Início Histórias Anedota do Ferrari amarelo

Anedota do Ferrari amarelo

Sabemos que ser engraçado permite-nos destacar e estarmos numa posição privilegiada. Conheça a anedota do Ferrari amarelo que fará o seu quotidiano ter mais graça.

Anedota do Ferrari amarelo
Anedota do Ferrari amarelo

Anedota do Ferrari amarelo

Sabemos que ser engraçado permite-nos destacar e estarmos numa posição privilegiada. Conheça a anedota do Ferrari amarelo que fará o seu quotidiano ter mais graça.

Do mais novo ao mais experiente, uma boa piada anima e encanta toda a gente. Rima e é verdade. A anedota é uma ferramenta muito importante em termos sociais. Ao longo da vida, temos momentos em que precisamos de nos destacar entre os demais e fazer uma piada ou contar uma breve anedota possibilita que sejamos bem vistos perante alguém ou perante um grupo.

Mesmo na escola, enquanto criança, jovem ou já adulto, sabemos que ser engraçado e ter piada permite-nos destacar e estarmos numa posição privilegiada. Também em momentos de confraternização, ou mesmo em encontros fortuitos e inesperados como quando estamos com um vizinho no elevador, a piada pode proporcionar uma boa impressão ou prevenir-nos de viver um momento de silêncio constrangedor.

anedota do do soldado
Anedota do Ferrari amarelo

As anedotas visam causar ruído, provocar uma sonora e incontrolável gargalhada. Por vezes, só se alcança uma série de sorrisos. Tal é sinal que ou a piada não era assim tão boa ou o nosso trabalho a dar corpo à anedota não foi realizado da melhor forma.

Existem diferentes tipos de piada que exploram diferentes temáticas e dimensões: o humor negro (comum nas piadas britânicas), trocadilhos e jogos de palavras, as picantes (envolvendo um contexto de erotismo, sensualidade ou sexualidade), as preconceituosas (hiperbolizando vícios ou características associados a determinados povos, por exemplo), as piadas secas. Enfim é um ramo tão vasto quanto a criatividade humana.

Portugal tem uma série de humoristas que construíram uma carreira sólida à custa do seu sentido de humor e da sua capacidade para contar piadas e anedotas. Fernando Rocha, Ricardo Araújo Pereira, Bruno Nogueira e Herman José (o “pai” da comédia em Portugal) estão entre alguns dos grandes nomes nacionais contemporâneos.

anedota do do soldado
Anedota do Ferrari amarelo

Definição de anedota

Termo que vem do grego anékdotos, “inédito”, e do francês anecdote, significando já anedota. Narração breve e geralmente jocosa de um facto histórico ou imaginário. No sentido figurado, uma anedota pode ser uma pessoa que provoca o riso.

Piada, além do pio das aves, refere-se a algo que é engraçado; chalaça, graça. Um dito supostamente cómico em que está implícita uma censura a alguém ou a algo. No sentido figurado, remete para pessoa ou coisa considerada ridícula ou pouco eficiente. Existem ainda as piadas de mau gosto que são histórias grosseiras ou inconvenientes.

Anedota do Ferrari amarelo
Anedota do Ferrari amarelo

O Ferrari amarelo

Os pais estavam a ver as horas a passar e o filho não chegava para o almoço. Estavam a ficar muito preocupados. Debatiam entre si se deviam começar a ligar para os amigos do Pedro, o filho que tinha combinado com os pais estar em casa por volta das 11h, mas já eram 12h e ainda não tinha chegado. Pela janela, viram um carrão a dirigir-se para a entrada, mas ele fazia o percurso aos “soluços”.

Pedro era um rapaz de 18 anos e chegava a casa radiante. Com um sorriso aberto, saiu de um Ferrari amarelo e os pais incrédulos gritaram:

– Pedro, o que é que fizeste seu criminoso? Como é que tens isso?

Pedro estava tranquilo e com calma respondeu:

– Foi um ótimo negócio. Acabei de o comprar. – disse tranquilamente o filho.

– Estás a gozar? Fazes uns serviços de jardinagem e tens dinheiro para comprar isso? Pensas que os teus pais são burros? Nós sabemos quanto custa um Ferrari! Poderás trabalhar toda a vida como jardineiro e nunca poderás comprar um carro desses! – vociferou o pai.

– Pai, na vida temos momentos únicos em que devemos atirar-nos de cabeça e aproveitar uma oportunidade única. Comprei este Ferrari por 20 euros. Foi o dinheiro que recebi pelo serviço de jardinagem.

Anedota do Ferrari amarelo
Anedota do Ferrari amarelo

– Vou colocar-te de castigo por um mês! Que pessoa venderia um Ferrari por 20 euros??? Quem??? – questionou revoltado o pai, enquanto a mãe, extremamente desiludida com o filho, chorava emudecida.

– Foi a Gisela, dona da mansão onde faço jardinagem. Ela esperou que terminasse o serviço e fez-me uma proposta irrecusável. Eu dei-lhe os 20 euros e fiquei com o Ferrari.

– Meu Deus do Céu! – gritou a mãe – Ela deve abusar dos jovens que lá vão trabalhar!… Ela fez uma proposta indecente ao nosso menino! – desatou a chorar a mãe, antes de gritar com o pai de Pedro – Manuel, vai já lá ter com essa mulher indecente e ensina-lhe boas maneiras!

Manuel sabia que a partir daquele momento a forma como via o filho poderia mudar. A própria família poderia tornar-se diferente naquele dia que estava a ser como outro dia qualquer até ao momento em que Pedro se atrasou. Mas Manuel, pai de Pedro, foi à mansão da Gisela.

Anedota do Ferrari amarelo

No momento em que chegou à entrada da mansão, viu a mulher a cantarolar pelo jardim, feliz da vida. Gisela estava a regar o jardim e a falar para as suas flores.

Manuel gritou várias vezes até chamar a atenção de Gisela.

– Eu sou o pai do Pedro! – disse o homem. E ela sorriu e, calmamente, aproximou-se dele. Manuel questionou por que razão tinha feito a venda, por 20€, do seu Ferrari ao seu filho Pedro.

– Com certeza!… – respondeu a Gisela – Compreendo muito bem a sua preocupação e tem todo o direito a uma explicação. É muito simples e passo a explicar: na manhã do dia de hoje, o meu marido ligou. Como fazemos 20 anos de casados, pensei que fosse para me mimar um pouco e lamentar ter que estar numa viagem de negócios ao serviço da empresa.

Anedota do Ferrari amarelo
Anedota do Ferrari amarelo

Mas não foi isso que aconteceu. Ele ligou a pedir que lhe fizesse uma transferência de um determinado valor e que vendesse o carro. Nós temos um amigo em comum que trabalha na nossa firma e que me informou que ele não estava ao serviço da empresa.

Pelo seu computador, descobri que ele tinha ido de férias com a secretária, para Miami! E como ele me pediu para vender um dos carros da garagem e lhe fizesse uma transferência… Eu fi-lo!

Optei por vender o Ferrari, em vez do Ford, porque percebi que ele estava mesmo a precisar de dinheiro e entretanto, já fiz a transferência do dinheiro que o seu filho me deu…

Márcio Magalhães
Um Mestrado em Ensino não fazia prever o percurso consolidado e bem sucedido no marketing digital e na produção de conteúdos, com publicação regular de artigos em diversas plataformas. (exclusivamente responsável pelo conteúdo textual)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.