Início Histórias Pripyat, a cidade fantasma

Pripyat, a cidade fantasma

É zona interdita. Dezenas de anos depois da explosão, a cidade fantasma de Pripyat e a sua zona de exclusão, é patrulhada por militares armados com AK-47.

_

Localização

© Shutterstock

Pripyat fica no norte da Ucrânia, perto da fronteira com a Bielorrússia, e é a cidade que estava mais próxima do local onde aconteceu o maior acidente nuclear da história.

Habitantes

© Shutterstock

A cidade tem atualmente cerca de três habitantes, idosos, e um pequeno número de cientistas e membros do exército. Apenas eles têm acesso à cidade.

Licenças

© Shutterstock

A entrada não autorizada naquela zona é punível com pena de prisão. Sendo que os poucos turistas e fotógrafos que lá conseguem entrar têm licenças especiais que precisam de ser aprovadas.

Reflexo

© Shutterstock

A cidade é atualmente um reflexo da antiga União Soviética, sendo que os edifícios desse tempo mantêm-se intactos.

O que existe lá?

© Shutterstock

Uma cidade com escolas, hospitais, lojas de roupa que ainda contêm vestuário da época, brinquedos da União Soviética, simbologia do regime e vários complexos de apartamentos.

Abandonar

© Shutterstock

Na época do acidente, várias pessoas não quiserem abandonar as suas casas e as suas famílias. Continuaram a morar na cidade e correram  enormes riscos de saúde.

Efeitos da radiação

© Shutterstock

Além da morte, os efeitos da radiação podem propagar-se durante gerações em forma de defeitos físicos à nascença entre outras complicações.

Assustador

© Shutterstock

Estima-se que 20% das mortes em Pripyat e em redor de Chernobyl tenham sido resultado de suicídios.

Habitável?

© Shutterstock

A cidade só ficará habitável novamente, segundo vários cientistas, daqui a 900 anos.

Novos habitantes

© Shutterstock

A espécie Cavalo-de-przewalski começou a aparecer na cidade em 1992, 12 anos depois do desastre. A espécie sentia-se confortável na cidade que estava deserta de pessoas. Contudo, atualmente estes animais não são muito comuns no local porque têm sido capturados por caçadores furtivos ou acabaram por sucumbir aos efeitos da radiação.

Efeitos na vida animal

© Shutterstock

A natureza apoderou-se da cidade e várias espécies continuam a existir em grandes quantidades no local.

Modificações

© Shutterstock

Contudo, existem relatos de gigantismo. Ou seja, com os efeitos da radiação, as espécies sofreram mutações e ganharam formas maiores do que o habitual.

(cont.)

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.