O canto do cisne da ideia que falhou

A "geringonça" parece que está de pedra e cal e mostra-se cada vez mais bem oleada. Será este o canto do cisne da ideia que falhou?

0
1281

A algazarra à volta do orçamento e as posições de quem nos afirmou até aqui, que não havia caminho alternativo ao empobrecimento do país, somando sempre mais cortes aos salários e ao rendimento das famílias, vem afirmar ainda mais a “geringonça” de António Costa, que está agora unida e consistente no apoio ao Governo. O que parecia instável, está agora firme. PCP e Bloco vão votar favoravelmente as contas do Estado, estão ao lado do PS na nova batalha à escala Europeia para um novo rumo do espaço comum e são exemplo para outras mudanças políticas e económicas, a começar já em Espanha.

Parece ser o fim da filosofia dominante, que arrastou a Europa para uma das suas crises mais profundas, que ultrapassa largamente o campo económico. São muitos os senadores deste nosso espaço comum a afirmar que o atual modelo vai implodir. O que se passar no Reino Unido, na crise dos refugiados, na solução para as dívidas públicas, na nova orientação política de grandes estados como a França, definirão uma outra realidade.

É normal que o FMI e a Comissão Europeia contestem este orçamento de Portugal, mas também o de Itália e mais uns quantos, que ousam contestar a receita de austeridade que estas entidades defendiam e defendem. É normal que estas organizações apontem apenas a receita que nos aplicaram de forma tão dolorosa e com resultados francamente desastrosos. António Costa e a esquerda que suporta o governo estão agora do lado dos que desafiaram a velha ordem europeia, apontando um outro rumo. O resultado da nova receita será igualmente fundamental para o futuro desta solução de governo em Portugal e na mudança da Europa.

PSD e CDS, depois deste debate, poderão estar condenados a um longo jejum de poder, morrendo a ideia que de o governo de Costa seria instável e de muito curta duração. Se para alguma coisa serviu esta tremenda algazarra, foi para unir a esquerda numa solução que nenhum dos parceiros se atreve agora a colocar em causa. A geringonça transformou-se numa máquina bem oleada, que não me parece que vá avariar nos próximos tempos. António Costa volta a mostra que é um hábil negociador, assumindo uma estratégia de liderança que a oposição à direita ainda não conseguiu perceber.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here