Início Histórias A estação espacial que pode cair em Portugal

A estação espacial que pode cair em Portugal

Uma estação espacial vai cair do céu e pode ser no norte de Portugal. Conheça as 9 respostas para saber se deve ter medo.

_

Depois, garantiu que publicaria qualquer informação que recebesse sobre a Tiangong-1 no site da Administração Espacial Nacional da China, tanto em mandarim como em inglês. De facto, alguma dessa informação iria ainda ser enviada aos meios de comunicação social, nomeadamente detalhes sobre a hora e o local da reentrada.

Este vídeo da Corporação Aerospace mostra uma simulação do que pode vir a acontecer na reentrada da estação espacial chinesa algures nos próximos dias.

Mais que isto é que já não se sabe.


_
3 – Quando é que tudo vai acontecer?

As últimas previsões da Agência Espacial Europeia dizem que a Tiangong-1 vai começar a reentrar na Terra em qualquer dia entre 30 de março (esta sexta-feira) e 2 de abril (a próxima segunda-feira). No entanto, só teremos certezas mais fundamentadas do que vai — e  de quando vai — acontecer um dia antes da estação espacial chegar à Terra, porque só na véspera é que podemos desenhar melhor a órbita precisa que a Tiangong-1 seguirá nas últimas horas antes de colidir com o planeta.

As últimas previsões da Agência Espacial Europeia dizem que a Tiangong-1 vai começar a reentrar na Terra entre 30 de março e 2 de abril. Só teremos certezas mais fundamentadas do que vai acontecer um dia antes da estação espacial chegar à Terra.

Mesmo assim, não fique demasiado entusiasmado quando a véspera do embate chegar: nenhuma das agências espaciais ativas neste momento têm ferramentas suficientemente precisas para adivinhar as coordenadas dos sítios onde as peças de Tiangong-1 podem cair ou simplesmente serem vistas a entrar em órbita. A Agência Espacial Europeia disse mesmo não poder “fazer previsões locais nem sequer com margens de erros na ordem dos quilómetros”porque isso está para lá das suas “habilidades técnicas atuais por causa da complexidade de retratar a atmosfera”.

A Agência Espacial Europeia explica que, por norma, a incerteza tipicamente existente em casos de reentradas descontroladas como esta fica em redor dos 20%. Em termos práticos, isto significa que sete horas depois de Tiangong-1 entrar na atmosferanenhum astrónomo ou especialista em astronáutica conseguiria prever onde é que as peças da estação espacial iriam cair: “A incerteza do lugar da desintegração [quando o objeto se estilhaça] é de milhares de quilómetros.”

4 – Que zonas da Terra podem ser afetadas?

Como as agências espaciais estão a monitorizar os movimentos da estação espacial, sabemos que a órbita da Tiangong-1 tem uma inclinação de 42,8 graus em relação à atmosfera terrestre. Isso significa que a Tiangong-1 pode entrar na atmosfera, desintegrar-se e cair em qualquer região da Terra que esteja confinada entre as latitudes 42,8º norte e 42,8º sul. Essa região inclui quase todo o continente americano (desde os Estados Unidos até ao sul da Argentina), todo o continente africano, o sul asiático, a Oceânia e o sul da Europa, que inclui Portugal inteiro.

A Tiangong-1 pode entrar na atmosfera, desintegrar-se e cair em qualquer região da Terra que esteja confinada entre as latitudes 42,8º norte e 42,8º sul. As regiões mais prováveis são o norte de Portugal e o sul da Austrália.

Mas nem todas essas regiões estão em condições de igualdade: há maior probabilidade (3%) da Tiangong-1 reentrar na atmosfera terrestre na latitude 42,8ºN (que coincide com o norte do nosso país) e na latitude 42,8º S (na ponta sul da Austrália) do que em qualquer região mais próxima do equador (próximo de 0%). E é assim porque a órbita da estação espacial à volta da Terra é circular, por isso passa mais tempo nessas latitudes do que a atravessar a região da Terra entre uma e outra.

Se a reentrada ocorrer nas zonas com maior probabilidade de tal acontecer, será pior caso aconteça na nossa latitude do que naquela que atravessa a ponta sul da Austrália, devido à densidade populacional ser muito maior do que a do hemisfério sul.

A estação espacial que pode cair em Portugal
A estação espacial que pode cair em Portugal – Créditos: ESA CC BY-SA IGO 3.0

A verde estão marcadas as áreas onde há maior probabilidade que a estação espacial chinesa venha a cair. No gráfico mais à esquerda pode consultar as regiões com maior densidade populacional (onde a queda do objeto pode causar mais danos). No gráfico à direita pode ver-se a probabilidade de queda naquela altitude: Portugal está numa das duas mais altas.

5 – Quão provável é que uma peça caia na minha casa?

É possível que isso aconteça, mas a probabilidade é muitíssimo baixa. Os cientistas tentam perceber o comportamento que os materiais da Tiangong-1 vão assumir ao estudar o comportamento dos materiais que compõem outras naves espaciais mais conhecidas de outras agências espaciais, como o Veículo de Transferência Automatizado da Agência Espacial Europeia, o Progress da Agência Espacial Federal Russa ou a Dragon da Administração Nacional da Aeronáutica e Espaço. Tanto quanto sabemos sobre o que aconteceu com essas máquinas, grande parte da Tiangong-1 vai desintegrar-se ao atravessar a atmosfera, mas algumas partes, as mais resistentes, podem sobreviver e chegar a terra.

Os estilhaços vão cair sobre uma área gigantesca “com milhares de quilómetros de comprimento e centenas de quilómetros de largura”. Mas embora grande, essa área pode não ter um significado muito expressivo porque a maior parte da superfície da Terra está coberta por água ou é desabitada. De acordo com a Agência Espacial Europeia, “a probabilidade pessoal de se ser atingido por um pedaço da Tiangong-1 é dez milhões de vezes mais pequena do que a probabilidade de ser atingido por um raio”.

De acordo com a Agência Espacial Europeia, “a probabilidade pessoal de ser atingido por um pedaço da Tiangong-1 é dez milhões de vezes mais pequena do que a probabilidade de ser atingido por um raio”.

(cont.)

1
2
3

OUTROS ARTIGOS QUE LHE PODEM INTERESSAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.