Início Lugares 8 ou 80: os lugares mais extremos do mundo

8 ou 80: os lugares mais extremos do mundo

Conheça os lugares mais extremos do mundo, desde os mais remotos ou mais poluídos da Terra, passando pelo mais quente ao mais frio.

400
8 ou 80: os lugares mais extremos do mundo
8 ou 80: os lugares mais extremos do mundo

8 ou 80: os lugares mais extremos do mundo

Conheça os lugares mais extremos do mundo, desde os mais remotos ou mais poluídos da Terra, passando pelo mais quente ao mais frio.

O lugar mais quente: Vale da Morte

8 ou 80: os lugares mais extremos do mundo
8 ou 80: os lugares mais extremos do mundo

Há cem anos, o Vale da Morte nos Estados Unidos da América chegou a registar 56,7ºC. Os sinais à entrada da região avisam para as altíssimas temperaturas que se fazem sentir neste deserto californiano. Segundo o LiveScience, este lugar é assim tão quente por estar abaixo do nível do mar.

A Serra Nevada californiana bloqueia as brisas vindas do mar do Pacífico e por isso o ar circula muito pouco nesta área. Como a vegetação é muito escassa, a terra absorve os raios solares e retém o calor.

O lugar mais frio: montanha da Antárdida

Os lugares mais extremos do mundo
Uma montanha na Antártida, onde a temperatura é de 91 graus abaixo de zero, tem o título do lugar mais frio do mundo – AFP/Getty Images – Os lugares mais extremos do mundo

Há uma montanha na Antártida que foi considerada pelo Centro de Dados Americano de Neve e Gelo o lugar mais frio do mundo. Segundo noticiou o The Sunday Times, a temperatura desta montanha chega a ser de -91ºC, quase treze graus abaixo do ponto em que o dióxido de carbono passa do estado gasoso para gelo seco.

Entre os locais habitados da Terra, o mais frio está na Rússia. Numa vila chamada Oymyakon, já foram registadas temperaturas de -71 ºC, de acordo com o Daily Mail. Aqui só vivem quinhentas pessoas, os telemóveis não funcionam e as casas continuam a ter casas de banho exteriores.

O lugar mais húmido: Mawsynram

Os lugares mais extremos do mundo
Por outro lado, há lugares onde a chuva é uma constante. É o caso de Mawsynram, na Índia – AFP/Getty Images – Os lugares mais extremos do mundo

São autênticos dilúvios que fazem de Mawsynram, na Índia, o lugar mais húmido da Terra. Conforme conta o Daily Mail, este território do norte indiano recebe em média 12 mil metros cúbicos de chuva por ano, graças às correntes de ar que varrem as regiões adjacentes aos rios do Bangladesh e que acumulam a humidade por cima de Mawsynram.

Mas há outro lugar que disputa o título de lugar mais chuvoso do mundo: chama-se Lloró, na Colômbia e tem um volume de chuva semelhante a Mawsynram.

O lugar mais seco: deserto do Atacama

Os lugares mais extremos do mundo
Esse está no deserto do Atacama. Há locais onde se passam centenas de anos sem chover – AFP/Getty Images – Os lugares mais extremos do mundo

Estamos a falar de um deserto chileno onde o volume de chuva anual é de 0,01 centímetros. Há áreas no deserto do Atacama onde não chove há quatrocentos anos.

E o mais irónico é que se estende mesmo ao lado do maior oceano do mundo. Mas não se deixe enganar pela aridez deste local: segundo o site Extreme Science, o intervalo das temperaturas é de zero a 25ºC.

Embora a precipitação no deserto do Atacama seja muito fraca, existem lugares com água, como os lagos de sal, neve, que cai nos pontos mais altos, nevoeiro e géisers.

O lugar mais alto: Evereste

Os lugares mais extremos do mundo
Não é novidade: o lugar mais alto do mundo é o Monte Evereste, nos Himalaias, que tem 8850 metros. – Getty Images – Os lugares mais extremos do mundo

Está tão alto que nunca deixa de estar coberto por neve: o Monte Evereste, na cordilheira dos Himalaias, tem cerca de 8850 metros. De acordo com o site do Turismo do Nepal, o monte está localizado por cima da fronteira entre a placa eurasiática e a placa tectónica indiana há 30 milhões de anos. No pico do Evereste sentem-se temperaturas na ordem os -40ºC e o vento sopra a 162 km/h.

