Início Cultura 10 palavras na moda, mas feias

10 palavras na moda, mas feias

Numa curta viagem pela memória do ano, eis a minha selecção (por ordem alfabética) das 10 palavras na moda, mas feias.

10 palavras na moda, mas feias
10 palavras na moda, mas feias

10 palavras na moda, mas feias

Numa curta viagem pela memória do ano, eis a minha selecção (por ordem alfabética) das 10 palavras na moda, mas feias.

António Bagão Félix
António Bagão Félix

Aproxima-se o dia do anúncio dos dez vocábulos para a votação da “Palavra do ano”, uma interessante iniciativa da Porto Editora desde 2009.

Enquanto aguardamos, resolvi fazer uma outra escolha: a das 10 palavras mais feias que por aí andam de braço dado com modismos ou encavalitadas em posologia tecnocrática. Fealdade, evidentemente subjectiva.

Ou feiura, que só não está entre as eleitas porque ninguém a balbucia. Para mim, a estética da palavra é uma mistura quase sinestésica do som, da textura silábica, do bom casamento (ou não) entre vogais e consoantes, da macieza (ou falta dela), da cor que, por vezes, lhe associo.

Numa curta viagem pela memória do ano, eis a minha selecção (por ordem alfabética):

01

10 palavras na moda, mas feias
10 palavras na moda, mas feias

Alavancagem, às vezes até sem embraiagem e engrenagem. Muito em voga na linguagem financeira e empresarial. Associo-a a tacto áspero, com vogais sem travagem. Mais tarde ou mais cedo, antevejo que vai servir para medir o grau e intensidade do assédio sexual.

O termo alavancagem, da área da economia, tem que ver com a «estratégia que visa maximizar os lucros de uma empresa, nomeadamente através do aumento do financiamento privado» [in Dicionário da Língua Portuguesa 2008, da Porto Editora]. O Aulete Digital, por sua vez, diz que se trata de «emprego de capital de terceiros para incrementar o lucro que se obtém sobre o capital próprio».

Sobre a origem da palavra, alavancagem vem «de alavancar + -agem»; quanto a alavancar, deriva «de alavanca + -ar»; por fim, alavanca é «de origem controversa».

02

10 palavras na moda, mas feias
10 palavras na moda, mas feias

Bascular, que não devemos confundir com basculhar ou vascular. Verbo muito usado no futebol, ainda que sem conta, peso e medida. Conjugação retorcida, como por exemplo, no imperativo “bascula tu!” ou no condicional “bascularia”. Além do mais, palavra a preto-e-branco entre as vogais a e u.

O verbo bascular está registado no Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa. Significa «virar um recipiente giratório com a boca para baixo, movimentar uma báscula; impor um movimento giratório, como, por exemplo, na janela basculante». Palavras relacionadas com o verbo bascular: – Báscula: «balança para objectos pesados».  Básculo: «peça de ferro, chata, que gira numa cavilha para abrir ou fechar alternadamente dois ferrolhos de uma porta, sistema formado por uma parte que se move sobre um ponto fixo permitindo levantar uma extremidade enquanto a outra se baixa, ponte levadiça com contrapeso». – Basculante que possui um sistema de balanço do tipo de um básculo, que permite levantar uma extremidade descendo a outra.

A utilização muito adequada da metáfora bascular começou em Portugal com o treinador José Mourinho; corresponde ao seguinte movimento no futebol moderno, conforme nos informou o jornalista João Querido Manha, a quem Ciberdúvidas apresenta os seus agradecimentos: «Quando a bola é conduzida por um corredor (por exemplo, o esquerdo), toda a equipa deve estreitar o campo, isto é, o (defesa) lateral direito e o médio direito deslocam-se para a zona central, ficando então o corredor direito sem ninguém e a maioria dos jogadores concentrada apenas do meio para a esquerda, realizando aquilo que outro treinador (Toni) definiu como «fazer campo pequeno».

Bascular, nesta situação, significaria empinar a concentração de jogadores de um flanco para outro. Ou seja, fazer tombar o sentido do jogo todo para um lado. Quando o treinador manda bascular, está a mandar «virar o jogo». A imagem leva à letra o sentido horizontal das básculas dos camiões quando descarregam a areia toda para um lado e não para trás. E, assim, José Mourinho inventou um novo significado para a língua portuguesa…» O verbo bascular não tem, portanto, relação com o verbo basculhar, que é uma forma popular e regional de vasculhar. Quanto a basculamento e basculação, não estando ainda dicionarizados, são substantivos bem formados. E muito obrigado pelos cumprimentos!

03

10 palavras na moda, mas feias
10 palavras na moda, mas feias

Disrupção. Pior só o sinónimo rompedura. Associo-a à memória do som agudíssimo do giz arranhando a pobre lousa escolar.

Derivado do latim ‘disruptione’, disrupção usa-se em português com o significado de «salto de uma faísca entre dois corpos carregados de electricidade». O inglês “disruption” tem a mesma origem e traduz-se em português como perturbação (ver The Oxford Paperback Portuguese Dictionary). No entanto, é verdade que está a ser cada vez mais frequente a ocorrência desta palavra com o sentido que lhe é atribuído em inglês, o de «perturbação».

04

10 palavras na moda, mas feias
10 palavras na moda, mas feias

Empoderamento. Olfactivamente, o substantivo tem falta de refrigeração, por isso o associo a podre. Tem uma forma axadrezada, o que não significa necessariamente “xadrez” para o empoderado. O verbo é do mais divertido que há. Imaginemos um diálogo: «Empodera-o tu! Não senhor, melhor seria se tu o empoderasses…»

Substantivo masculino: Acto ou efeito de dar ou adquirir poder ou mais poder.

05

10 palavras na moda, mas feias
10 palavras na moda, mas feias

Engajar. «Engaja, pá, antes que eu engaje». Eis o engajamento em todo o seu verbal esplendor, indicativo e conjuntivo. Quando ouço estas palavras logo olho para os sapatos para ver se precisam de engraxamento. E do castanho me lembro.

Engajar é um verbo na língua portuguesa, referente ao ato de participar de modo voluntário para algum trabalho ou atividade.

O uso da palavra engajar é comum quando a participação é feita com o intuito de apoiar algum partido político, uma causa filantrópica e ideal, por exemplo.

Exemplo: “Os jovens se engajaram no movimento estudantil”.

Etimologicamente, o termo engajar se originou a partir do francês engager, que significa “dar em garantia”, “empenhar” ou “dar como caução”.

O verbo engajar ainda pode ser utilizado no sentido de dedicação, ou seja, fazer algo com afinco e vontade.

Exemplo: “A menina engajou-se em terminar os estudos”.

Este termo também é bastante comum no âmbito militar, agindo como um sinônimo de alistamento, no sentido de se comprometer a seguir uma carreira prestando serviços militares, por exemplo.

(cont.)

1
2

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.