Os 10 homens mais cruéis da história

Mentes completamente retorcidas e com noções abusivas do poder que possuíam. Descubra a lista dos 10 homens mais cruéis da história.

1
9252
Crueldade
Crueldade

A história fala de grandes homens que ajudaram o mundo e a humanidade a realizar sonhos e a atingir melhores níveis de qualidade de vida, mas também está pejada de pessoas que tudo fizeram para serem reconhecidos como as piores pessoas que por cá passaram. Estes últimos deixaram a sua marca na história, no planeta e na humanidade. Apesar de tudo a história parece não ter feito com que, como sociedade, aprendêssemos a controlar aqueles que só causam destruição. Para lembrar o que pode acontecer quando um vilão sobe ao poder, hoje listamos os 10 homens mais cruéis da história.

10. Idi Amin Dada

Idi Amin Dada
Idi Amin Dada

Foi presidente do Uganda de 1971 até 1979. Enquanto esteve à frente do país violou os direitos humanos, provocou uma recessão política, perseguição étnica, execuções extra judiciais e a expulsão de indianos do Uganda. Estima-se que entre 80,000 e 500,000 pessoas morreram enquanto foi chefe de estado. Acabou por ser deposto mas até à sua morte não mostrou qualquer remorso pelo que provocou no seu país, dizendo que o Uganda precisava dele.

  1. Átila, o huno
Átila, o huno
Átila, o huno

Átila liderou os Hunos entre 434 e 453. O seu império estendia-se desde o Rio Ural (Rússia) até à Alemanha e do Mar Báltico até ao Rio Danúbio. Era um bárbaro, sedento de sangue que adorava a batalha. O seu objectivo era destruir o império Romano e todos os que se metessem no seu caminho. A sua crueldade era tão conhecida que as pessoas acreditavam que ele era uma destruição enviada pelos deuses. Matava e torturava todos os que se intrometessem entre ele e os seus objectivos, quer fossem inimigos, o próprio povo ou até a família – matou dois filhos e um irmão.

  1. Genghis Khan
Genghis Khan
Genghis Khan

Genghis Khan foi o fundador do grande império Mongol, que se transformou no maior império da história. Chegou ao poder ao ter unido as várias tribos nómadas do nordeste asiático. Depois disso começou a invadir e conquistar a maior parte da Eurásia. Era um guerreiro e líder, que mesmo com um passado insignificante, conseguiu juntou diferentes povos e governou-os sob uma disciplina militar rígida.

  1. Pol Pot
Pol Pot
Pol Pot

Pol Pot foi o primeiro ministro do Cambodja de 1976 a 1979. Durante o seu tempo na liderança do país, o seu regime comunista radical forçou a evacuação de cidades e matou pelo menos um milhão de pessoas. Era adepto dos trabalhos forçados, fomentava a fome, a tortura, a doença ou as execuções e em apenas três anos conseguiu deixou o país na miséria.

  1. Vlad, o empalador
Vlad, o empalador
Vlad, o empalador

Vlad III, Príncipe de Wallachia ficou conhecido por executar através de empalamento e pelas formas cruéis com que torturava e castigava os seus inimigos. Já para não falar de foi a fonte de inspiração para o famoso Drácula, o vampiro. Torturou milhares de pessoas enquanto comia e bebia no meio dos corpos e empalou todos os habitantes da cidade de Amlas, um total de 20.000 pessoas.

  1. Ivan, o terrível
Ivan, o terrível
Ivan, o terrível

Ivan IV ou Ivan o Terrível foi o primeiro Czar da Rússia, em 1547. Fontes históricas descrevem Ivan como tendo uma personalidade complexa. Era inteligente e devoto mas sofria de episódios de raiva e era propenso a problemas mentais. Diz-se que tinha prazer em queimar pessoas e em as empalar. Mandou construir muros em volta da cidade para impedir que os cidadãos fugissem. Todos os dias entre 500 e 1000 pessoas eram levadas pelos soldados para serem torturados e mortos em frente a Ivan e do seu filho.

  1. Adolf Eichmann
Adolf Eichmann
Adolf Eichmann

Adolf Eichmann foi o maior organizador do Holocausto. Foi enforcado pelo Estado de Israel pela sua participação no extermínio de judeus por parte dos nazis durante a Segunda Guerra Mundial. Quando estava a ser julgado disse o seguinte “A morte de 5 milhões de judeus na minha consciência dá-me uma enorme satisfação.”

  1. Leopoldo II
Leopoldo II
Leopoldo II

Leopold II foi um rei belga e é lembrado pela fundação e exploração brutal do Estado Livre do Congo, criado por si como um projecto privado para a extracção de borracha e marfim da África Central. Este projecto pessoal de Leopoldo II custou a vida a cerca de 3 milhões de congoleses devido aos trabalhos forçados. Tudo isto foi escondido da sua nação e da sociedade ocidental pelo próprio Leopoldo.

  1. Adolf Hitler
Adolf Hitler
Adolf Hitler

Adolf Hitler não precisa de introduções e a sua presença nesta lista não é de espantar. Nascido na Áustria, tornou-se no líder do partido nacional socialista alemão. Fundador do movimento nazi, esteve na origem da Segunda Guerra Mundial e do Holocausto. As suas políticas de conquista territorial e subjugação racial levaram a morte a milhões de pessoas, assim como ao genocídio de 6 milhões de judeus. Acabou por cometer suicídio para não ser capturado pelas tropas aliadas quando a guerra acabou.

  1. Josef Estaline
Josef Stalin
Josef Stalin

Estaline foi primeiro ministro da União Soviética desde Maio de 1941 até à sua morte em Março de 1953. Estaline usou o poder político da forma mais cruel da história. Nos anos 30, por suas ordens, milhões de camponeses foram mortos ou morreram à fome. Provocou a morte a mais 20 milhões de habitantes do seu próprio país enquanto governou a União Soviética com punho de ferro durante 29 anos.

1 COMENTÁRIO

  1. – Entretanto, em Portugal (no âmbito dos vários Processos que correm contra a Fundação Geolíngua) há alguns exemplares dos piores homens & mulheres, da humanidade, de todos os tempos, camuflados de “Cidadãos” exemplares (alguns com alto cargo na politica e na esfera da Justiça). – São pessoas hipócritas e psicopatas (já detectadas há 8 Séculos, no tempo de D. Dinis). Tenho um Dossiê, de cada um destes (políticos, advogados, jornalistas, cidadãos comuns…) e que serão revelados, quando se acabar a perseguição que os mesmos fazem à referida Fundação, ao boicotarem e ignorarem o que está a se passar com a mesma. (com destaque a um dos seus projetos e que dá pelo nome de Endoeconomia) – No momento oportuno, será instaurado um processo de – Crime Lesa Pátria e Contra a Humanidade à todos estes. – Afinal, são 25 anos de investigação, minuciosa, sobre como a Justiça “funciona” neste país. – A intenção é separar o joio do trigo, pois, Portugal e os seus 10 milhões de pessoas, e de bem, não merecem estes doentes, criminosos e hipócritas, alguns, bastante conhecidos e mediáticos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here