Início Opinião O estranho mundo das festas de casamento

O estranho mundo das festas de casamento

Transformaram as festas de casamento em eventos megalómanos que são pura fonte de stress durante meses, para gerar 150 belas fotos numa única noite.

_

O estranho mundo das festas de casamento
O estranho mundo das festas de casamento – The SnapKnot Blog

Nossa sorte foi ter encontrado um assessor tão louco quanto nós, que embarca um pouco nas nossas ideias inúteis, mas limita-as cordialmente. Se nos deixassem, o casamento tornar-se-ia facilmente algo semelhante a um circo. Duas ou três vezes fui dizer “no nosso casamento” e disse “no nosso carnaval” por engano. Mas não sei se ideia é tão equivocada assim.

O estranho mundo das festas de casamento
O estranho mundo das festas de casamento – Wedding.am

Sei que é muito fácil embarcar no padrão tradicional de cerimónia, jantar, sequência de músicas e arremesso do buquê. E que nos tratam quase como insanos se tentamos fazer algo que tenha mais a ver com os noivos, fugindo um pouco dessas regras supostamente intransponíveis envolvendo o corte do bolo, o brinde com espumante e as fotos posadas.

O estranho mundo das festas de casamento
O estranho mundo das festas de casamento

Nós seguimos firmes, remando contra a maré. E seguimos, acima de tudo, negando esta hipótese de nos tornarmos figuras surtadas, que ficam histéricas por causa de uma alteração na caligrafia no convite ou por causa de um canapé de salmão que não saiu como esperado.

O estranho mundo das festas de casamento
O estranho mundo das festas de casamento – Greg Kessler

Às vezes me parece que as pessoas esquecem que uma festa de casamento deve ser uma fonte de alegria, de integração das famílias e de infinitas razões para comemorar.

Transformaram os casamentos em eventos megalómanos que são pura fonte de stress durante meses, para gerar 150 belas fotos de suposta felicidade numa única noite.

O estranho mundo das festas de casamento
O estranho mundo das festas de casamento – Equinox Photography

Não quero embarcar nisso não. Pode ser branco, off white, pérola, marfim, verde bandeira ou vermelho sangue, desde que não vire objeto de tensão.

Pode ir de vestido amarelo, xadrez ou roxo de bolinhas, desde que esteja contente e feliz pelos noivos. Pode ter canapé de salmão, sopa de cebola ou cachorro quente. Essa noite serve para celebrar o amor e não para provar nada para ninguém.

Autora: Ruth Manus é advogada e professora universitária e assina um blogue no Estado de São Paulo, Retratos e relatos do cotidiano
_

A sua opinião importa, gostou deste artigo ?

Clique nas Estrelas para classificar

Classificação média / 5. Numero de classificações:

Seja o primeiro a classificar

1 COMENTÁRIO

  1. Adorei o artigo, Ruth! Já pensava que só eu tinha essas ideias (como as suas), porque sou velha e talvez desatualizada. Acho que as pessoas fazem um esforço desesperado, pra mostrar ao mundo o que elas não são: ricas e felizes. Já escrevi várias coisas que também falam a respeito disso. Se você tiver tempo e quiser dispor de um pouco dele, mando pra vc minha página/blog: http://www.ipsislitteris.com . Abraço. Laís

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.