Início Cultura «Obrigado» ou «obrigada» como devemos dizer?

«Obrigado» ou «obrigada» como devemos dizer?

Um leitor não gosta. Para ele, uma mulher tem de dizer «obrigado» e acabou. E chama-me assassino da língua. «Obrigado» ou «obrigada» como devemos dizer?

«Obrigado» ou «obrigada» como devemos dizer?
«Obrigado» ou «obrigada» como devemos dizer?

«Obrigado» ou «obrigada» como devemos dizer?

Um leitor não gosta da ideia. Para ele, uma mulher tem de dizer «obrigado» e acabou. E chama-me assassino da língua. «Obrigado» ou «obrigada» como devemos dizer?

«Obrigado» e «obrigada» a Grande Guerra
Marco Neves – «Obrigado» e «obrigada» a Grande Guerra

Um leitor (que devia estar irritado com o mundo) deixou-me um comentário um tanto a dar para o agressivo, acabando por dizer que eu andava por aí a assassinar a língua. Eu abri a boca de espanto: fogo, essa ainda não tinha ouvido.

Ora o que fiz eu para merecer tal acusação? Isto: escrevi um artigo a defender que as mulheres podem usar a palavra «obrigada».

Ora, o tal leitor não gosta dessa ideia. Para ele, uma mulher tem de dizer «obrigado» e acabou. Vai daí, chama-me assassino da língua.

O que devia eu fazer perante um comentário tão impertinente? Três ideias:

01

Aceitar a acusação e concordar com o leitor mal-disposto. Pronto, fique lá com a bicicleta: eu, ao dizer que as mulheres estão no direito de dizer «obrigada» e não «obrigado», estou mesmo a matar a língua!

Bato então com a mão no peito e deixo de escrever sobre estas coisas, porque afinal a verdade revelada é só uma.

Só fico com esta pergunta atravessada: o que devo dizer àquelas mulheres portuguesas que falam e escrevem bem e preferem dizer «obrigada»? Devo repreendê-las? É que ainda são muitas.

02

A segunda hipótese seria cair no erro habitual da hipérbole e da discussão à estalada. Se seguisse esta opção, bastava dizer que eu tinha razão e ponto final e insultaria o leitor irritadiço com verve. É giro.

03

Chego à terceira e mais difícil hipótese: ignorar o insulto e tentar explicar que o leitor tem uma parte de razão. Há algo que escapa a muitos dos que falam desta questão em particular: a palavra «obrigado» é usada como interjeição.

Sendo interjeição, uma mulher pode mesmo dizer «obrigado». Mas depois temos de continuar, que isto não se explica à estalada: é habitual ouvir muitas mulheres a dizer «obrigada». Porquê? Talvez porque a origem da interjeição é uma forma verbal variável.

Ou talvez porque houve um mecanismo de hipercorrecção que acabou por mudar a língua na cabeça de muitas pessoas. Ou até porque, se formos a ver bem, a nossa língua tem duas interjeições sinónimas que todos podemos usar: «obrigado» e «obrigada».

Ora, também é verdade que muitos estão convictos de que dizer «obrigada» é a única opção correcta para o sexo feminino e ficam horrorizados ao ouvir uma mulher a dizer «obrigado». E agora apareceu-me um leitor que fica horrorizado com o «obrigada»… Suspiro.

«Obrigado» e «obrigada» a Grande Guerra
«Obrigado» e «obrigada» a Grande Guerra

O que fiz então perante aquele comentário? Não, não ignorei o insulto, mas tentei explicar a minha posição: uma mulher pode dizer «obrigada», mas também pode usar a bela interjeição «obrigado».

Sim, há variação no uso desta palavra. Isto não é dramático: é assim em muitos outros casos da nossa língua portuguesa, que não se dá bem com regras simplistas. A língua não é apenas aquilo que cada um de nós tem na cabeça. É qualquer coisa de muito complexo, variável e difícil de perceber. Mas tentamos, tentamos sempre…

Disse o que acho sobre a questão, mas aceito que outros pensem de forma diferente. É exactamente porque a língua é complexa que é aconselhável ter alguma calma antes de acusar os outros de malfeitoria sem perdão.

(cont.)

1
2

50 COMENTÁRIOS

  1. Eu habitualmente utilizo a palavra Obrigada para agradecer pois se eu utilizar uma outra palavra como agradecida, eu utilizo-a relativamente à minha essência enquanto mulher, e não agradecido, ou grata e não grata. No entanto, também passei por essas pessoas, e posso dizer que foram homens que me afirmavam que eu teria de utilizar (usar) Obrigado e, nessa altura parei exactamente para ter a certeza se eu estava correta ou não. Grata pela seu excelente trabalho aos vários níveis.

