Início Histórias Quando eles foram notícia pela 1ª vez

Quando eles foram notícia pela 1ª vez

Neste campeonato Costa ganhou a Passos, Portas levou um ralhete do diretor, Jerónimo foi manchete e a atriz Catarina Martins pisou um palco lisboeta.

1404
COMPARTILHE
Quando eles foram notícia pela 1ª vez
Quando eles foram notícia pela 1ª vez

Quando eles foram notícia pela 1ª vez

Vamos revelar-lhe a idade e as circunstâncias em que os líderes da PAF, PS, CDU e Bloco apareceram pela primeira vez nas páginas do jornal Expresso. Neste campeonato Costa ganhou a Passos, que só teve direito a uma nota num suplemento, enquanto Costa se estreou na primeira página.

Portas levou um ralhete do diretor e Jerónimo foi manchete. A atriz Catarina Martins pisou um palco lisboeta, e Heloísa Apolónia fez comícios em Setúbal.

O líder do PCP foi manchete do Expresso há 41 anos

A democracia portuguesa ainda tinha um Governo Provisório, o VI, quando o ‘camarada’ Jerónimo de Sousa, operário metalúrgico e dirigente sindical que se filiara no PCP em 1974, se estreia em grande na primeira página do Expresso.

“Poucas surpresas nas listas para as Legislativas”

O título da manchete de 6 de março de 1976 não o referia, mostrando uma titulação que haveria de mudar muito ao longo das quatro décadas de vida do jornal: “Poucas surpresas nas listas para as Legislativas”, dizia a manchete do jovem jornal com três anos de vida.

O nome de Jerónimo surgia no texto como candidato do Partido Comunista pelo círculo de Lisboa para as primeiras eleições legislativas que se iriam realizar a 25 de abril desse ano.

António Costa

Acresce dizer que o 25 de Abril desse ano iria ser também o Dia de Portugal, de acordo com um despacho governamental de 12 de fevereiro. Um dia em cheio, numa época em que a democracia se consolidava todos os dias.

O Expresso era dirigido pelo seu fundador Francisco Pinto Balsemão, Otelo Saraiva de Carvalho tinha sido libertado da cadeia de Santarém a 3 de março, e a embaixada de Cuba em Lisboa destruída por um atentado bombista que causou dois mortos, a 22 de abril, três dias antes das eleições legislativas em que o atual secretário-geral do PS, António Costa, não votou. Não o fez por ser abstencionista ou ter ido para a praia, mas porque não tinha idade para o fazer.

Nascido a 17 de julho de 1961, António Costa era muito jovem quando ingressou na Juventude Socialista. A 14 de outubro de 1978, com a assertividade contestatária dos 17 anos, fazia a sua estreia num direito de resposta publicado na primeira página do Expresso.

Em co-autoria com António Calado, enviou uma carta ao diretor do jornal que ainda era Francisco Pinto Balsemão, dizendo que “ao abrigo do direito de resposta” exigia que o jornal publicasse um “esclarecimento nos termos do artº 16 da Lei de Imprensa”.

“Carta Aberta contra a direcção da JS recolhe mais assinaturas pelo país”

Costa pertencia então ao secretariado executivo da Federação da Área Urbana de Lisboa da Juventude Socialista (JS). A organização estava em plena campanha para o seu III Congresso Nacional que iria realizar-se em Tróia entre 1 e 3 de dezembro.

(cont.)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here