Os 9 piores ditadores da história

São maus, mesmo muito maus. E tiranos sanguinários que mataram milhões de pessoas. Descubra os 9 piores ditadores da história.

0
8843
Ditadores

Com a queda de alguns ditadores em 2011, durante a Primavera Árabe, muita gente conseguiu ver-se livre das regras impostas durante décadas, para finalmente lutarem pela sua liberdade. Ainda há no entanto, muitos outros países que vivem sob a tirania de homens que violam sem dó nem piedade os direitos humanos. Portugal também passou por isso.

Desde 1926 até 1974 a PIDE controlava e prendia quem se opusesse ao regime Salazarista. Neste artigo apresentamos aqueles que para nós são os 9 piores ditadores da história. Em termos de mortes provocadas e violações dos direitos humanos, estes são os mais perigosos homens que estiveram à frente de um país.

  1. Muamar Al-Kaddafi
Muamar Al-Kaddafi
Muamar Al-Kaddafi

Tomou posse em 1969 e logo começou o seu reinado de terror ao condenar à morte todos os que fossem suspeitos de formar partidos políticos. Os líderes da oposição desapareceram e nunca foram encontrados. Professores e estudantes eram enforcados publicamente, e os dissidentes líbios a viver fora do país eram executados por suas ordens. Encorajou e apoiou aqueles que lutavam contra países do ocidente e os seus soldados eram drogados com estimulantes sexuais para violarem mulheres em massa. É uma das vítimas da Primavera Árabe e foi morto a 21 de Outubro de 2011.

  1. Omar Al-Bashir
Omar Al-Bashir
Omar Al-Bashir

O Sudão é o maior país africano e está mergulhado numa guerra civil há mais de 20 anos. 2 milhões de pessoas perderam a vida e mais de 4 milhões perderam as suas casas e bens. Al-Bashir chegou ao poder depois de um golpe de estado e suspendeu a constituição, a legislatura e baniu partidos políticos e sindicatos. Insiste que o país deve ser governado segundo a lei muçulmana, incluindo o sul que é maioritariamente cristão. Costuma albergar terroristas para depois os trair. Em 1996 entregou o assassino Carlos O Chacal aos franceses em troca de ajuda financeira e tentou vender Osama Bin Laden aos Estados Unidos.

  1. Pol Pot
Pol Pot
Pol Pot

Pol Pot inspirava-se no homem que se encontra em primeiro lugar desta lista. Na tentativa de construir uma sociedade agrária, expulsou os estrangeiros do Cambodja e empurrou muita gente para o campo como mão de obra. Durante os 4 anos de regime Pol Pot foi responsável pela morte de mais de 2 milhões de pessoas. Médicos, advogados, homens de negócios e a comunidade instruída em geral foi alvo das suas acções de homicídio. Foi forçado a fugir quando o Vietname invadiu o Cambodja e morreu em 1998 antes de ser levado diante do Tribunal Internacional.

  1. Benito Mussolini
Benito Mussolini
Benito Mussolini

Depois de assumir o poder em 1922, Mussolini transformou o império Democrático Romano num estado governado por uma polícia secreta, onde não havia espaço para dissidência política. Acreditava no Fascismo e o seu objectivo era conquistar outros países para alargar o Império Romano. Durante a ocupação da Etiópia, 30 mil habitantes daquele país foram mortos e cerca de 400 mil italianos durante a Segunda Guerra Mundial. Depois de ser apanhado a fugir para a Suíça, foi morto e pendurado de cabeça para baixo em Milão, para que o povo italiano pudesse ver com os próprios olhos o fim do ditador.

  1. Robert Mugabe
Robert Mugabe
Robert Mugabe

Intitulou-se como dez vezes pior que Hitler e encontra-se no comando do Zimbabwe, com punho de ferro, desde 1980. As suas políticas de governação mergulharam o seu povo num abismo social. Usou a fome como arma e a esperança média de vida é das mais baixas do mundo. É responsável por mais de 5 milhões de mortes, durante as 3 décadas à frente do país. Outro facto impressionante é a inflação em que o país se encontra. Em 2009 foi introduzida uma nota de 50 biliões de dólares daquele país, com a qual apenas se compravam dois pães.

  1. Kim Il Sung
Kim Il Sung
Kim Il Sung

Antes do actual ditador norte-coreano, Kim Jong-Il, era o seu pai que estava no poder. O argumento mais usado por Kim Il Sung era que os Estados Unidos espalhavam doenças pelo povo e esse foi o argumento para fechar a Coreia do Norte ao resto do mundo. Durante a sua permanência no poder, prisões foram criadas por todo o país de modo a controlar o crescente número de pessoas que se manifestavam contra as suas políticas. Foi responsável por mais de 1 milhão e meio de mortes.

  1. Adolf Hitler
Adolf Hitler
Adolf Hitler

O reputado líder do Partido Nazi ganhou apoio ao promover o nacionalismo alemão e o anti-semitismo. Foi nomeado chanceler em 1933 e começou o Terceiro Reich. Na tentativa de dominar a Europa e na exterminação dos judeus, Hitler ficou responsável por mais de 17 milhões de civis, 6 milhões dos quais judeus.

  1. Joseph Stalin
Joseph Stalin
Joseph Stalin

Stalin, que traduzido significa “homem de ferro” é considerado responsável por mais de 20 milhões de mortes. Na tentativa de acompanhar o desenvolvimento de outros países, Stalin implementou um programa de 5 anos que viria a tornar-se fatal para 14 milhões de agricultores da antiga União Soviética. Todos aqueles que Stalin considerava seus inimigos ou que não estavam do seu lado eram mortos. Milhões de pessoas foram condenadas a trabalhar em campos de concentração e ai morreram.

  1. Mao Zedong
Mao Zedong
Mao Zedong

Mao Zedong foi um líder comunista da República Democrática da China. Nos 5 primeiros anos (1949-1954) em que liderou o país, crê-se que matou entre 4 a 6 milhões de pessoas, umas condenadas à morte, outras a trabalhar em campos de trabalho forçado. Utilizava o argumento da segurança nacional como mote para as suas políticas de genocídio. O número de mortes causadas pelos seus programas não é conhecido ao certo mas estima-se que possa chegar aos 78 milhões, em 27 anos no poder. No entanto o povo chinês continua a acreditar que ele fez mais bem do que mal.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here