Início Cultura Literatura Os 5 poemas mais belos escritos em português

Os 5 poemas mais belos escritos em português

Falada por milhões de pessoas em todos os continentes, a língua portuguesa é uma das mais belas do mundo, sendo natural que dela tenham nascidos poemas sublimes.

15895
COMPARTILHE
Os 5 poemas mais belos escritos em português
Os 5 poemas mais belos escritos em português

Os 5 poemas mais belos escritos em português

Falada por milhões de pessoas em todos os continentes, a língua portuguesa é uma das mais belas do mundo, sendo natural que dela tenham nascidos poemas sublimes.

O Monstrengo

1. O Monstrengo – Fernando Pessoa

O mostrengo que está no fim do mar
Na noite de breu ergueu-se a voar;
A roda da nau voou três vezes,
Voou três vezes a chiar,
E disse: «Quem é que ousou entrar
Nas minhas cavernas que não desvendo,
Meus tectos negros do fim do mundo?»
E o homem do leme disse, tremendo:
«El-Rei D. João Segundo!»

«De quem são as velas onde me roço?
De quem as quilhas que vejo e ouço?»
Disse o mostrengo, e rodou três vezes,
Três vezes rodou imundo e grosso.

«Quem vem poder o que só eu posso,
Que moro onde nunca ninguém me visse
E escorro os medos do mar sem fundo?»
E o homem do leme tremeu, e disse:
«El-Rei D. João Segundo!»

Três vezes do leme as mãos ergueu,
Três vezes ao leme as reprendeu,
E disse no fim de tremer três vezes:
«Aqui ao leme sou mais do que eu:
Sou um povo que quer o mar que é teu;
E mais que o mostrengo, que me a alma teme
E roda nas trevas do fim do mundo,
Manda a vontade, que me ata ao leme,
De El-Rei D. João Segundo!»

_
Uma visão breve sobre a vida e a obra do maior poeta da língua portuguesa:

– 1888: Nasce Fernando António Nogueira Pessoa, em Lisboa.

– 1893: Perde o pai.

– 1895: A mãe casa-se com o comandante João Miguel Rosa. Partem para Durban, África do Sul.

– 1904: Recebe o Prémio Queen Memorial Victoria, pelo ensaio apresentado no exame de admissão à Universidade do Cabo da Boa Esperança.

– 1905: Regressa sozinho a Lisboa.

– 1912: Estreia na Revista Águia.

– 1915: Funda, com alguns amigos, a revista Orpheu.

– 1918/1921: Publicação dos English Poems.

– 1925: Morre a mãe do poeta.

– 1934: Publica Mensagem.

– 1935: Morre de complicações hepáticas em Lisboa.

(cont.)

1
2
3
4
5
COMPARTILHE

1 COMENTÁRIO

  1. Para comemorar este grande momento de Fernando Pessoa, aqui vou deixar o meu momento, o do meu país e em memória do mostrengo:
    Titulo: Anjos metálicos – Autor da letra para musica Metal: João Almeida

    Eles vêm em bandos,
    São negros como o carvão,
    Trazem nas asas uns pêndulos
    De cabeças e um coração.

    Foge, ó homem,
    Do anjo demolidor,
    Pois esse não vem
    Das asas do Senhor.

    De voo rasante
    Agarram a sua presa,
    Movimento deslumbrante
    Do silêncio da destreza.

    Ó homem, não sofras mais
    Nas garras do teu anjo
    Vislumbra da paisagem,
    Do cenário do Santo Arcanjo.

    Escolhes, bem ou mal,
    O destino está esculpido
    Pois, o teu anjo de metal
    Te levará ao Paraíso.

    ( Com os direitos de autor, se isso, em Portugal, servir de alguma coisa ).

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here