O lugar mais profundo: fossa das Marianas

Os lugares mais extremos do mundo
O mais profundo, por outro lado, está no Oceano Pacífico. A Fossa das Marianas afunda-se até aos 11 mil metros – Google Earth – Os lugares mais extremos do mundo

É um lugar inóspito, mas que abriga vida marinha que ainda não se conhece. A Fossa das Marianas tem uma profundidade estimada em 11 mil metros e foi criada pela subdução de duas placas tectónicas.

O ponto mais profundo chama-se “Challenger Deep” em homenagem ao barco-laboratório que investigou o local. É um local com temperaturas muito baixas, a pressão é impossível de suportar pelo Homem e são poucos os veículos subaquáticos capazes de lá chegar. O realizador James Cameron prepara um documentário sobre o local.

O lugar mais abaixo do nível médio da água do oceano: mar morto

Os lugares mais extremos do mundo
O Mar Morto tem dois títulos: o mais denso e o lugar mais baixo do planeta Terra. É um lugar completamente inóspito – AFP/Getty Images – Os lugares mais extremos do mundo

Na verdade, o Mar Morto tem mais que uma classificação nesta lista: além de ser o local em placa litosférica terrestre mais abaixo do nível médio da água do oceano, é também o lugar mais denso do mundo.

De acordo com o site Extreme Science, o mar localizado entre a Jordânia e Israel está 427 metros abaixo do nível do oceano e tem uma salinidade de 35%. A densidade é tão alta – em algumas zonas há 300 gramas de sal por cada quilograma de água – que nenhum ser vivo consegue sobreviver no Mar Morto.

Porquê? Acontece que o mar recebe água vinda dos rios ao seu redor, mas a água não corre para o mar. Em consequência, e devido ao calor que se faz sentir nesta região, a água evapora e deixa permanecer os minerais vindos dos rios.

O lugar mais poluído: Linfen

Os lugares mais extremos do mundo
A cidade mais poluída do mundo está na China e chama-se Linfen – AFP/Getty Images – Os lugares mais extremos do mundo

Segundo a revista Time, o lugar mais poluído do mundo é Linfen, na China. As partículas que pairam no ar contaminam três milhões de pessoas. Tudo por causa dos resíduos libertados pelos automóveis e pela indústria da cidade.

Há um outro lugar preocupante: o rio Citarum, na Indónesia, está completamente coberto por lixo, prejudicando a vida das regiões que dependem do seu fluxo para se abastecerem com água.

O lugar mais tóxico: Chernobyl

Os lugares mais extremos do mundo
O acidente nuclear de Chernobyl fez deste local o mais tóxico da Terra. Nenhum ser vivo sobrevive mais do que algumas horas aqui – AFP/Getty Images – Os lugares mais extremos do mundo

Chernobyl tornou-se o lugar mais tóxico do mundo a 26 de abril de 1986, quando uma explosão numa das máquinas da central nuclear fez libertar quantidades exorbitantes de material radioativo para a atmosfera.

Além das mortes provocadas, milhares de pessoas continuam a sentir na pele o efeito das radiações. E continua a ser um local de acesso limitado até hoje, de acordo com a World Nuclear Association.

O lugar mais remoto: ilha Tristão da Cunha

Os lugares mais extremos do mundo
Conhece a ilha Tristão da Cunha? É natural: é o território mais remoto do planeta. Tem menos de 300 pessoas e pertence ao Reino Unido, mas foi descoberta por um português – Wikimedia Commons – Os lugares mais extremos do mundo

Chama-se Ilha Tristão da Cunha e tem origem vulcânica. Está localizada num arquipélago do Oceano Atlântico e faz parte do território britânico juntamente com Santa Helena e Ascensão.

Nesta ilha vivem menos de 300 pessoas e a língua oficial é o inglês. Só existe uma escola, um hospital, um restaurante e museu e uma piscina.

O nome é português porque quem descobriu a ilha foi o lusitano Tristão da Cunha. A ilha esteve inabitada entre 1961 e 1963 por causa de uma erupção vulcânica que obrigou a evacuar todas as pessoas.

Fonte: Observador
_

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.