Início Histórias Sabia que existiram ursos pardos em Portugal?

Sabia que existiram ursos pardos em Portugal?

Já não faz parte do nosso imaginário, mas o urso-pardo foi durante séculos um animal icónico em Portugal. E agora anda a rondar as nossas fronteiras.

1962
Sabia que existiram ursos pardos em Portugal?
Sabia que existiram ursos pardos em Portugal?

Sabia que existiram ursos pardos em Portugal?

Já não faz parte do nosso imaginário popular, mas o urso pardo foi durante séculos um animal icónico em Portugal. E agora que anda a rondar as nossas fronteiras – recentemente foi visto a poucas dezenas de quilómetros de Vinhais, Trás-os-Montes -, é lançado um livro sobre a história portuguesa do icónico predador.

O urso pardo foi perdendo habitat e “subindo” no território até chegar ao último reduto na serra do Gerês.

O último urso pardo que viveu em Portugal foi morto em 1843 no Gerês. Décadas e séculos antes, era possível encontrar estes animais em todo o país, revela o livro que foi apresentado hoje.

Grande predador das florestas, o urso pardo distribuía-se de norte a sul do país, mas foi perdendo habitat e “subindo” no território até chegar ao último reduto na serra do Gerês. Atualmente ainda subsiste na região espanhola das Astúrias e nos Pirinéus.

A história é contada em “Urso Pardo em Portugal – Crónica de uma extinção”, de Paulo Caetano e Miguel Brandão Pimenta, e estabelece a nova data do desaparecimento dos ursos em Portugal, quando os dados conhecidos até agora colocavam o desaparecimento em 1650.

“Quisemos contar, por um lado, os elementos que comprovam essa presença, desde a pré-história”, com a referência a ossos, dentes, por outro lado, referir que a alta idade média marca o início do retrocesso da população de ursos, quando começam a rarear e a extinguir-se de certas zonas do país, disse à agência Lusa Paulo Caetano.

Na investigação que deu origem ao livro os autores chegaram a uma notícia da morte do último urso em Portugal em 1843, abatido pela população no Gerês, o que foi uma surpresa. “Os últimos dados que comprovavam o desaparecimento do urso referiam-se a 1650, também no Gerês”.

“Este é um dado novo que este livro traz para a ciência sobre a história do urso pardo em Portugal, que era completamente desconhecido”, realça o autor.

(cont.)

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.