Início Saúde Atenção! A cúrcuma pode ter efeitos colaterais e interferir com medicamentos!

Atenção! A cúrcuma pode ter efeitos colaterais e interferir com medicamentos!

Conheça melhor os efeitos que o consumo de cúrcuma pode gerar. A cúrcuma pode ter efeitos colaterais e interferir com medicamentos!

cúrcuma pode ter efeitos colaterais
Atenção! A cúrcuma pode ter efeitos colaterais e interferir com medicamentos!

A cúrcuma pode ter efeitos colaterais e interferir com medicamentos! A cúrcuma é um ingrediente bastante apreciado no universo da gastronomia. Pode ser usado em diversas receitas. Ela concede sabor, cor, aroma e propriedades nutricionais que levam a que faça o nosso corpo ter diversos benefícios.

Contudo, o consumo de cúrcuma pode não ser a melhor opção, pelo menos para quem está a tomar medicação. É que consumir cúrcuma pode interferir nos efeitos de determinados medicamentos. Quer saber mais?

cúrcuma pode ter efeitos colaterais
Atenção! A cúrcuma pode ter efeitos colaterais e interferir com medicamentos!

Atenção! A cúrcuma pode ter efeitos colaterais e interferir com medicamentos!

A cúrcuma

Esta especiaria contém diversas propriedades que tornam este ingrediente parte de um verdadeiro remédio natural de excelência. Este ingrediente é bastante apreciado, enquanto tempero. Faz parte de diversas receitas fantásticas.


Leia também: Descubra o que acontece se comer meia colher de sopa de mel por dia


Contudo, as suas propriedades são apreciadas por diferentes povos que frequentemente o  usam como parte de remédios naturais e caseiros, pois os seus efeitos revelam-se poderosos. No entanto, há algo que poucos sabem, mas que é significativo. Este ingrediente pode causar uma perigosa interação, quando se está a tomar um determinado tipo de medicação. Alguns remédios podem não ter os efeitos esperados por via da interferência deste ingrediente.

A cúrcuma pode aumentar, reduzir ou mesmo anular determinados efeitos, de certos remédios, gerando resultados inesperados e adversos.

cúrcuma pode ter efeitos colaterais
Atenção! A cúrcuma pode ter efeitos colaterais e interferir com medicamentos!

Propriedades e efeitos

A cúrcuma está associada a diversos benefícios para a saúde. A maior parte deles está associada à curcumina. São vários os estudos científicos que demonstram que esta substância gera diversos efeitos positivos no organismo, pois contém propriedades anti-inflamatórias, além de também ter propriedades antioxidantes, anticancerígenas e antitrombóticas.

A cúrcuma, também conhecida como açafrão-da-terra, é frequentemente recomendada por médicos e nutricionistas. Ela pode mesmo servir como alternativa aos medicamentos tradicionais, sendo um precioso complemento no tratamento de diversos problemas de saúde.

cúrcuma pode ter efeitos colaterais
Atenção! A cúrcuma pode ter efeitos colaterais e interferir com medicamentos!

Interação

A cúrcuma pode causar complicações e efeitos colaterais, mais especificamente em pessoas que se encontrem sob medicação, nomeadamente em pessoas que esteja a tomar doses altas de determinados fármacos.

A cúrcuma gera determinados efeitos e não deve ser tomada como suplemento, sem existir uma indicação médica prévia pois, se for tomada em doses elevadas ou combinada com certos medicamentos, ela pode causar efeitos colaterais indesejados.

Não se deve consumir este produto sem o conhecimento médico, pois os seus efeitos podem reduzir ou aumentar o efeito da medicação.

Interferência

Como ficámos a perceber, a cúcurma interfere com os efeitos de diversos medicamentos, nomeadamente de remédios destinados a problemas específicos. A cúrcuma deve ser evitada por pessoas que estejam a tomar medicação como: medicamentos para diabetes, antiácidos, anti-histamínicos e até antitrombóticos.

cúrcuma pode ter efeitos colaterais
Atenção! A cúrcuma pode ter efeitos colaterais e interferir com medicamentos!

Efeitos com medicamentos

A cúrcuma contém propriedades antitrombóticas. Ela ajuda a reduzir os coágulos sanguíneos, o que se revela perigoso, se tomar remédios para diluir o sangue. Consumir cúrcuma enquanto se toma anticoagulantes pode fortalecer os seus efeitos, aumentando o risco de sangramento interno.

Os antiácidos são outro tipo de medicação com o qual se deve ter particularmente cuidado. A cúrcuma regula naturalmente o ácido presente no estômago, mas ela pode causar reações indesejadas, se for tomada em simultâneo com medicamentos com a mesma finalidade.

Ambos, cúrcuma e antiácidos, quando tomados juntos, aumentam a produção de ácido estomacal presente no corpo, o que pode gerar náuseas, mas também outros sintomas como distúrbios e dores no estômago. Ambos podem ainda gerar danos no esôfago.

Quem toma medicamentos para a diabetes deve ter cuidado, pois a cúrcuma reduz os níveis de açúcar no sangue e, se for tomada em conjunto com medicamentos para a diabetes, pode reduzir em demasia o nível de açúcar no sangue, gerando hipoglicemia e efeitos colaterais, como visão turva, delírio, tremores, ansiedade e uma reduzida função cognitiva geral.

Quem toma anti-histamínicos deve consultar um médico, antes de consumir cúrcuma. A interação entre o ingrediente e a medicação pode causar reações alérgicas, originando episódios de urticária, de erupção cutânea ou até de falta de ar, pois a cúrcuma é por si só um anti-histamínico natural.


Leia também: O que acontece se beber uma colher de azeite e limão em jejum?


cúrcuma pode ter efeitos colaterais
Atenção! A cúrcuma pode ter efeitos colaterais e interferir com medicamentos!

Conclusão

A cúrcuma deve ser tomada com moderação e tendo em conta que pode interferir com determinada medicação, pois pode desencadear reações indesejadas ao interagir com certos medicamentos.

Se se estiver a tomar medicação, convém falar antes com o médico.

Importante

O conteúdo aqui apresentado é de caráter informativo. Deve sempre falar com um especialista (pode ser um nutricionista, um médico, ou ambos), antes de proceder a qualquer tratamento recomendado no NCultura, de forma a ter o devido acompanhamento de alguém que tem mais informações sobre si.

Apesar das recomendações serem baseadas em estudos científicos, um especialista tem acesso a muita informação pessoal sobre si que pode ser relevante, seja para avançar com o tratamento, seja para o impedir ou interromper.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.