Início Histórias Castelinho: Quem tem medo dos fantasmas do Estoril?

Castelinho: Quem tem medo dos fantasmas do Estoril?

Diz-se que há fantasmas em várias casas ao longo da linha de Cascais. E no Castelinho, as paredes contam muito mais do que histórias de terror...

Castelinho: Quem tem medo dos fantasmas do Estoril?
Castelinho: Quem tem medo dos fantasmas do Estoril?

Castelinho: Quem tem medo dos fantasmas do Estoril?

Diz-se que há fantasmas em várias casas ao longo da linha de Cascais. Mas nenhuma será tão charmosa como o Castelinho. E estas paredes contam muito mais do que histórias de terror…

— Epá, pareceu-me que a janela ainda agora estava aberta.

— Não estava nada. Estás a ver coisas.

Não é preciso grandes teimas. Uma olhadela rápida à máquina fotográfica e esclarecemos já o assunto. Nada. Janelas bem fechadas. Nem sinal de movimento.

— Mas agora está aberta, não há dúvida!

Pois é, agora não há volta a dar: a janela está escancarada. Mas logo se fecha abruptamente. Temos fotografias para comprovar o fenómeno. Fazemos zoom e nada. Na janela aberta, não se vê vivalma, só negrume. Abre-se de novo a caixilharia de alumínio, fecha de repente e vem de lá a correr um gato cinzento a toda a velocidade. Nós não acreditamos em bruxas, pero que las hay…

Ei-lo! Este gato saiu a correr de cima das ameias do Castelinho… (Fotografia: HUGO AMARAL/OBSERVADOR)

Pensar em fantasmagorias junto ao mar azul de São Pedro do Estoril parece quase criminoso. A vista para o Atlântico, para a baía de Cascais e para a Outra Banda não trazem assombrações à memória, só o sonho de dias mais quentes e felizes.

Ainda assim, nesta moradia semelhante a um castelo que se debruça sobre os penhascos, consta que há fantasmas. E aquela janela… Tocamos à campainha, ninguém responde. Deve ter sido só o vento…

O Castelinho fica mesmo junto ao mar na fronteira entre São Pedro e São João do Estoril (Foto: Hugo Amaral/Observador)

Esta casa chama-se Castelinho Nossa Senhora de Fátima e presta-se a histórias de fantasmas, tal é a arquitetura do local. Foi vendida por cerca de três milhões de euros. E, a acreditar nas histórias que correm entre os moradores da linha de Cascais, vem com o extra de uma assombração.

Mas há várias versões. Ricardo, 32 anos passados no Estoril, sempre ouviu que, um dia, “uma miúda dançava na berma da casa e caiu ao mar”. Desde então, “dizem que por vezes se vê a miúda a dançar” à beira da falésia, explicou.

Uma espreitada lá para dentro revela um jardim que parece saído de uma revista, não de um conto de terror (Foto: Hugo Amaral/Observador)

Ricardo nunca viu nada, mas José Castelo Branco diz que sim. O socialite já revelou em várias entrevistas que esteve quase a comprar o Castelinho em 1983, mas bastou-lhe uma visita ao local para desistir da propriedade.

(cont.)

1 COMENTÁRIO

  1. No Verão passado, estacionei aí e vi que o restaurante Choupana Gordinni tinha fechado e que diversos gatos famélicos deambulavam perto da entrada… Que também andassem pelo Castelinho, que fica ao fundo do mesmo caminho, seria de todo natural.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.