Início Tradições Lenços dos namorados, tradição de amor à portuguesa

Lenços dos namorados, tradição de amor à portuguesa

A declaração de amor vinda das mulheres do Minho, essas belas Marias da Fonte, é feita com bordados: são as dedicatórias garridas dos Lenços dos Namorados.

855
COMPARTILHE
Lenços dos namorados, tradição de amor à portuguesa
Lenços dos namorados, tradição de amor à portuguesa

Lenços dos namorados, tradição de amor à portuguesa

A declaração de amor vinda das mulheres do Minho, essas belas Marias da Fonte, é feita com bordados: são as dedicatórias garridas dos Lenços dos Namorados.

Também conhecido por Lenço dos Pedidos, este têxtil de confissões de amor estende-se por vários concelhos do Minho estando hoje intimamente ligado ao concelho de Vila Verde.

Origem dos Lenços dos Namorados

Lenços dos namorados, tradição de amor à portuguesa
Lenços dos namorados, tradição de amor à portuguesa

A versão que reúne maior consenso defende que os primeiros lenços, inicialmente pontuados a duas cores (preto e encarnado) foram criados por mulheres de classes baixas tentando reproduzir uns outros que eram comuns na fidalguia.

Alguns citam o século XVII ou XVIII como o do seu nascimento – no entanto, outros dirão que estes lencinhos, como também são conhecidos, apenas ganharam vida em meados do século XIX, quando, nas zonas rurais, alguns homens na idade do casamento começaram a usá-los como indumentária (provavelmente oferecidos pela sua amada).

Lenços dos namorados, tradição de amor à portuguesa
Lenços dos namorados, tradição de amor à portuguesa

Há também uma lenda que se conta acerca de um amor que uma rapariga nutria por um rapaz e que, não havendo passo à frente do lado dele, ela própria resolveu confessar os seus sentimentos em agulha e linha, daí nascendo um namoro de uma vida inteira. Sendo apenas uma lenda, não deixa de fazer alusão à função declarativa dos lenços.

Lenços dos namorados, tradição de amor à portuguesa
Lenços dos namorados, tradição de amor à portuguesa

Como com tudo o que é popular, não é fácil atribuir datas de nascimento a certas tradições. Não é sequer certo que os primeiros lenços bordados neste tipo de motivos tenham tido como função principal a declaração de amor por alguém.

Esse lado romântico poderá perfeitamente ter chegado depois, como nova utilidade para uma peça de decoro que já existia, e daí massificando por uma questão de procura. As próprias declarações, defendem alguns, não eram necessariamente de paixão – poderiam, por exemplo, ser de mãe para filho.

Lenços dos namorados, tradição de amor à portuguesa
Lenços dos namorados, tradição de amor à portuguesa

Com efeito, pode mesmo ter sido esta a ordem de acontecimentos: os primeiros lenços eram parte do traje feminino, foram posteriormente reutilizados como carta de amor, e só depois constituídos indumentária masculina, numa afirmação de amor correspondido (ou seja, a utilização do lenço por parte do homem era um sinal de que o sim tinha sido dado e a relação era já assumida, uma espécie de anel de noivado dos dias de hoje, mas oferecido pela mulher e não pelo homem).

Lenços dos namorados, tradição de amor à portuguesa
Lenços dos namorados, tradição de amor à portuguesa

Acrescente-se que, no Minho, há também a Cantarinha dos Namorados, tradicional de Guimarães, e que é, grosso modo, uma correspondência do Lenço dos Namorados em barro.

Contudo, algumas bordadeiras mais velhas já assumiram que nunca fizeram um lenço que fosse para se declararem a um homem. Por que razão os faziam, então?

Lenços dos namorados, tradição de amor à portuguesa
Lenços dos namorados, tradição de amor à portuguesa

Essencialmente porque aqueles lenços de vermelho e preto começaram a ter gente que os comprasse, dando às minhotas um encaixe extra na sua curta bolsa mensal. Há que não esquecer o lado prático das coisas, e é evidente que o cariz comercial que os lencinhos foram ganhando ultrapassou todo o romantismo que esteve ligado ao seu passado.

(cont.)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here