Início Saúde Beber café moderadamente reduz risco de cancro do fígado

Beber café moderadamente reduz risco de cancro do fígado

O hábito do café é precioso, pois gera diversos benefícios. A ciência revelou mais um! Beber café moderadamente reduz risco de cancro do fígado.

Beber café moderadamente reduz risco de cancro do fígado
Beber café moderadamente reduz risco de cancro do fígado

Beber café moderadamente reduz risco de cancro do fígado. Já bebeu um café hoje?… O hábito do café é algo precioso. Além daquele perfume sedutor, daquele aquecimento que pode permitir num dia frio, o café tem aquele agradável sabor que permanece na boca por muito tempo.

O café, além dessas características valiosas, também tem outras, que apesar de escondidas nas suas propriedades, são trazidas à luz pelas mãos dos cientistas. Investigadores de todo o mundo desenvolveram estudos sobre determinados efeitos do café. São vários os artigos publicados em revistas científicas que defendem que beber café gera diversos benefícios. Recentemente, investigadores britânicos revelaram mais um.

Beber café moderadamente reduz risco de cancro do fígado
Beber café moderadamente reduz risco de cancro do fígado

Beber café moderadamente reduz risco de cancro do fígado

O café

O café tem um valor nutricional precioso. Contém riqueza substancial em cafeína e em antioxidantes, que estão entre grande parte dos benefícios gerados pelo consumo regular e moderado de café.

Descobriu-se agora que o consumo de café reduz o risco de desenvolver cancro de fígado. Um estudo proveniente do Reino Unido informa que basta consumir diariamente uma chávena de café para reduzir em 20% a probabilidade do desenvolvimento da doença.


Leia também: Os 5 sinais que indicam estar a beber muito café


Os investigadores são oriundos da Universidade de Southampton e de Edimburgo e descobriram que o café pode contribuir para reduzir a probabilidade de se desenvolver a forma mais comum de cancro de fígado, o cancro hepático.

Beber café moderadamente reduz risco de cancro do fígado
Beber café moderadamente reduz risco de cancro do fígado

Tabela de valor nutricional do café (1 chávena 237,0 gr)

Informações nutricionais por porção % VD*
Valor Calórico 2 kcal 0,1 %
10 kJ
Gordura < 0,1 g < 0,1 %
Gorduras saturadas < 0,1 g < 0,1 %
Gorduras monoinsaturadas < 0,1 g 0,1 %
Gorduras poliinsaturadas < 0,1 g < 0,1 %
Carboidratos 0,0 g 0,0 %
Açúcares 0,0 g 0,0 %
Proteína 0,3 g 0,4 %
Fibra alimentar 0,0 g 0,0 %
Colesterol 0,0 mg 0,0 %
Sódio < 0,1 g < 0,1 %
Água 235,6 g 11,8 %

(*) O percentual do valor diário (VD) é baseado numa dieta de 2.000 calorias.

Beber café moderadamente reduz risco de cancro do fígado
Beber café moderadamente reduz risco de cancro do fígado

Investigação

Esta investigação, que foi publicada no periódico BMJ Open, teve por base os resultados gerados por 26 estudos, num universo que envolveu mais de 2,25 milhões de pacientes, o que permitiu aceder a muita informação preciosa.

Os dados obtidos foram devidamente analisados e a investigação comprovou que basta uma chávena de café por dia para reduzir em 20% a probabilidade de desenvolver cancro hepático. Se tomar duas chávenas de café, a redução é de 35%. Se beber cinco, há uma redução de 50%.

Beber café moderadamente reduz risco de cancro do fígado
Beber café moderadamente reduz risco de cancro do fígado

Resultados

De acordo com as conclusões da investigação, o benefício era manifestado, independentemente da longevidade do consumo, ou seja, do tempo em que o hábito de beber café é mantido pelas pessoas. Mesmo as pessoas que bebiam café descafeinado sentiam esses efeitos – a redução da probabilidade do cancro hepático se desenvolver -, embora os efeitos fossem mais suaves.

Beber café moderadamente reduz risco de cancro do fígado
Beber café moderadamente reduz risco de cancro do fígado

O exagero

Os médicos recomendam que as pessoas consumam café de forma moderada, sem superar as 5 chávenas de café por dia. O Dr. Oliver Kennedy, que é um dos autores da investigação, sendo investigador da Universidade de Southampton, revelou ao MedicalXpress que: “É necessária uma maior investigação sobre os potenciais efeitos negativos do alto consumo de cafeína e existem evidências de que ela deve ser evitada por certos grupos de risco, como mulheres grávidas.”

O investigador ainda teve a oportunidade de informar que: “De qualquer forma, as nossas descobertas são muito importantes, dado o aumento de casos de cancro hepático no mundo e o seu difícil prognóstico.”


Leia também: Descubra o que acontece se beber café com canela


O cancro de fígado é o segundo tipo de cancro mais mortal no mundo. Ele desenvolve-se principalmente nas pessoas que já sofrem de alguma doença crónica no fígado. O Dr. Oliver Kennedy reconhece que há mais para saber. Por isso, o próximo passo será em direção a testes que permitirão investigar melhor os efeitos da cafeína entre as pessoas que já possuem risco de desenvolver a doença.

Beber café moderadamente reduz risco de cancro do fígado
Beber café moderadamente reduz risco de cancro do fígado

Moderação

O café é uma bebida bastante popular e agradável, mas deve ser consumida de forma moderada, pois só dessa maneira se conseguem obter os benefícios que lhe estão associados. A Organização Mundial de Saúde (OMS) definiu que se deve consumir diariamente um valor máximo de 400ml de cafeína.

Para estes valores, conta o café, mas também outros produtos com cafeína. Assim, beber 2 a 3 cafés é o suficiente para se atingir perto do valor máximo. Todavia, há que ter o cuidado de evitar outros produtos com cafeína, nomeadamente chás, refrigerantes (coca-cola, pepsi), bebidas energéticas, cacau, chocolate, suplementos alimentares e medicamentos (conferir na bula).

Beber café moderadamente reduz risco de cancro do fígado
Beber café moderadamente reduz risco de cancro do fígado

Importante

Deve sempre falar com um especialista (pode ser um nutricionista, um médico, ou ambos), antes de proceder a qualquer tratamento recomendado no NCultura, de forma a ter o devido acompanhamento de alguém que tem mais informações sobre si.

Apesar das recomendações serem baseadas em estudos científicos, um especialista tem acesso a muita informação pessoal sobre si que pode ser relevante, seja para avançar com o tratamento, seja para o impedir ou interromper.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.