Início Histórias As 20 melhores mentiras para contar a turistas em Lisboa

As 20 melhores mentiras para contar a turistas em Lisboa

Eles não vão largar Lisboa e ainda bem - temos tanto para contar sobre tudo o que não precisam saber. Eis as melhores mentiras para turistas em Lisboa.

_

O trânsito de Lisboa é uma atração turística

A maior parte das pessoas acha que Lisboa tem um problema de trânsito: filas, engarrafamentos, lentidão. Mas a verdade é que tudo isto faz parte de um plano genial da Câmara Municipal de Lisboa para criar uma nova atração turística.

Inspirada na Torre de Pisa, um edifício mal feito que se tornou um ponto de interesse mundial, a edilidade lisboeta decidiu criar a sua própria obra fracassada – o novo Marquês e a renovada Av. da República são exemplo disso.

A esperança da CML é que no futuro as pessoas se desloquem propositadamente a Lisboa parar tirar fotos no meio da confusão.

Lisboa tem os melhores carteiristas do mundo

Em Lisboa o carteirismo é uma atividade respeitada e admirada em vários setores da sociedade. Os melhores e mais experientes larápios dão conferências, escrevem livros de memórias e são convidados para workshops sobre a nobre arte de palmar uma carteira.

Todos os anos chegam a Lisboa amigos do alheio vindos dos quatro cantos do mundo para aprender com os melhores e, quem sabe, conseguir um lugar entre a elite do elétrico 28.

O estilo Emanuelino em Lisboa

O Mosteiro dos Jerónimos é tido como um dos grandes exemplos do estilo Manuelino. Mas há outro estilo arquitetónico emblemático na capital: o Emanuelino.

Este género privilegia os edifícios quadrados, tipo caixote, estruturas descritas pelos leigos em arquitetura pós-moderna como “mamarrachos”.

Um dos traços distintivos do Emanuelino é a marquise, assim como todo o tipo de caixilharia em alumínio, material considerado nobre algures no final dos anos 70.

O melhor louro prensado compra-se na rua

Lisboa é a única cidade do mundo com vendedores ambulantes de louro prensado. Nas últimas semanas as autoridades locais decidiram promover esta especialidade, colocando na Rua Augusta alguns cartazes que exultam as virtudes deste produto lisboeta.

O louro prensado é fácil de transportar e de armazenar, permitindo aos seus utilizadores dar mais sabor a um refogado em escassos segundos.

Se não gosta de louro e for abordado por um destes industriosos vendedores, o turista pode sempre aproveitar para adquirir um famoso pó branco que provoca dores de cabeça.

Os selfie sticks são proibidos

Lisboa foi a primeira capital europeia a banir os selfie sticks. A ordem foi dada pelo município que quer manter na cidade uma atitude positiva e solidária.

Ao banir os “paus de selfie” a edilidade lisboeta promove o convívio entre turistas e locais, que terão todo o gosto em ser eles próprios a tirar as fotos embaraçosas das férias de quem nos visita.

Para além disso o executivo camarário fez notar que “selfie stick” é um óptimo sinónimo para “vibrador” que está desaproveitado.

(cont.)

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.