Início Tradições Polvo à Lagareiro, origem e receita

Polvo à Lagareiro, origem e receita

Polvo à Lagareiro, origem e receita. Uma variante do que já se fazia com o bacalhau à lagareiro, por se banhar sem vergonha em boas litrosas de azeite.

9211
Polvo à Lagareiro, origem e receita
Polvo à Lagareiro, origem e receita

Polvo à Lagareiro, origem e receita

Polvo à Lagareiro, origem e receita. Uma variante do que já se fazia com o bacalhau à lagareiro, por se banhar sem vergonha em boas litrosas de azeite.

Polvo à Lagareiro, origem e receita
Polvo à Lagareiro, origem e receita

Se já falámos de outra vítima do azeite, o Bacalhau à Lagareiro, mantemo-nos no mar mas passamos de peixe para molusco: é o Polvo à Lagareiro.

Origem do Polvo à Lagareiro

Polvo à Lagareiro, origem e receita
Polvo à Lagareiro, origem e receita

É bem possível que a ideia de cozinhar o polvo desta forma venha da ideia de cozinhar o bacalhau da mesma maneira.

Isto é, a origem do Polvo à Lagareiro veio do Bacalhau à Lagareiro, dado que aquele é um prato mais recente que este.

Polvo à Lagareiro, origem e receita
Polvo à Lagareiro, origem e receita

Já aqui abordámos a temática dos lagareiros, pessoas que se dedicavam às actividades fundamentais dos lagares e que podem estar na razão desta inclinação de preparar refeições à base de azeite e alho.

Se essa é uma provável origem para o bacalhau, acaba por ser também para o polvo, que mais não é do que uma variância do que antes se fazia.

Polvo à Lagareiro, origem e receita
Polvo à Lagareiro, origem e receita

Não havendo grandes certezas quanto à origem deste prato, podemos, ainda assim, indicar a província de Trás-os-Montes como aquela que goza de particular afinidade com o Polvo à Lagareiro – chega a ser servido na ceia de Natal -, não sendo de estranhar tendo em conta o bom azeite transmontano e a sua tradição no tratamento da oliveira.

Receita de Polvo à Lagareiro

Polvo à Lagareiro, origem e receita
Polvo à Lagareiro, origem e receita

Antes de mais, a escolha do polvo: escolha-se um de cor rosa e sem pesar muito mais do que um quilo, máximo um quilo e meio, porque é essa a garantia de que se mantém tenro sem muito tempo de cozedura.

Ou seja, tal e qual como acontece nas carnes, são os exemplares mais novos que sabem melhor.

(cont.)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.