Início Tradições Aprenda a fazer a melhor Francesinha à moda do Porto

Aprenda a fazer a melhor Francesinha à moda do Porto

A cozinha portuguesa possui inúmeros tesouros gastronómicos que queremos na nossa mesa. Um dos mais deliciosos é, sem dúvida, a Francesinha à moda do Porto.

Francesinha à moda do Porto
Aprenda a fazer a melhor Francesinha à moda do Porto

Aprenda a fazer a melhor Francesinha à moda do Porto

A cozinha portuguesa possui inúmeros tesouros gastronómicos que gostamos de ter na nossa mesa com grande frequência. Um dos mais deliciosos é, sem dúvida, a Francesinha à moda do Porto.

Este prato típico da cidade do Porto consiste numa sanduíche que pode ser realizada de diferentes formas mas que, normalmente, tem na sua constituição: duas fatias de pão, salsicha fresca, linguiça, bife de vaca e fiambre.

A qualidade das carnes e do pão são muito importantes na concretização do produto final. Perceba porquê!

Francesinha à moda do Porto

Caraterísticas

Queijo:

No topo desta deliciosa massagem para o coração, há uma cobertura quase totalmente feita com queijo que, no forno, facilmente fica derretido e com um aspeto pecaminoso, que os mais gulosos são impelidos a atacar no primeiro vislumbre do petisco.

Molho:

É seguramente o seu componente mais importante, diríamos mesmo: a alma da Francesinha! Existem diversas variantes do molho mas, habitualmente, usa-se pelo menos tomate, cerveja e piripiri. Como o segredo da Francesinha está no molho, existem inúmeras variantes como, por exemplo, incluir molho de marisco, licores, vinho do Porto, whisky ou diversas especiarias.

Francesinha à moda do Porto

Complementos/Acompanhamentos:

Colocar o ovo no topo da francesinha é como colocar a cereja no topo do bolo. Uma francesinha merece esse mimo. Além disso, há as batatas fritas e a cerveja bem fresquinha. Sem estas a acompanhar, a francesinha ficará a sentir-se tão só e melancólica que já não irá desfilar com tanta alegria pelo nosso sistema digestivo.

História

Sendo a Francesinha um prato tradicional tão emblemático e popular, de uma cidade tão marcante como é o Porto, é natural que surjam diferentes estórias em torno da história do famoso petisco portuense.

Francesinha à moda do Porto

Alguns defendem que o autor desta criação foi Daniel David Silva que, após ter estado emigrado em França, terá confecionado um produto nacional, tendo por base todas as influências da cidade parisiense, inspirando-se nomeadamente no croque-monsieur.

Já em 1953, aproximadamente, surge a Francesinha no restaurante A Regaleira, situado na rua do Bonjardim no Porto. O estabelecimento publicita que o notável petisco foi criado no seu espaço.

O nome “Francesinha”

A lenda que ficou para a história é que o nome “Francesinha” se deve a este ser um petisco com piri-piri e, por isso, picante característica que Daniel David Silva relacionaria com as mulheres francesas, para ele as mais “picantes”.

Francesinha à moda do Porto

Importância e reputação internacional

Esta é uma das grandes curiosidades gastronómicas que a cidade do Porto coloca à disposição dos inúmeros turistas que, diariamente, visitam a Invicta. Juntamente com as Tripas e o Vinho do Porto, a Francesinha é uma das três grandes embaixadoras gastronómicas portuenses.

Esta iguaria já foi considerada por diferentes órgãos de comunicação internacionais uma das melhores sanduíches de todo o mundo, nomeadamente pelo conhecido sítio Aol Travel. Nesta eleição, partilhou o palco com sandes como: Cemita (México), Chip Butty (Reino Unido), Gelato Sandwich (Itália), Kati Roll (Índia), Pan Bagnat, (França), Roujimao (China), Smorrebrod (Dinamarca), Taco (Estados Unidos da América).

Assim, podemos afirmar com convicção que a Francesinha é a rainha das sanduíches, com o molho a servir como manto, a batata como ceptro e o ovo como coroa. A cerveja dourada e fresquinha é o seu tesouro. Para nós, portugueses, é sem dúvida a melhor do mundo!

