Início Histórias A cabeça deste serial killer ainda assombra a Fac. de Medicina de...

A cabeça deste serial killer ainda assombra a Fac. de Medicina de Lisboa

A cabeça do serial killer, Digo Alves, ainda assombra os corredores do edifício da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa. Conheça a sua história.

_

Hoje em dia, o Museu da Água que é a instituição responsável pelo monumento, reabre-o periodicamente ao público, mediante marcação prévia.

A cabeça deste serial killer ainda assombra a Fac. de Medicina de Lisboa
A cabeça deste serial killer ainda assombra a Fac. de Medicina de Lisboa

Com o fecho do Aqueduto, Diogo Alves viu-se obrigado a mudar de esquema e formou uma quadrilha para prosseguir a sua carreira criminosa, acabando por ser preso e condenado à morte em 1840, embora não pelos crimes cometidos no aqueduto, os quais nem sequer constam do processo.

Foi o massacre da família de um médico, durante um assalto em que se fazia acompanhar pelos restantes membros da quadrilha, que o levou à forca.

A cabeça deste serial killer ainda assombra a Fac. de Medicina de Lisboa
A cabeça deste serial killer ainda assombra a Fac. de Medicina de Lisboa

Diogo Alves foi enforcado às duas e um quarto da tarde, no dia 19 de Fevereiro de 1841, no cais do Tojo.

Este enforcamento ficou na história de Portugal porque Diogo Alves foi um dos últimos condenados à morte em Portugal.

Após o enforcamento, alguns cientistas da Escola Médico Cirúrgica de Lisboa deceparam a cabeça do bandido como objectivo de poderem estudar algumas das possíveis causas da malvadez. Como é óbvio, não conseguiram grandes resultados desse estudo.

A cabeça de Diogo Alves ainda existe conservada em formol na Faculdade de Medicina de Lisboa.

Mais tarde, já no século XX, a história do assassino do Aqueduto das Águas Livres deu origem a um filme mudo com o título: “Os crimes de Diogo Alves”.

Com grande publicidade, o filme estreou a 26 de Abril de 1911, no Salão Trindade. Já uns dois anos antes, tinha existido um projecto cinematográfico para um filme com o mesmo nome, mas tinha sido abandonado.

A cabeça deste serial killer ainda assombra a Fac. de Medicina de Lisboa
A cabeça deste serial killer ainda assombra a Fac. de Medicina de Lisboa

Este filme foi rodado ao longo de três semanas no Aqueduto das Águas Livres e no Hipódromo do Bom Sucesso.

A película de 287 metros foi um sucesso de bilheteira e é hoje o mais antigo filme de ficção com cópia conservada. O filme custou 200 mil réis, o equivalente a cerca de 2500 euros em valores actuais.


_
Fontes: Spot Mais // História de Portugal
_

1
2

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.