Início Cultura Língua Portuguesa Aprender a usar a vírgula com 4 regras simples

Aprender a usar a vírgula com 4 regras simples

É um dos erros mais comuns na língua portuguesa, mas pode aprender a usar a vírgula com 4 regras simples. Descubra aqui como usá-las.

4
(1)

_
Vimos em cima que, regra geral, não se usa vírgula antes de “e”. Há só um caso em que se usa vírgula, que é quando a frase depois do “e” fala de uma pessoa, coisa, ou objecto (sujeito) diferente da que vem antes dele. Assim:

O sol já ia fraco, e a tarde era amena.

Note que a primeira frase fala do sol, enquanto a segunda fala da tarde. Os sujeitos são diferentes. Portanto, usamos vírgula. Outro exemplo:

A mulher morreu, e cada um dos filhos procurou o seu destino.
O mesmo caso, a primeira oração diz respeito à mulher, a segunda aos filhos.

Aprender a usar a vírgula com 4 regras simples
Aprender a usar a vírgula com 4 regras simples

Existem casos em que a vírgula é opcional?

Existe um caso. Lembra-se do item 3, em cima? Se a expressão de tempo, modo, lugar etc. não for uma expressão, mas sim uma palavra só, então a vírgula é facultativa. Vai depender do sentido, do ritmo, da velocidade que você quer dar para a frase. Exemplos:

Depois vamos sair para jantar.
Depois, vamos sair para jantar.
Geralmente gosto de almoçar no ‘shopping’.
Geralmente, gosto de almoçar no ‘shopping’.
Na semana passada, todos vieram jantar aqui em casa.
Na semana passada todos vieram jantar aqui em casa.

Note que este último é o mesmo exemplo do item 3. Vê como sem a vírgula a frase também fica correcta? Mesmo não sendo apenas uma palavra, dificilmente algum professor dará errado se você omitir a vírgula.

Não se usa a vírgula!

Com as regras acima, pode ter a certeza de que vai acertar 99% dos casos em que precisará da vírgula. Um erro muito comum que vejo é gente separando sujeito e predicado com vírgula. Isso é errado!

Forma errada:
João, gosta de comer batatas.
Alice, Maria e Luísa, querem ir para a escola amanhã.
Forma certa:
João gosta de comer batatas.
Alice, Maria e Luísa querem ir para a escola amanhã.

Aprender a usar a vírgula com 4 regras simples
Aprender a usar a vírgula com 4 regras simples

Exercício sobre vírgula e pontuação

O sr. Alfredo estava já no fim da vida e escreveu o seu testamento. Infelizmente, esqueceu-se da pontuação, e o texto ficou assim:

Deixo minha fortuna ao meu sobrinho não à minha irmã jamais pagarei a conta do alfaiate nada aos pobres.

Reescreva o testamento 4 vezes. Em cada uma delas você deve dar a herança para alguém diferente. Pode usar qualquer sinal de pontuação, mas não pode mudar as palavras.

É um exercício interessante e tem várias formas de ser resolvido.

_

A sua opinião importa, gostou deste artigo ?

Clique nas Estrelas para classificar

Classificação média 4 / 5. Numero de classificações: 1

8 COMENTÁRIOS

  1. Fortuna ao sobrinho: Deixo minha fortuna ao meu sobrinho, não à minha irmã, jamais pagarei a conta do alfaiate, nada aos pobres.

    Fortuna para a irma: Deixo minha fortuna ao meu sobrinho não, à minha irmã, jamais pagarei a conta do alfaiate, nada aos pobres.

    Fortuna para pagar ao alfaiate: Deixo minha fortuna ao meu sobrinho não, à minha irmã jamais, pagarei a conta do alfaiate, nada aos pobres.

    Fortuna aos pobres: Deixo minha fortuna ao meu sobrinho não, à minha irmã jamais, pagarei a conta do alfaiate nada, aos pobres.

    E NAO SOU BRASILERIO RSRS

  2. Eu sou belga (flamengo), e também facilmente encontrei as 4 soluções.
    Só que utilizei num ponto do exclamação para terminar a frase em que dei todo aos pobres.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.