    • Não , você de falar: obrigado.
      Obrigado que é adjetivo, significa fico-lhe agradecido. Como se sabe, obrigado varia em gênero e número. Portanto diga; muito obrigado.

  2. A palavra obrigado tem origem no latim, e significa contrato, obrigação. Vem de uma expressão maior “fico-lhe obrigado”, que significa algo como “estou lhe devendo”, pois há agora uma obrigação. Sendo assim, a língua portuguesa exige a flexão do adjetivo por gênero: obrigada.

  3. – Eu, Paulo Antunes, considero-me obrigado, perante V.Exª, a retribuir a graça que me concedeu.
    – Eu, Paula Antunes fico, obviamente, obrigada com o meu marido.
    – Obrigado, diz também o Paulinho! Obrigada, diz a Paulinha!
    – Foi um prazer diz o Sr. Sequeira, não se preocupem com nada!

  4. E ainda há os que defendem que o português é a única língua latina em que se usa um termo (para agradecer) diferente de todas as outras línguas com a mesma raíz. Do “Com a sua graça” dos tempos passados ao actual “Obrigado”, o que se passou então? É aí que entram aqueles que defendem que o actual termo “Obrigado” provirá da corruptela da palavra japonêsa “Arigato”, a qual significa exactamente “Obrigado”. Dizem os defendores desta linha de raciocínio, que a transferência de palavras de uma língua para outra é assaz frequente. De Angola e Moçambique vieram termos que hoje usamos corriqueiramente sem tampouco questionarmos a sua proveniência. E o inverso também se deu. A palavra “Kopu”, corruptela da palavra “Copo”, foi incorporada no japonês provinda do português. E se a proveniência for a que referi, “Obrigado” não terá feminino.

  5. Percebo que muitos gostaram e entenderam. Mas continuo sem compreender quando uma mulher poderá usar o “obrigado”, em que situações específicas. Ficarei grata (rs) se alguém puder me esclarecer sem muitas delongas, como nesse texto, que mais se preocupou com a ofensa do leitor e como reagir do que com uma explicação didática.

    • Bom, sou de língua materna alemã. Aprendi português há quase trinta anos. Obrigado /a greve a seguinte explicação : como muitas outras palavras é expressões influenciadas pelo francês, teria origem na fórmula do então reino francês “je suis votre obligé (e)”, no masculino ou feminino conforme se fala homem ou mulher. Seria em português antigo “sou seu obrigado” ou “sou sua obrigada”. Há trinta anos aprendi que também se ouvia mulheres dizerem “obrigado” e homens “obrigada”, está última tendo o talento de me fazer rir as gargalhadas quando dirigida a, por exemplo, uma empregada de caixa num supermercado por um homem “armário” com voz grossa e rouca….

  6. Uma mulher diz obrigada por se tratar de ser do sexo feminino, o homem diz obrigado por ser masculino, apenas uma forma dos gêneros se expressar, tem o obrigado de ( ordem), e obrigado de ( gratidão), muita discussão por coisa simples!

  7. Posso concordar com a explicação, mas porque junto em uma pergunta fica difícil.
    Porquê? Talvez porque a origem da interjeição é uma forma verbal variável

  8. Encantada com os comentários e com o artigo.faz muito tempo que não lia um português tão correto kkkke de gargalhar mesmo, porque nas redes sociais tá de matar rsrs e estou assassinando o Português também kkkkm

  9. Concordo com quem explica: obrigado ou obrigada quer dizer : eu estou agradecido ou agradecida. Simples assim, é só ter estudado ou nascido entre os que sabem
    explicar os porquês de nossa riquíssima lingua.

  10. Sempre me ensinaram que um homem diz “Obrigado” e uma senhora deve dizer “Obrigada” !!! Porquê ??? … Porque estamos a transmitir à pessoa a idéia que lhe ficamos “obrigados”, … agradecidos !!! Creio que isto nada tem a ver com uma interjeição !!! … Se eu, sendo homem, fico agradecido a alguém … uma senhora terá, forçosamente, de ficar … AGRADECIDA !!! … Porque tentar complicar aquilo que é – e deve ser !!! – simples ???

