitos deles, em castelhano. Liam em castelhano. A igreja usava muito o castelhano. A corte também usava o castelhano. Era a língua de prestígio. As misturas eram inevitáveis…

Ora, o português popular de todo o país não sofreu estas influências de forma tão marcada. Assim, arrisco-me a dizer que o português popular manteve durante mais tempo uma maior grau de semelhança com o galego do que o português-padrão — talvez por não ter tanta influência castelhana.

Qual é a origem da língua portuguesa?

Principalmente no Norte, o português e o galego mantiveram-se tão próximos que a fronteira era difícil de traçar. Mais a sul, na Corte, na capital, a língua “desgaleguizava-se” (ver artigos de Fernando Venâncio citados abaixo). Para as elites lisboetas, o galego e o português do Norte começaram a soar a português da província. E, no entanto, era de lá que tinha vindo a língua…

Depois, o castelhano deixou de ser uma influência forte no português (aí por volta do século XVIII); vieram então as influências francesas e, já bem entrado o século XX, começamos a olhar para o inglês.

Sim, sempre fomos uma língua que sofreu influências fortes de outras culturas. Podemos não gostar do facto, mas é isso mesmo: um facto. Não fiquem horrorizados: o castelhano também teve vagas dessas, o francês idem — então o inglês nem se fala.

Não percam muitas horas de sono com isso — e, depois, a língua vai atrás da cultura, neste ponto: se quisermos uma língua pura, temos de fechar a cultura a influências exteriores. As línguas mais puras são as mais isoladas, as menos importantes.

Para terminar este resumo muito resumido, diga-se que o português-padrão se expandiu de forma fenomenal durante o século XX, com a escola, a televisão, a rádio, a imprensa. Aí, as formas do sul começaram a suplantar as outras formas, que subsistem, mas com menos força. O português começou a tornar-se mais homogéneo (e menos nortenho/galego) — mas tudo isto já é história das últimas décadas…

E o galego?

Qual é a origem da língua portuguesa?
Qual é a origem da língua portuguesa?

Bem, quanto ao galego, lá em cima, num país sem corte, uma sociedade rural, não sofreu tanta influência castelhana até muito tarde, embora essa aparente pureza seja apenas reflexo do isolamento da sociedade.

Grande parte da população galega, aliás, só terá começado a sentir a invasão da sua língua pelo castelhano quando a escolaridade obrigatória apareceu no horizonte — e a televisão, jornais, etc. Ou seja, para muitos galegos, o castelhano tornou-se influência no século XX (nas elites terá sido antes, claro).

(cont.)

1
2
3

OUTROS ARTIGOS QUE LHE PODEM INTERESSAR

4 COMENTÁRIOS

  1. Marcos Neves, gostaria de agradecer-lhe pelo excelente artigo que para mim chegou em bom tempo. Estive numa feira de livros aqui em Braga (berço da lingua, como bem dissestes) e não encontrei um único livro sobre a origem da língua, apesar de muitos títulos sobre história da literatura portuguesa. Vou procurar ler a literatura recomendada, mas digo-lhe que sinto-me atendido no anseio em ler algo mais profundo sobre a origem de nossa lingua. Para adicionar uma observação, que não sei se correta, no nordeste do Brasil, de onde vim, chama-se uma pessoa de cabelos loiros de GALEGA, talvez isso agora faça mais sentido pois mais ao sul de Portugal a pele morena foi mais dominante pela mistura com os Mouros a sua época. Muito interessante. Obrigado mais uma vez.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.