Início Cultura Língua portuguesa: corrija 5 erros comprometedores

Língua portuguesa: corrija 5 erros comprometedores

Existem erros comuns que devem ser explorados. Reconhecer os erros, os nossos e os dos outros, ajuda a superar e a melhorar. Corrija 5 erros comprometedores.

corrija 5 erros
Língua portuguesa: corrija 5 erros comprometedores

Existem erros comuns que devem ser explorados. Reconhecer os erros, os nossos e os dos outros, ajuda a superar e a melhorar. Corrija 5 erros comprometedores.

Errar é humano. Todos erramos e seguramente que voltaremos a errar no futuro. No entanto, para o nosso bem, convém aprender com os erros. Não errar a fazer a mesma coisa. A errar que seja com coisas diferentes. Deve ser esse o nosso propósito, pois é sinal de evolução, de progresso.

A forma como escrevemos e falamos está diretamente relacionada com a nossa credibilidade. Ao longo do tempo, vamos melhorando, subindo degraus com a progressão conseguida, com os nossos erros e com os dos outros. É uma prova de como a língua portuguesa pode ser verdadeiramente apaixonante. Sendo difícil de dominar na plenitude, a língua portuguesa tem muitas regras que nos ajudam a progredir no nosso conhecimento sobre ela.

A língua portuguesa é complexa, pois também apresenta exceções às regras, o que pode levar a diversas confusões. São exceções que representam obstáculos na aprendizagem, tornando-a mais difícil de compreender. A leitura regular é indispensável, de modo a interiorizar as exceções às regras.

Assim, essa informação poderá ser integrada aos poucos, tornando os dados relevantes e parte do nosso conhecimento. Uma das diversas razões para a existência de vários erros ortográficos é a sonoridade semelhante de algumas letras (entre elas estão letras como: “g”, “j” ou “m”, “n” e, também, “s”, “z”, “c”, “ss”).

Neste artigo, focamos a nossa atenção em palavras que são escritas erradamente com a letra “s”, em vez de se escreverem com a letra “z”, como deveria ser.

Leia também:

Língua portuguesa: corrija 5 erros comprometedores

Azia

Definição do conceito em análise: termo que vem do latim acidïva, por acedïva, azia. Significa sensação de azedume no estômago.

Exemplo de uma frase com o conceito analisado: Tens alguma coisa para tomar para a azia?

Erro frequentemente cometido com este conceito: Asia. Esta palavra não existe na língua portuguesa, havendo sim o termo Ásia que é referente a um continente.

Buzina

Definição do conceito em análise: Termo que vem do latim bucina, por bucïna, significa “corneta de boleiro”. Buzina é trombeta de corno ou metal usada especialmente na caça.

Pode ser, ainda, um instrumento sonoro usado em veículos automóveis. É também um búzio grande que produz um som semelhante ao da buzina. No sentido figurado, buzina significa pregoeiro.

Exemplo de uma frase com o conceito analisado: A buzina do meu carro não assusta ninguém!…

Erro frequentemente cometido com este conceito: Busina. A palavra “busina” não existe na língua portuguesa.

Vizinho

Definição do conceito em análise: Termo que vem do latim vicïno, “da mesma aldeia”. Significa que fica perto ou próximo; significa ainda contíguo, limítrofe; prestes a suceder.

No sentido figurado, vizinho é usado no mesmo sentido que análogo, semelhante ou afim.

Exemplo de uma frase com o conceito analisado: O meu vizinho só dá problemas. Faz barulho até tarde.

Erro frequentemente cometido com este conceito: Visinho. Esta palavra não existe na língua portuguesa.

Pequenez

Definição do conceito em análise: Vindo de pequeno. Este termo significa exiguidade, meninice, infância. Pequenez significa ainda mesquinhez, baixeza, humildade.

Exemplo de uma frase com o conceito analisado: Os atos da Manuela revelam a sua pequenez. Ela é má pessoa.

Erro frequentemente cometido com este conceito: Pequenês. Esta palavra não existe na língua portuguesa.

Prezado

Definição do conceito em análise: Este termo é particípio passado de prezar. Significa estimado, muito querido.

Exemplo de uma frase com o conceito analisado: Gostaria de vos apresentar o meu prezado amigo, Sérgio Conceição.

Erro frequentemente cometido com este conceito: Presado. (Embora se deva ter em conta que este termo também existe, sendo um termo antiquado para apresar, que é forma do verbo presar: prender ou aprisionar).

2 COMENTÁRIOS

  1. A língua portuguesa feliz ou infelizmente para os países africanos tem sido um calcanhar de aquiles por causa da influência das línguas maternas, sobretudo na fonética, que influencia de certa forma a escrita. O pouco conhecido/ensinamentos da sua origem, (o latim) nas escolas tem contribuído para essa confusão toda.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.