Início Histórias Os Grandes Portugueses

Os Grandes Portugueses

Encontrar o primeiro entre os grandes portugueses da nossa história, é uma tarefa muito difícil. Mas podemos ver os melhores entre os Grandes Portugueses.

1025
COMPARTILHE

EÇA DE QUEIROZ

Eça de Queiroz

O maior e mais lido novelista português

José Maria Eça de Queiroz (N. 25 Nov de 1845 na Póvoa do Varzim, M. em 16 de Agosto de 1900 em Paris), novelista inclinado às reformas sociais foi quem introduziu o naturalismo e realismo em Portugal.

É considerado, por muitos, como o maior novelista Português e é certamente o novelista Português mais destacado do século XIX. Continua a ser lido largamente em Portugal e no estrangeiro, principalmente na América Latina.

Filho ilegítimo de um magistrado proeminente, Eça de Queiroz formou-se em Direito em 1866 na Universidade de Coimbra e depois vai para Lisboa. É aqui que o seu pai o ajuda na sua carreira como advogado. No entanto, o verdadeiro interesse de Eça de Queiroz reside na literatura, e escreve pequenas histórias – irónicas, fantásticas, macabras, e bastante chocantes – e ensaios, com uma variedade de temas  na Gazeta de Portugal.

FERNANDO PESSOA

Fernando Pessoa

O intelectual português de língua e cultura inglesa

Fernando António Nogueira Pessoa, (n. 13 de Junho de 1888 em Lisboa, M. 30 de Novembro de 1935 em Lisboa), poeta cujo papel no Modernismo contribui para dar à Literatura Portuguesa um significado na Europa. Com a idade de 7 anos, Pessoa viveu em Durban, cursou a Universidade do Cabo na África do Sul, onde o padrasto era Cônsul de Portugal.

Dominava bem a língua inglesa e escreveu os seus primeiros versos em inglês. Em 1905 volta para Portugal, onde permaneceu, trabalhando como tradutor comercial  enquanto contribuía em ensaios “avant-garde”, em especial Orpheu (1915), o órgão do movimento Modernista, do qual Pessoa era o líder estético.

Começou a publicar livros de poesia inglesa em 1918, mas não foi senão até 1934 que o seu primeiro livro em português apareceu “Mensagem”. Atraiu pouca atenção nessa altura. A fama só veio após a sua morte em 1935, quando ficou conhecido o seu extraordinário mundo de sonho, pessoas com “alter egos” cuja poesia escreveu conjuntamente com a sua.

ANTÓNIO CAETANO DE ABREU FREIRE EGAS MONIZ

Egas Moniz

O primeiro prémio Nobel Português

António Caetano de Abreu Freire Egas Moniz (N.em 29 de Nov.de 1874, Avanca, M. em 13 de Dez. de 1955, em Lisboa), Neurologista e político, foi o fundador da moderna psico-cirurgia.

Juntamente com Walter Hess recebeu o Prémio Nobel em 1949 para Fisiologia e Medicina, pelo desenvolvimento da leucotomia prefrontal (lobotomia) como terapia radical para certas psicoses ou desordens mentais.

Como primeiro professor de neurologia da Universidade de Lisboa (1911-44), Egas Moniz introduziu e desenvolveu  (1927-37) a angiografia cerebral (arteriografia), um método de tornar visível os vasos sanguíneos do cérebro injetando, na artéria carótida, substâncias opacas aos raios X. Esta técnica provou ser de valor considerável no diagnóstico das doenças intracraneais e tumores da glândula pituitária.

JOSÉ SARAMAGO

José Saramago

2º Prémio Nobel português – Literatura

José Saramago nasceu na aldeia ribatejana de Azinhaga, concelho de Golegã, no dia 16 de Novembro de 1922, embora o registo oficial mencione o dia 18. Seus pais emigraram para Lisboa quando ele ainda não perfizera três anos de idade.

Toda a sua vida tem decorrido na capital, embora até ao princípio da idade madura tivessem sido numerosas, e às vezes prolongadas, as suas estadas na aldeia natal. Fez estudos secundários (liceal e técnico) que não pôde continuar por dificuldades económicas.
_

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here