Francesinha à moda do Porto
Francesinha à moda do Porto

Diversidade e versatilidade

O sucesso da Francesinha é tanto que é fácil haver a tentação de colocar o nome de “Francesinha” às mais variadas invenções: com diferentes tipos de carne, com camarão, vegetarianas, entre outras. Existe, assim, diversidade e, embora algumas variantes possam ser consideradas legítimas, outras deviam ser consideradas uma verdadeira heresia e blasfémia.

A Francesinha pode ser escolhida como refeição de almoço ou jantar, mas também como lanche ou ceia. Aliás, quando há grandes grupos, de famílias ou de amigos, muitas vezes é escolhida “Francesinha” por ser ideal para comer, enquanto se confraterniza.

Calorias

Este é um produto extremamente calórico, por isso convém não abusar na frequência com que se escolhe esta sanduíche como refeição. São cerca de 900 kcal (!), isto não contando com o ovo e as batatas. Caso opte por uma francesinha completa, como tudo a que tem direito, então os valores aumentam para umas assustadoras 1450 kcal.

Mas relaxe, pois para queimar essas kcal basta correr 21 kms ou, se preferir, uma meia-maratona!…

Francesinha à moda do Porto
Francesinha à moda do Porto

Onde comer?

Porto

No Porto, existem alguns estabelecimentos com uma ótima francesinha. Entre eles estão:

– Bufete Fase;
– Café Santiago;
– Café São Nicolau;
– Capa Negra;
– Duvália;
– Gambamar;
– Lado B;
– Mon Ami;
– Restaurante O Afonso.

Francesinha Poveira

Na Póvoa de Varzim, surgiu uma variante da sanduíche portuense. Consta-se que foi no ano de 1962 que a casa Guarda-Sol, na Póvoa de Varzim, inspirada pelo sucesso da Francesinha, fez uma produção local. Recorreu a um pão em formato de cacete para criar a “francesinha poveira”. Esta consistia em pão cacete barrado com um molho picante. Era uma sanduíche comum, comida à mão.

Ora, o sucesso da Francesinha Portuense levou a que hoje seja colocado mais molho, implicando que a Francesinha Poveira seja também comida de faca e garfo.

Francesinha à moda do Porto
Francesinha à moda do Porto

Curiosidade

O restaurante A Regaleira, onde terá nascido a francesinha, fechou em 2018. Este histórico restaurante abriu portas no ano de 1934 e manteve-se em funcionamento até ao dia 31 de maio de 2018. O prédio onde o estabelecimento estava instalado foi vendido. A revogação do contrato de arrendamento foi o motivo para o desaparecimento do estabelecimento e assim um pedaço de história se perdeu.

Na sua forma original, a francesinha d’A Regaleira era feita com pão bijou e bife de perna de porco (a carne era assada). Depois de tantos anos a deliciar os portuenses, a casa fechou portas com esperança de reabrir noutro local.

Receita de Francesinha à moda do Porto

Francesinha à moda do Porto
Francesinha à moda do Porto

Ingredientes

Molho (para 2 pessoas)

– 2 folhas de louro

– 1 caldo Knorr

– 1 cerveja

– 1 cálice de vinho do porto

– 2 c. de sopa de polpa de tomate

– 1 c. de sopa de margarina

– 1 c. de sopa de Maizena

– 1/2 copo de leite

– Piripiri q.b.

– Ovo estrelado (opcional)

Sanduíche (para 1 pessoa)

– 2 fatias de pão de forma (para torradas)

– 1 bife

– Fiambre, q.b.

– Linguiça, q.b.

– Salsichas, q.b.

– Queijo, q.b.

Francesinha à moda do Porto
Francesinha à moda do Porto

Modo de Preparação

Molho

– Leve um tacho ao lume e reúna os outros ingredientes, não juntando ainda o leite e a maizena.

– Coloque o caldo knorr a dissolver na cerveja e mexa por 5 minutos.

– À parte, dissolva a maizena, recorrendo ao leite frio. Junte ao preparado e mexa, deixando engrossar.

– Retire o louro e triture bem com a varinha mágica.

– Leve ao lume, por mais um pouco. Reserve.

Sanduíche

– Coloque o fiambre no pão.

– Junte o bife grelhado e acrescente uma salsicha cortada a meio (colocando-as na vertical).

– Adicione a linguiça e corte igualmente a meio (colocando, também, na vertical).

– Coloque o pão no topo da sanduíche e adicione o ovo estrelado (opcional).

– Cubra com fatias de queijo, regue com o molho e leve ao forno por 15 minutos.


OUTROS ARTIGOS QUE LHE PODEM INTERESSAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.