  11. Interessante a discussão levantada no texto em torno do termo comumente usado, onde ficou evidenciado o gênero. Embora na língua muitos termos acham significado no decorrer do uso, sem se ater à raiz etimológica. Por este aspecto, soa mais coerente agradecido (a), como manifestação de sentimento do que obrigado (a), advindo de uma correspondente indutiva por educação tradicional.

  12. Tudo este assunto é simplesmente básico de entender…
    Quando dizemos Obrigado/ Obrigada, estamos a agradecer a alguém…
    Estamos a dizer que estamos em “obrigação” para com essa pessoa.
    Para com o favor que nos fizeram.
    Logo, um homem quando agradece, diz: Obrigado, pois este ficou em obrigação….
    E uma mulher diz: Obrigada…

  13. Aprendi com um professor de Língua Portuguesa, da rede pública que o espírito deste agradecimento é a gratidão e uma futura oportunidade de retribuir a um favor. Ensinou-nos ele que *obrigado” era antigamente expressado da seguinte forma *estou MUITO OBRIGADO em lhe retribuir a este favor*. Com o tempo foi abreviado para MUITO OBRIGADO! e posteriormente a um simples OBRIGADO! De forma que as respostas comuns poderiam ser: *NÃO POR ISSO!*, *NÃO HÁ PORQUE!*, *POR NADA!*, *NÃO HÁ DE QUÊ!” e hoje resumem-se simplesmente por um *DE NADA* ou *NADA!*.
    Ensinou nos que os gêneros deveriam ser rigorosamente respeitados.

  14. Assim como a crase cujo macete, (cheat) é utiliza-la como feminino de “ao”.
    E. g.
    +Eu à praia (ao cinema).

    A concordância nominal também tem “cheat”.
    E. g.

    -Muito Obrigado (muito agradecido).

    -Muito Obrigada (muito agradecida).

    Observe que a concordância recai somente sobre o nome. Mas o advérbio também pode flexionar.

    -Estou com muita pressa.

    Alguém sabe classificar esse tipo de concordância nominal?

  15. A expressão não é privilégio da língua portuguesa. Em italiano utilizam (não coloquialmente) o superlativo obbligatissimo. O verbo obbligare, segundo o dicionário Zingarelli, tem acepção “tornar devedor em relação a alguém, por cortesias ou favores recebidos. Ex.: o tratamento que me foi dado me obriga.”
    Está origem ligada à ideia de débito, provavelmente comum, aponta para o uso da flexão por gênero.
    Aqui no Brasil, não sei se ainda há os papéis bancários chamados OTN – Obrigações do Tesouro Nacional.

  16. Se é mulher quem fala, deve ser obrigada. Obrigado , que é adjetivo, significa fico-lhe agradecido, grato, reconhecido pelo que me fez. Portanto:
    Isnaldo respondeu: muito obrigado.
    Sandra respondeu: muito obrigada.
    Como se vê, obrigado varia em gênero e número.

  17. Outro uso errado: justo ou justamente. Por exemplo: justo hoje , que estou contente, você me fala de guerras!
    O correto é justamente, não se usa o adjetivo justo por justamente
    . Justamente hoje, que estou contente, você me fala de guerras!

  18. O título deveria ser: “o que eu acho que é”. Porque é claro que o texto é totalmente tendencioso e focado nas emoções pessoais.
    Vim com o objetivo de aprender mas não aprendi foi nada. Então da próxima bote o que eu acho aí eu leio o título e nem clico no post. Cuidado falsos títulos são “click bait”

  19. Aprendi , na infância ainda, na escola, que a palavra obrigado deve ser usada pelos homens e obrigada , pelas mulheres. No meu caso, não conseguiria dizer o modo masculino, de jeito nenhum. Acho muito estranho.

  20. Em Português se diz OBRIGADO, tanto como para homem ou mulher. Mas desde que mudaram a língua portuguesa para brasileira já é mais confuso.

  21. Como já está dito em alguns comentários, ‘obrigado’ significa ficar em obrigação. Encontramos nas crónicas e outros documentos medievais expressões como ‘fico obrigado a Vossa Senhoria’, etc.
    Assim, um homem dirá ‘obrigado’, e uma mulher dirá ‘obrigada’. Porque ambos se sentirão ‘em obrigação’ para com alguém, mas um é masculino e outro/a é femininino/a.

  22. A origem do forma de agradecimento, obrigada ou obrigado, vem de retribuição a um favor, o agradecimento é assim: – Me sinto OBRIGADO(A) a retribuir ao favor que me fizeram…

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.