Início Histórias O mistério dos pés humanos que dão à costa no Canadá

O mistério dos pés humanos que dão à costa no Canadá

Desde 2007 que, num fenómeno aparentemente inexplicável, pés humanos, na maioria pés direitos, são encontrados na região da Colúmbia Britânica (Canadá).

_

4 de novembro de 2011

4 de novembro de 2011 – O pé direito de um homem dentro de uma bota de caminhada de tamanho 12 foi descoberto por um grupo de campistas numa piscina de água doce no lago Sasamat perto da cidade canadiana de Port Moody.

4 de novembro de 2011

4 de novembro de 2011 – Só em janeiro de 2012, este pé foi identificado pelo B.C. Coroner’s Service como o de Stefan Zahorujko, um pescador local que desapareceu em 1987. A polícia acredita que o pé se separou naturalmente do corpo.

10 de dezembro de 2011

10 de dezembro de 2011 – Uma perna e um osso de um pé humano foram encontrados dentro de um saco de plástico preto no Ship Canal Bridge. Nunca se soube  origem e a quem pertenciam os restos humanos.

26 de janeiro de 2012

26 de janeiro de 2012 – Restos de ossos humanos dentro de uma bota foram encontrados perto do Museu Marítimo em Vancouver. Possivelmente foram arrastados pelas águas. A polícia não conseguiu decifrar a origem, o local ou a quem pertenciam.

6 de maio de 2014

6 de maio de 2014 – O ano de 2013 assinalou uma pausa no que toca ao mistério. Mas o mês de maio de 2014 voltou a ter incidentes estranhos. Um pé humano foi encontrado, novamente calçado, num sapato branco New Balance na costa do Centennial Park.

7 de fevereiro de 2016

7 de fevereiro de 2016 – O ano de 2015 esteve a ‘salvo’ e as notícias acabaram por cair no esquecimento. Mas em 2016 foi encontrado na Ilha de Vancouver mais um sapato e um pé ‘perdido’.

12 de fevereiro de 2016

12 de fevereiro de 2016 – Novamente em Vancouver e cinco dias depois, um pé calçado foi encontrado junto ao Port Renfrew (Colúmbia Britânica).

(cont.)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.