Início Histórias Os remédios (?) dos nossos Avós

Os remédios (?) dos nossos Avós

Regressando às origens, no tempo dos nossos avós ou bem mais para trás ainda, os remédios utilizados para algumas maleitas são de pasmar.

321
COMPARTILHE

_

Glyco-Heroína

Propaganda de heroína da Martin H. Smith Company, de Nova York. A heroína era amplamente usada não apenas como analgésico, mas também como remédio contra a asma, tosse e pneumonia. Misturar heroína com glicerina (e comummente açúcar e temperos) tornava o opiáceo mais agradável para a ingestão oral.

Ópio para a asma

Este National Vaporizer Vapor-OL era indicado “Para asma e outras afecções espasmódicas”. O líquido volátil era colocado numa panela e aquecido por um lampião de querosene.

Tablete de cocaína (1900)

Estas tabletes de cocaína eram “indispensáveis para os cantores, professores e oradores”. Eles também aquietavam a dor de garganta e davam um efeito “animador” para que estes profissionais atingissem o máximo de sua performance.

Drops de Cocaína para Dor de Dentes – Cura instantânea

Os rebuçados de cocaína para dor de dentes (1885) eram populares para crianças. Não apenas acabavam com a dor, mas também melhoravam o “humor” dos pacientes.

Ópio para bebés recém-nascidos

Acha que a nossa vida moderna é confortável? Antigamente para aquietar bebés recém-nascidos não era necessário um grande esforço dos pais, mas sim, ópio.  Este frasco de paregórico (sedativo) da Stickney and Poor, era uma mistura de ópio e de álcool que era distribuída do mesmo modo que os temperos pelos quais a empresa era conhecida.

Dose para crianças com:
Cinco dias, 3 gotas;
Duas semanas, 8 gotas;
Cinco anos, 25 gotas;
Adultos, uma colher cheia.

O produto era muito potente, e continha 46% de álcool.
_

1
2
COMPARTILHE

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here