Início Histórias Perguntas de turistas que deixam os guias à beira de um ataque...

Perguntas de turistas que deixam os guias à beira de um ataque de riso

O túmulo de Nossa Senhora e a Revolução dos Escravos. Conheça os comentários e perguntas de turistas que deixam os guias à beira de um ataque de riso.

33488

_

Perguntas de turistas que deixam os guias à beira de um ataque de riso
Jerónimo – Perguntas de turistas que deixam os guias à beira de um ataque de riso

É também nos Jerónimos que lhe costumam fazer uma das questões mais recorrentes — se o mosteiro foi construído em honra de Jerónimo. Sim, o índio norte-americano.

Perguntas de turistas que deixam os guias à beira de um ataque de riso
Fusos horários – Perguntas de turistas que deixam os guias à beira de um ataque de riso

Também em Lisboa, na Praça D. Pedro IV (Rossio), perguntaram-lhe se D. Pedro IV era D. Pedro I no Brasil por causa do fuso horário.

A guia de turismo explicou que a numeração se devia à sucessão, mas ninguém pareceu ficar satisfeito com a resposta. Ana acredita que muitos dos erros se devem ao facto de as “pessoas virem de férias e estarem completamente relaxadas”. “Fazem certas perguntas que, se pensassem 30 segundos, nunca fariam”, defende a guia.

Joana (nome fictício), guia de turismo há seis anos, diz que os erros e as confusões são “muito recorrentes” e que acontecem todos os dias. Os históricos são, sem dúvida, dos mais comuns.

Perguntas de turistas que deixam os guias à beira de um ataque de riso
Torre dos Clérigos, Porto – Perguntas de turistas que deixam os guias à beira de um ataque de riso

Uma vez, durante uma visita à Torre dos Clérigos, no Porto, um turista comentou: “Wow, é mesmo bonito! Quem é que fez? Foi um mouro ou um romano?”. A Torre, que faz parte da Igreja dos Clérigos, foi construída durante o século XVIII.

Perguntas de turistas que deixam os guias à beira de um ataque de riso
Pablo Escobar – Perguntas de turistas que deixam os guias à beira de um ataque de riso

Mas não é apenas a história dos monumentos que os turistas confundem. Numa outra visita, um fez questão de partilhar que estava a ler um livro sobre a história de Portugal — e que finalmente tinha chegado “à parte do Escobar”, o famoso traficante de droga colombiano.

(cont.)

6 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.