Início Pessoas 41 frases que marcaram Portugal em 2017

41 frases que marcaram Portugal em 2017

Com o ano a chegar ao fim relembramos algumas das frases, de políticos e figuras públicas, que marcaram a atualidade nacional em 2017.

_

Assunção Cristas

“Nos anos em que eu estive ministra da Agricultura, não aconteceu nenhuma tragédia em Portugal com estas proporções.” Assunção Cristas, 18-10-2017

Francisco George

“Não tenho pena nenhuma de deixar a Direção Geral da Saúde, é uma festa.” Francisco George, 20-10-2017

Catarina Martins

“[Utilizar uma moção de censura] como instrumento para os partidos avaliarem se a morte de 100 pessoas é grave, é mais do que desadequado, é obsceno.” Catarina Martins, 24-10-2017

Rui Rio

“Se tivesse feito tudo o que eu disse nos anos 90, jamais Portugal estaria na situação em que está, ou teria atravessado o que atravessou com a ‘troika’.” Rui Rio Expresso, 28-10-2017

Marcelo Rebelo de Sousa

“Um dos bons contributos que o primeiro-ministro deve dar para um bom relacionamento institucional do Presidente da República é não comentar a atividade do Presidente da República.” Marcelo Rebelo de Sousa, 30-10-2017

Rovisco Duarte

“Tenho a certeza de que houve um furto [em Tancos] . Não lhe chamemos assalto, chamemos um furto.” Rovisco Duarte, chefe do Estado-Maior do Exército, 31-10-2017

Mariana Mortágua

“Não se proíbe uma bactéria, fiscaliza-se, parece-me relativamente lógico.” Mariana Mortágua, deputada do BE SIC Notícias, 08-11-2017

Maria Luís Albuquerque

“Essa questão dos afetos tem sido muito falada… Os portugueses precisam, sobretudo, é de ter uma alternativa a uma forma de governação que sintam que representa melhor aquilo que são as ambições, as suas necessidades.” Maria Luís Albuquerque, vice-presidente do PSD, 09-11-2017

Gabinete do primeiro-ministro

“A utilização do Panteão Nacional para eventos festivos é absolutamente indigna do respeito devido à memória dos que aí honramos.” Comunicado do gabinete do primeiro-ministro, 11-11-2017

Pedro Santana Lopes

“Não sou igual aos outros, não me ponho aos abraços e aos beijos a toda a hora, não sorrio a toda a hora.” Pedro Santana Lopes, 12-11-2017

António Costa

“O Zé Pedro [dos Xutos e Pontapés] partiu. Para gerações e gerações de portugueses, ele personificou o carisma e a elegância do rock como poucos.” Primeiro-ministro António Costa no Twitter, 30-11-2017

Fonte: Sic Notícias
_

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.